John N. Gray

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John N. Gray
Filosofia ocidental, Filosofia do século XX
Escola/Tradição: Analítica
Data de nascimento: 17 de abril de 1948 (69 anos)
Local: South Shields, Reino Unido
Principais interesses: Filosofia política, História das ideias
Influenciado por: Mill, Berlin, Oakeshott, Schopenhauer, Polanyi, Cioran, Conrad, Faludy, Lovelock

John N. Gray (South Shields, 17 de abril de 1948) é um escritor e filósofo britânico com interesses na filosofia analítica e a história das ideias.

Ensinou Filosofia na Universidade de Oxford atualmente ensina Pensamento Europeu na London School of Economics. Escreve também regularmente para o The Guardian, o New Statesman ou o The Times Literary Supplement.

Possui diversas obras, e dos vários livros influentes que escreveu sobre teoria política, destaca-se Humanos e outros Animais (2003); outros dos seus livros que merecem destaque O Falso Amanhecer; Al-Qaeda e o Que Significa Ser Moderno; Cachorros de Palha; Missa Negra: Religião Apocalíptica e o Fim das Utopias (2008), entre outras. Gray influenciou decisivamente a ascensão ao poder de Margaret Thatcher.[1]

Algumas das ideias de Gray:

[2]

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências