Johann Jakob Kaup

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Johann Jakob Kaup
Nascimento 20 de abril de 1803
Darmstadt
Morte 4 de julho de 1873 (70 anos)
Darmstadt
Cidadania Confederação do Reno, Confederação Germânica, Império Alemão
Alma mater
Ocupação paleontólogo, zoólogo, ornitólogo, naturalista, ictiólogo, professor(a) universitário(a)
Pentagrama de Kaup representando a estrutura da família dos corvos.

Johann Jakob von Kaup[1] (Darmstadt, 10 de abril de 1803 — Darmstadt, 4 de Julho de 1873) foi um naturalista alemão. Um proponente da filosofia natural, ele acreditava em uma ordem matemática inata na natureza e tentou classificações biológicas com base no sistema quinariano. Kaup também é conhecido por ter cunhado táxons pré-históricos populares como Pterosauria e Machairodus.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu em Darmstadt. Depois de estudar em Göttingen e Heidelberg, passou dois anos em Leiden, onde sua atenção foi especialmente dedicada aos anfíbios e peixes. Ele então retornou a Darmstadt como assistente no grande museu ducal, do qual em 1840 ele se tornou inspetor. Em 1829, ele publicou Skizze zur Entwickelungsgeschichte der europäischen Thierwelt, no qual considerava o mundo animal desenvolvido das formas inferiores às superiores, desde os anfíbios, passando pelos pássaros, até os animais predadores; mas posteriormente repudiou este trabalho como uma indiscrição juvenil, e na publicação de Darwin a Origem das Espéciesele se declarou contra suas doutrinas. Os extensos depósitos de fósseis na vizinhança de Darmstadt deram a ele amplas oportunidades para investigações paleontológicas, e ele ganhou reputação considerável por seu Beiträge zur näheren Kenntniss der urweltlichen Säugethiere (1855-1862). Ele também escreveu Classification der Säugethiere und Vögel (1844) e, com Heinrich Georg Bronn, Die Gavial-artigen Reste aus dem Lias (1842-1844).

Ele morreu em Darmstadt.[2]

Fóssil de mastodonte[editar | editar código-fonte]

Um incidente particularmente importante na história da paleontologia envolve Kaup. Em 1854, ele comprou o mastodonte americano encontrado em 1799 no Condado de Orange, Nova York. Este é o mastodonte imortalizado na pintura de Charles Willson Peale da escavação de 1801 (pintura executada entre 1806 e 1808). Este mastodonte esteve em exibição por muitos anos no Museu de Peale e atualmente está em exibição no Hessisches Landesmuseum Darmstadt, Alemanha.[3] Este mastodonte é o primeiro exemplo completo encontrado nos Estados Unidos e pode ser apenas o segundo animal fóssil já montado para exibição.[2]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

  • Skizzirte Entwickelungs-Geschichte und natürliches System der europäischen Thierwelt (1829) Oline
  • Chirotherium Barthii von Hildburghausen. Novo anuário de mineralogia, geognosia, geologia e petrefacts, ano 1835, Stuttgart 1835, pp. 327-328
  • Die Gavial-artigen Reste aus dem Lias (1842–1844) junto com Heinrich Georg Bronn
  • Classification der Säugethiere und Vögel (1844)
  • Beiträge zur näheren Kenntniss der urweltlichen Säugethiere (1855–1862)

Referências

  1. Watkins, M. & Boelens, B. (2015): Sharks: An Eponym Dictionary. pp. 219. Pelagic Publishing. ISBN 978-1-907807-93-0
  2. a b c This article incorporates text from a publication now in the public domain: Chisholm, Hugh, ed. (1911). "Kaup, Johann Jakob". Encyclopædia Britannica (11th ed.). Cambridge University Press
  3. Gaylord Simpson and H. Tobien, George (1954). "The Rediscovery of Peale's Mastodon". Proceedings of the American Philosophical Society. 98
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.