John Hospers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
John Hospers
John Hospers
Dados pessoais
Nascimento 9 de junho de 1918
Pella, Iowa
Morte 12 de junho de 2011 (93 anos)
Estados Unidos Los Angeles, Califórnia
Alma mater Central College, Iowa
Universidade de Iowa
Universidade Columbia
Partido Partido Libertário
Profissão Acadêmico

John Hospers (Pella, 9 de junho de 1918Los Angeles, 12 de junho de 2011)[1] foi um filósofo e político norte-americano. Em 1972, tornou-se o primeiro candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Libertário, sendo o único candidato de partido minoritário a receber um voto eleitoral na eleição daquele ano.[2]

Educação e carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido em 9 de junho de 1918, na cidade de Pella, Iowa, John Hospers era filho de Dena Helena (Verhey) e de John De Gelder Hospers.[3] Formou-se na Central College e obteve diploma de pós-graduação pela Universidade de Iowa e Universidade Columbia. Conduziu pesquisas, escreveu e ensinou nas áreas de filosofia, incluindo a estética e a ética. Deu aulas de filosofia na Brooklyn College e na Universidade do Sul da Califórnia, onde foi professor emérito e presidente do departamento de filosofia por vários anos.[4]

Em 2002, a Liberty Fund de Indianápolis publicou um longo vídeo de uma hora sobre a vida, o trabalho e a filosofia de Hospers, como parte da sua série Classics of Liberty.[5]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Seus livros incluem:

  • Meaning and Truth in the Arts (1946)
  • Introductory Readings in Aesthetics (1969)
  • Artistic Expression (1971)
  • Libertarianism – A Political Philosophy for Tomorrow (1971)
  • Understanding the Arts (1982)
  • Law and the Market (1985)
  • Human Conduct (em sua 3ª edição, 1995)
  • An Introduction to Philosophical Analysis (em sua 4ª edição, 1996).[6]

Hospers foi editor de três antologias e contribuiu com livros editados por outros autores. Escreveu mais de 100 artigos para jornais escolares e populares.[7]

Também foi editor de The Personalist (1968–1982) e The Monist (1982–1992)[6] e editor sênior da revista Liberty.[8]

Amizade com Ayn Rand[editar | editar código-fonte]

No período em que ensinava filosofia na Brooklyn College, Hospers interessou-se bastante pelo Objetivismo. Apareceu em shows de rádio com Ayn Rand e devotou considerável atenção as suas ideias em seu livro A Conduta Humana (Human Conduct).[9] Segundo a biógrafa de Ayn Rand, Barbara Branden, Hospers encontrou Rand pela primeira vez quando ela discursava para o corpo estudantil na Brooklyn College. Tornaram-se amigos e tiveram longas conversas filosóficas. As discussões entre os dois contribuíram para a decisão dela de escrever sobre não ficção. Hospers considerou o livro A Revolta de Atlas (1957) um triunfo estético.[10] Embora tenha ficado convencido sobre a validade das visões morais e políticas de Ayn Rand, discordou nas questões de epistemologia, assunto das intensas trocas de correspondências entre eles.[11] Rand rompeu com Hospers depois que este a criticou na palestra sobre Arte como Sentido da Vida (Art as Sense of Life), que ela havia concedido em Harvard para a Sociedade Americana de Estética (ASA, na sigla em inglês).[12]

Candidatura presidencial de 1972[editar | editar código-fonte]

Na eleição presidencial dos Estados Unidos de 1972, Hospers e Tonie Nathan foram os primeiros indicados à presidência e vice-presidência, respectivamente, pelo recém-formado Partido Libertário.[6] O partido estava mal-organizado e os dois candidatos obtiveram votos em apenas dois estados[13] (Washington e Colorado), recebendo 3,674 de votos populares.[14] Eles também conseguiram um voto eleitoral de um eleitor infiel, Roger MacBride — um republicano de Virgínia —, o que tornou Nathan a primeira mulher a obter um voto eleitoral em uma eleição presidencial do país.[13][15]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «John Hospers, first Libertarian presidential nominee, dies at 93» (em inglês). Libertarian Party (press release). 13 de junho de 2011. Consultado em 31 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 14 de julho de 2011 
  2. Jesse Walker (13 de junho de 2011). «John Hospers, RIP» (em inglês). Reason Online. Consultado em 31 de outubro de 2016 
  3. «Dr John Hospers (memorial)». Find A Grave (em inglês). Consultado em 1 de novembro de 2016 
  4. «Who Is John Hospers?» (em inglês). John Hospers Foundation. Consultado em 31 de outubro de 2016 [ligação inativa]
  5. «John Hospers: The Intellectual Portrait Series» (em inglês). Liberty Fund. Cópia arquivada em 14 de março de 2005 
  6. a b c Boaz, David (2008). Hamowy, Ronald, ed. Hospers, John (1918– ). The Encyclopedia of Libertarianism. Thousand Oaks, CA: SAGE; Cato Institute. p. 228. ISBN 978-1-4129-6580-4. LCCN 2008009151. OCLC 750831024 
  7. White, James E. (2005). Contemporary Moral Problems (em inglês). [S.l.]: Cengage Learning. 321 páginas. ISBN 9780534584306 
  8. Stephen Cox (17 de junho de 2011). «John Hospers, RIP.» (em inglês). Liberty. Consultado em 31 de outubro de 2016 
  9. Berliner, Michael S. (1995). Letters of Ayn Rand (em inglês). [S.l.]: Dutton. pp. 502–564. ISBN 0-525-93946-6 
  10. Hospers, John (6 de outubro de 1977). «Atlas Shrugged: A Twentieth Anniversary Tribute». Libertarian Review (publicado pelo site Objectivist Living) (em inglês). VI (6). Consultado em 1 de novembro de 2016 
  11. Branden, Barbara (1986). The Passion of Ayn Rand (em inglês). [S.l.]: Doubleday & Company. pp. 323–324, 413. ISBN 0-385-19171-5 
  12. Branden, Barbara, The Passion of Ayn Rand (em inglês). ibid. p. 324.
  13. a b Dionne, E. J. Why Americans Hate Politics.
  14. «"1972 Presidential General Election Results"»  Dave Leip's Atlas of U.S. Presidential Elections.
  15. Doherty, Brian (2008). Radicals for Capitalism: A Freewheeling History of the Modern American Libertarian Movement (em inglês). [S.l.]: PublicAffairs. pp. 392–393. ISBN 9781586485726 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: John Hospers