John Clare

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
John Clare

John Clare (aldeia de Halpston, Northamptonshire, 13 de julho de 1793 – Northampton General Lunatic Asylum de Northampton, 20 de maio de 1864) foi um poeta inglês, filho de um agricultor, que se tornou conhecido por suas celebrações da paisagem rural inglesa e a tristeza por sua destruição.[1] Sua poesia foi fortemente reavaliada no final do século XX: ele agora costuma ser visto com um dos poetas mais importantes do século XiX.[2] Seu biógrafo Jonathan Bate afirma que Clare foi "o maior poeta da classe trabalhadora que a Inglaterra já produziu. Ninguém jamais escreveu mais poderosamente sobre a natureza, uma infância rural e um eu alienado e instável."[3] Segundo Alexei Bueno, no Prefácio à antologia de poemas de Clare por ele traduzidos, "A triste verdade é que o imenso poeta que foi John Clare não alcançou o devido reconhecimento em vida, ainda que hajam chegado a chamá-lo de 'Burns inglês', reconhecimento este só alcançado no século seguinte, e encarecido no atual por uma natural reivindicação, por parte de movimentos ecológicos e preservacionistas, do seu incondicional amor pela natureza."[4]

Referências

  1. Geoffrey Summerfield, na Introdução a John Clare: Selected Poems, Penguin Books, 1990, pp. 13–22. ISBN 0-14-043724-X.
  2. Sales, Roger (2002), John Clare: A Literary Life; Palgrave Macmillan, ISBN 0-333-65270-3.
  3. Bate, Jonathan (2003), John Clare: A biography; Farrar, Straus and Giroux.
  4. John Clare, Poemas, tradução e organização de Alexei Bueno, edição bilíngue, Hoblicua.