Johanna Beisteiner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Johanna Beisteiner
Nascimento 20 de fevereiro de 1976 (42 anos)
Wiener Neustadt
Cidadania Áustria
Alma mater Universidade de Música e Performances Artísticas de Viena
Ocupação guitarrista, guitarrista clássica
Página oficial
http://www.beisteiner.com

Johanna Beisteiner (Wiener Neustadt, 20 de fevereiro de 1976) é uma violonista clássica austríaca.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Johanna Beisteiner estudou na Universidade de Música e Performances Artísticas de Viena. Como solista, atua com orquestras bem conhecidas como Orquestra Filarmônica de Malta, Orquestra Sinfônica de Budapeste e Orquestra Sinfônica de Sóchi e com condutores renomados como Michelle Castelletti, Béla Drahos, Achim Holub e Oleg Soldatov. É conhecida por suas interpretações da música clássica, mas também trabalha com compositores contemporâneos, incluindo Robert Gulya, Reuben Pace e Eduard Shafransky. Em 2017 Beisteiner foi convidado pelo Festival Internacional de Barroco de Valletta para dar concertos em Teatru Manoel e Biblioteca Nacional de Malta.[1] [2]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Johanna Beisteiner (à esquerda) recebendo o Prêmio Teatro della Concordia 2016 de Edoardo Brenci (Presidente da Società del Teatro della Concordia, à direita).

Estreias[editar | editar código-fonte]

Obras de Robert Gulya[editar | editar código-fonte]

  • 2000: Fairy Dance para guitarra sola
  • 2006: Capriccio para guitarra e piano
  • 2007: Night Sky Preludes para guitarra sola
  • 2009: Concerto para guitarra e orquestra.
  • 2009: The Milonguero and the Muse (Tango) para flauta, guitarra e orquestra de cordas
  • 2010: Waltz para guitarra sola
  • 2013: Nutcracker Variations para guitarra e orquestra de cordas

Obras de Reuben Pace[editar | editar código-fonte]

  • 2017: Concertino para guitarra, cravo e orquestra

Obras de Eduard Shafransky[editar | editar código-fonte]

  • 2004: Réquiem para guitarra
  • 2007: Caravaggio oggi or Reflections on a painting by Caravaggio
  • 2007: Night in Granada
  • 2009: Old quarters of Alanya
  • 2009: Songs of breakers

Discografia[editar | editar código-fonte]

CD[editar | editar código-fonte]

  • 2001: Dance Fantasy
  • 2002: Salon
  • 2004: Between present and past
  • 2007: Virtuosi italiani della chitarra romantica
  • 2012: Austrian Rhapsody
  • 2016: Don Quijote

DVD[editar | editar código-fonte]

  • 2010: Live in Budapest

Soundtracks[editar | editar código-fonte]

  • 2005: Truce[5]
  • 2007: S.O.S Love![6]

Referências

  1. / Musikszene-festivals / malta-is-more Malta é mais. Artigo de Bernd Hoppe no site do Opera Lounge, janeiro de 2017. (alemão)
  2. Uma estréia mundial barroca. Artigo de Iggy Fenech, Times of Malta, 22 de janeiro de 2017 .(Inglês)
  3. Bicentenario del Teatro della Concordia.[ligação inativa] Programa do festival por ocasião do jubileu de 200 anos do Teatro della Concordia. Abril de 2008. (Italiano)
  4. Il Teatro della Concordia premia una chitarrista. Artigo italiano de Simone Mazzi,20-09-2016.
  5. Truce. Article on the IMDb website. 2005
  6. S.O.S. Love!. Article on the IMDb website. 2007

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Johanna Beisteiner


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.