John Glenn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com John Glen.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
John Glenn
Senador por Ohio
Período 24 de dezembro de 1974
a 3 de janeiro de 1999
Antecessor Howard Metzenbaum
Sucessor George Voinovich
Dados pessoais
Nome completo John Herschel Glenn Jr.
Nascimento 18 de julho de 1921
Cambridge, Ohio, Estados Unidos
Morte 8 de dezembro de 2016 (95 anos)
Columbus, Ohio, Estados Unidos
Progenitores Mãe: Clara Sproat
Pai: John Glenn Sr.
Alma mater Universidade Muskingum
Universidade de Maryland
Prêmio(s) Medalha de Ouro do Congresso
Medalha Presidencial da Liberdade
Medalha de Honra
Espacial do Congresso

Medalha de Serviço
Distinto da NASA
Esposa Annie Castor (1943–2016)
Partido Democrata
Profissão
Assinatura Assinatura de John Glenn
Serviço militar
Serviço/ramo Marinha dos Estados Unidos
Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos
Anos de serviço 1941–1965
Graduação Coronel
Batalhas/guerras Segunda Guerra Mundial
Guerra Civil Chinesa
Guerra da Coreia
Condecorações Cruz de Voo Distinto (9)
Medalha do Ar (18)

John Herschel Glenn Jr. (Cambridge, 18 de julho de 1921Columbus, 8 de dezembro de 2016) foi o primeiro astronauta norte-americano a entrar em órbita da Terra, a bordo da cápsula espacial Friendship 7, em 20 de fevereiro de 1962.

Na juventude, participou de um coral na igreja, além de tocar trompete. Em 1939 ingressou na faculdade a princípio para estudar química, mas seu verdadeiro interesse era pilotar aviões.[1] Após obter a graduação em engenharia, Glenn ingressou na Marinha dos Estados Unidos em 1942.[2]

Durante a II Guerra Mundial, John Glenn foi piloto naval e participou de vários combates e bombardeios durante a Guerra do Pacífico. Após o conflito, tornou-se instrutor de pilotagem no Texas, mas voltou ao combate durante a Guerra da Coreia, pilotando caças a jato F-86 Sabre da Força Aérea, derrubando três Migs inimigos durante a guerra, o que lhe valeu várias condecorações.

De volta aos Estados Unidos, Glenn reassumiu seu trabalho como instrutor de pilotos. Em 1957 realizou o primeiro vôo transcontinental supersônico, viajando de Los Angeles a Nova Iorque em três horas e 23 minutos[2]. Dois anos depois, foi selecionado pela NASA para o primeiro grupo de astronautas americanos, o Projeto Mercury. Em fevereiro de 1962 tornou-se o primeiro astronauta dos Estados Unidos a entrar em órbita da Terra, dando três voltas completas sobre o planeta durante quase cinco horas.[3] De volta ao solo, ele virou instantaneamente um herói nacional e do então chamado “Mundo Livre”, em contraponto aos soviéticos Yuri Gagarin e Gherman Titov. Glenn foi recebido e condecorado pelo Presidente John Kennedy e participou de desfiles sob chuvas de papel picado em várias cidades norte-americanas.

John Glenn aos 77 anos, quando foi pela segunda vez ao espaço, como tripulante do ônibus espacial Discovery

Seus pendores políticos e sua fama foram notados pelo governo americano da época e Glenn tornou-se grande amigo da família Kennedy. Não participou de outro voo espacial, em parte, de acordo com comentários da época dentro da NASA e da Casa Branca, por pedido feito aos diretores da agência espacial pelo próprio Presidente Kennedy, para quem a perda num acidente de um herói nacional e mundial de sua estatura, poderia causar grande comoção ao povo americano e até obrigar ao cancelamento do programa espacial. De qualquer maneira, John Glenn aposentou-se da NASA ainda em 1964, antes do começo do Programa Espacial Gemini.

Nos anos seguintes ele dedicou-se à política pelo Partido Democrata, assumindo o cargo de senador por seu estado natal de Ohio durante vinte e cinco anos, entre 1974 e 1999[4]. Também tentou se candidatar à Presidência dos Estados Unidos em 1984[5], sem porém obter sucesso.

Em 29 de outubro de 1998, participando de uma experiência para avaliar o comportamento de pessoas da terceira idade no espaço, John Glenn, aos 77 anos, voltou pela segunda vez à órbita terrestre, desta vez como membro da tripulação do ônibus espacial Discovery, na missão STS-95 que durou dez dias[6].

Glenn é um dos 28 homens e mulheres a terem recebido até hoje a Medalha de Honra Espacial do Congresso, a maior condecoração concedida pelo governo dos Estados Unidos a astronautas que tenham realizado algum feito extraordinário para a nação ou para a Humanidade, no desempenho de alguma missão espacial.

Morreu em 8 de dezembro de 2016, aos 95 anos.[7]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Morreu John Glenn, "o mais velho ser humano a conseguir tocar nas estrelas"». Jornal Expresso 
  2. a b «Astronauta americano John Glenn morre aos 95 anos | VEJA.com». VEJA.com. 8 de dezembro de 2016 
  3. MSFC, Jennifer Wall : (12 de maio de 2015). «Who Is John Glenn?». NASA (em inglês) 
  4. «Astronaut and US Senator John Glenn has died at 95». CNBC. 8 de dezembro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  5. «John Glenn, astronauta americano, morre aos 95 anos». G1 
  6. «NASA - STS-95». www.nasa.gov (em inglês). Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  7. Potter, Ned (8 de dezembro de 2016). «John Glenn, first American to Orbit Earth, dies». ABC News. Consultado em 8 de dezembro de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre John Glenn
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: John Glenn

Ligações externas[editar | editar código-fonte]