John Kricfalusi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
John Kricfalusi
Nome completo Michael John Kricfalusi
Conhecido(a) por John K.
Nascimento 9 de setembro de 1955 (64 anos)
 Canadá, Chicoutimi, Quebec
Nacionalidade Canadense
Ocupação Animador
Dublador

Michael John Kricfalusi, conhecido por John Kricfalusi ou John K.. (Chicoutimi, 9 de Setembro de 1955) é um renomado animador, empresário, freelancer, blogueiro e criminoso sexual canadense.

Trabalhos principais[editar | editar código-fonte]

Ele é o criador das séries animadas Ren and Stimpy e The Ripping Friends e de The Goddamn George Liquor Program, a primeira série animada feita com o Macromedia Flash, além de ser o fundador do estúdio de animação Spümcø. Kricfalusi em várias ocasiões foi creditado como Raymond Spum. Ele é notado pela seu requintado estilo de desenho, seu extenso conhecimento sobre a forma de arte e seu uso de humor escatológico. Por muitos anos, Kricfalusi (se pronuncia /Kris-Fá-Lú-Si/).

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Michael John Kricfalusi nasceu em 9 de setembro de 1955, em Chicoutimi, Quebec, Canadá, pai de descendência ucraniana e mãe de descendência escocesa e inglesa. Ele passou sua infância na Alemanha e na Bélgica enquanto seu pai estava servindo na Força Aérea Real Canadense. Ele assistia a exibições de final de semana de desenhos de longas-metragens europeus, como The Snow Queen, nos cinemas da Força Aérea. Aos 7 anos, ele voltou com sua família para o Canadá. Após seu retorno, eles se mudaram de Montreal para Ottawa no meio de uma temporada escolar, e Kricfalusi passou grande parte do tempo naquele ano em casa, assistindo desenhos animados de Hanna-Barbera e Mr. Magoo, e desenhando-os. O interesse de Kricfalusi pela animação da era de ouro se cristalizou durante a sua formação no Sheridan College, onde assistia a exibições semanais de filmes e desenhos animados antigos no Innis College, realizados pelo arquivista Reg Hartt, entre eles os desenhos de Bob Clampett e Tex Avery [1], que deixaram um profundo impressão em Kricfalusi. Depois que ele foi expulso do Sheridan College no final de 1978, Kricfalusi se mudou para Los Angeles, Califórnia, com a intenção de se tornar um animador.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Filmation e Hanna-Barbera (1981 - 1986)[editar | editar código-fonte]

Depois de se mudar para Los Angeles, Kricfalusi foi apresentado a Milt Gray por Bob Clampett, sugerindo que ele deveria participar da aula de animação clássica de Gray. Gray estava trabalhando para a Filmation na época, e logo Kricfalusi também trabalhou lá, começando sua carreira em programas como Super Friends e The Tom and Jerry Comedy Show. Seu primeiro desenho animado independente foi um curta chamado Ted Bakes One, que ele produziu com Bill Wray em 1981 para um canal a cabo.

Trabalhou em desenhos animados de estúdios pequenos (o melhor de seus trabalhos nessa época, na opinião de Kricfalusi, foi o revival de Os Jetsons), antes de ter sido 'salvo' por volta do ano de 1985 pelo diretor Ralph Bakshi (com que Kricfalusi havia trabalhado durante dois breves períodos em 1981 e em 1983). Kricfalusi e Bakshi tentaram fazer um filme chamado Bobby's Girl, mas o projeto foi recusado pela Tristar. O primeiro trabalho finalizado de Kricfalusi foi a animação para o vídeo-clipe dos Rolling Stones Harlem Shuffle, de 1986. [1]. O projeto mais famoso de Kricfalusi enquanto trabalhava para Bakshi foi a série animada Mighty Mouse: The New Adventures, um revival do personagem Super Mouse da Terrytoons. Apesar de ter tido pouca longevidade, a série foi bastante influente, apresentando uma interpretação totalmente nova do personagem, contendo um humor mais bizarro. A série foi exibida pela CBS, mas após duas temporadas ela foi cancelada. John K. também trabalhou em outra série animada na mesma época, Galaxy High, desenvolvendo os visuais de alguns personagens.

The Ren & Stimpy Show (1988 - 1992)[editar | editar código-fonte]

Ao lado do colega Jim Smith, fundou seu estúdio, Spümcø, criando a controvesa série animada Ren & Stimpy. A série foi vendida para a Nickelodeon em 1988.

Demissão[editar | editar código-fonte]

O comportamento e a arrogância de Kricfalusi começou a passar dos limites e dos termos legais de seu acordo com Nick. A dificuldade em trabalhar com o autor, os problemas de cumprimento de prazos da Spümcø, a maneira cruel como ele tratava os seus funcionários, e as piadas perturbadoras no show preocuparam os envolvidos da Nickelodeon. "Francamente, John estava fora de controle", admitiu Vanessa Coffey, produtora execuitva dos programas da Nick. Em setembro de 1992, John Kricfalusi foi demitido da Nickelodeon. Kricfalusi insiste com os fãs que na verdade não teria sido demitido, embora Coffey diga simplesmente: "Ele violou o contrato por não entregar a tempo, perturbar o conteúdo e ultrapassar o orçamento".

Todavia, apesar de tudo, ainda deram-lhe uma última oportunidade de continuar a trabalhar para a Nickelodeon. Um novo contrato feito em novembro do mesmo ano não daria um cargo de diretor, desenhador e animador, mas podia ficar na "Games Animation" como "consultor criativo" e continuar a dublar o Ren. Porém, Kricfalusi não aceitou, e ficou fora do show. Foi cancelado em 1995.

Vanessa Coffey admitiu numa entrevista que apesar do desenho ter sido banido em 1996, que gostou do projeto de Ren & Stimpy, mas que a situação de John K. foi a mais dolorosa de sua carreira.

Internet (1996 - 2000)[editar | editar código-fonte]

Em 1996, John Kricfalusi criou a primeira série animada para Internet feita em Macromedia Flash, The Goddamn George Liquor Program ("O raio do programa do George Liquor em Portugal e "A p$#*@ do programa do George Liquor" no Brasil. Em 2000, deu início à uma segunda série no mesmo formato, Weekend Pussy Hunt.

Desde então, Kricfalusi trabalhou em vários projetos, incluindo animações para internet, vídeo-clipes para Björk e Tenacious D, alguns curtas-metragem com personagens da Hanna-Barbera, como Zé Colméia e Jetsons.

The Ripping Friends (2001 - 2003)[editar | editar código-fonte]

Em 2001, John K. lançou uma série animada de pouca longevidade para a Fox Kids, The Ripping Friends. Não obteve o mesmo sucesso que Ren & Stimpy Show, no entanto, o desenho esteve no ar por três. Nele, foram recuperados alguns personagens de outros projetos, como "Jimmy the idiot boy". A diferença que existia entre Ren & Stimpy era que também se destacava pela ação.

Ren & Stimpy Adult Party Cartoon (2003 - 2004)[editar | editar código-fonte]

Kricfalusi no Castro Theatre em Julho de 2006

Em 2003, ele escreveu, dirigiu e atuou em novos episódios de Ren & Stimpy para a Spike TV, canal que lhe permitiu uma liberdade artistítca muito maior, permitindo-lhe usar temas mais adultos e bizarros, incluindo uma polêmica alusão à sexo anal entre os dois personagens. No entanto, dos seis episódios produzidos, apenas três foram exibidos, e o desenho foi cancelado.

Kickstarter (2012 - 2019)[editar | editar código-fonte]

Em 2019, John K. lançou no seu canal do YouTube "Cans without labels", um curto filme de animação de George Liquor, financiado pela Kickstarter. O projeto começou em 2012. Mas anos depois, em 2019, foi finalmente lançado. O projeto é viral nas redes sociais, mas foi criticado de forma negativa pelos fãs pela exagerada simplicidade e humor bizarro.

Outros trabalhos (2006 - presente)[editar | editar código-fonte]

Devido ao seu profundo conhecimento sobre aspectos técnicos e históricos de desenhos animados clássicos, Kricfalusi foi convidado para fazer comentários em áudio para os volumes 2 e 3 da série de compilações de curtas-metragem animados clássicos da Warner Bros., Looney Tunes Golden Collection, além de conceder entrevistas encontradas entre os extras dos DVDs.

Em 13 de Fevereiro de 2006, Kricfalusi deu início ao seu blog, All kinds of stuff. Seu blog é conhecido pelo vasto número de informações a respeito da história da animação, dicas técnicas para animadores iniciantes e critícas à séries animadas modernas.

Em Setembro de 2006, seu vídeo-clipe animado para Close But No Cigar, de "Weird Al" Yankovic, foi incluído no lado DVD da versão DualDisc do álbum Straight Outta Lynwood. Ele também fez uma parodia em animação do logo da THX para o filme do Tenacius D, Tenacious D in: The Pick of Destiny, e um vídeo-clipe para a música Classico. Atualmente, ele está fazendo animação em flash para a Raketu, um serviço de mensagens instantâneas on-line. Também em 2006, ele dirigiu um segmento de Class of 3000 chamado Life Without Music.

Alegações de abuso sexual[editar | editar código-fonte]

Aos 62 anos de idade, as animadoras Robyn Byrd e Katie Rice alegaram em um relatório do BuzzFeed em 29 de março de 2018, que Kricfalusi assediava sexualmente, cuidava delas e as abusou sexualmente enquanto eram menores de idade.[3] Byrd disse que ela estava em um relacionamento sexual com Kricfalusi em 1997, aos 16 anos, e voou para a Califórnia para viver com ele que ela era 17. Rice disse que Kricfalusi flertou com ela e fez comentários sexuais explícitos em relação a ela desde que ela tinha 14 anos, e foi sexualmente assediado por ele quando ela completou 18 anos e começou a trabalhar em seu estúdio de animação, Spümcø. Documentos que eles salvaram daqueles anos, e várias pessoas que trabalharam com Kricfalusi se referiram ao seu assédio sexual como um segredo aberto na indústria da animação. Kricfalusi também foi acusado de ter pornografia infantil em seu computador. O advogado de Kricfalusi confirmou que "por um breve tempo, há 25 anos, ele tinha uma namorada de 16 anos de idade', mas negou que de Kricfalusi" perseguiu ou assediou sexualmente Rice ou que havia possuído pornografia infantil.[3] Depois desta acusação, ele foi também retirado do quadro dos criadores da Nickdelodeon. Kricfalusi publicou nas redes sociais um pedido de desculpas às mulheres e seus fãs por seu comportamento, segundo ele, foi motivado por transtorno bipolar não diagnosticado e Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, além de "controle inadequado dos impulsos",[4] criticaram a declaração de Kricfalusi como uma não desculpa e tentativa de desviar a culpa.[5]




Referências

  1. «Reg Hartt, John Kricfalusi & A Revolution In Animation. | Reg Hartt: Hell's Kitchen, The Public Enemy, The Cineforum». web.archive.org. 21 de março de 2014. Consultado em 26 de outubro de 2019 
  2. Khatam, Ryan (2 de dezembro de 2006). «Cinefantastique Vol 24 #1 June 1993: "Spumco's Ren & Stimpy Revolution"». Cinefantastique Vol 24 #1 June 1993. Consultado em 26 de outubro de 2019 
  3. a b Lange, Ariane (29 de março de 2018). «Creator Of "Ren & Stimpy" Accused Of Preying On Underage Girls Who Wanted Animation Careers». BuzzFeed 
  4. «'Ren & Stimpy' creator John Kricfalusi apologizes to women who accused him of sexual misconduct - NY Daily News». web.archive.org. 9 de agosto de 2018. Consultado em 28 de maio de 2020 
  5. Maddeus, Gene (14 de maio de 2018). «'Ren & Stimpy' Creator Slammed for 'Apology' to Underage Girls». Variety 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.