John Banister

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
John Banister
Nascimento 1650
Gloucestershire
Morte 1692 (42 anos)
Virgínia
Residência Inglaterra
Cidadania Inglaterra
Ocupação botânico, entomologista, malacólogo
Religião Anglicanismo

John Banister (Twigworth, Gloucestershire, 1650Roanoke, Virginia, maio de 1692) foi um botânico, entomologista e clérigo britânico, especialista em moluscos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Banister fez seus estudos na Magdalen College de Oxford, obtendo o título de bacharel em artes em 1671 e o de mestre em artes em 1864. Foi ordenado padre na Igreja da Inglaterra em 1676. Em 1678, foi enviado como missionário para a colónia britânica da Virgínia, na América do Norte, instalando-se como agricultor para custear suas pesquisas em botânica.

Apaixonado desde jovem pela botânica, começou a constituir um herbário e uma coleção de história natural seguindo o modelo da "Natural History of Oxfordshire" ( 1677) de Robert Plot (1640-1696).

Enviou seus espécimes para numerosos naturalistas , e muitos destes foram utilizados em várias publicações. Martin Lister (1638-1712) utilizou na publicação "Historia conchyliorum" ( 1686-1688), John Ray (1627-1705) na "Historia plantarum" ( volumes dois e três, 1688 - 1704), Leonard Plukenet (1642-1706) na "Phytographia" ( 1691-1705) e Robert Morison (1620-1683) na sua obra "Plantarum historiae" ( volume três, 1699).

Banister não é autor de nenhuma obra pessoal, porém algumas de suas cartas foram publicads por Lister na "Philosophical Transactions of the Royal Society", e por James Petiver ( 1663-1718) nas "Monthly Miscellany" e "Philosophical Transactions". Alguns utilizaram as suas observações sem mesmo mencionar a autoria, como Robert Beverley (1673-1722) em "History and Present State of Virginia" ( 1705).

As suas coleções e os seus catálogos, onde descreveu 340 espécies de plantas, foram adquiridos por Sir Hans Sloane (1660-1753) e , posteriormente, incorporados ao acervo do Museu Britânico.

O gênero Banisteria L. da família das malpighiaceae foi dedicado em sua homenagem. O gênero da espécie Banisteriopsis caapi ( também conhecida como Ayahuasca ou Yage) recebeu também o nome de Banister.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Keir B. Sterling , Richard P. Harmond, George A. Cevasco & Lorne F. Hammond (dir.) (1997). Biographical dictionary of American and Canadian naturalists and environmentalists. Greenwood Press (Westport) : xix + 937 p.

Referências



Wikipedia-pt-hist-cien-logo.pngPortal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.