John Sykes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde maio de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


John Sykes
John Sykes ao vivo com Whitesnake no Rock In Rio]]
Informação geral
Nome completo John James Sykes
Nascimento 29 de julho de 1959 (58 anos)
Origem Reading
País  Reino Unido
Instrumento(s) guitarra
Modelos de instrumentos Gibson Les Paul
Afiliação(ões) Whitesnake, Thin Lizzy, Blue Murder, Tygers of Pan Tang
Página oficial [[1]]

John James Sykes (nascido em 29 de julho de 1959) é um guitarrista, vocalista e compositor de Rock inglês que tocou com Streetfighter, Tygers of Pan Tang, John Sloman’s Badlands, Thin Lizzy, Whitesnake e Blue Murder. Sykes é co-autor – juntamente com David Coverdale - da maioria das músicas do álbum homônimo de 1987 da banda Whitesnake. Sykes é, também, um artista solo de sucesso.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

1.0 Carreira[editar | editar código-fonte]

1.1  Tygers of Pan Tang e John Sloman’s Badlands (1980-1982)

1.2  Thin Lizzy (1982-1983)

1.3  Whitesnake (1984-1987)

1.4  Blue Murder (1988-1994)

1.5  Carreira solo (1994-presente)

1.5.1 Thin Lizzy reagrupado (1996-2009)

1.6  Futuro

2.0 Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

2.1  Les Paul signature series John Sykes

2.2  Outros equipamentos

3.0 Discografia[editar | editar código-fonte]

3.1  Com Tygers of Pan Tang

3.2  Com Badlands

3.3  Com Streetfighter

3.4  Com Thin Lizzy

3.5  Com Phil Lynott

3.6  Com Whitesnake

3.7  Com Blue Murder

3.8  Solo

3.9  Participações

4.0 Referências[editar | editar código-fonte]

5.0 Links Externos[editar | editar código-fonte]

1.0 Carreira[editar | editar código-fonte]

1.1  Tygers of Pan Tang e John Sloman’s Badlands (1980-1982)[editar | editar código-fonte]

            Sykes juntou-se ao Tygers de Pan Tang em 1980, e sua primeira apresentação com a banda foi no Reading Festival perante sessenta mil pessoas. Ele tocou guitarra nos álbuns Spellbound (1981) e Crazy Nights (1982), além de ter participado em duas faixas de The Cage, álbum de 1983.

            Em 1982, John Sykes foi recrutado pelo ex-vocalista do Uriah Heep John Sloman para sua nova banda, Badlands, juntamente com seu futuro colega no Whitesnake, Neil Murray. Apesar de algum interesse demonstrado pela gravadora EMI, o projeto teve, no entanto, curta duração, visto que foi ofertada uma vaga no Thin Lizzy a Sykes e não havia condições financeiras e gerenciais para mantê-lo na banda. O Badlands apresentou-se ao vivo em apenas duas ocasiões e desmembrou-se logo em seguida. Nenhum registro musical foi oficialmente lançado, muito embora existam demo tapes e gravações piratas (bootlegs) de ensaios. Antes de se juntar ao Badlands, Sykes fez testes para a banda de Ozzy Osbourne após a morte de Randy Rhoads, mas não ficou com a vaga. Ele também fez testes para a nova banda de Ronnie James Dio, Dio, para gravar o album Holy Diver, de 1983 – mas também não teve sucesso, visto que Dio acabou escolhendo o então guitarrista do Sweet Savage, Vivian Campbell.

1.2 Thin Lizzy (1982-1983)[editar | editar código-fonte]

            Aos 23 anos, Sykes foi convidado por Phil Lynott para se juntar ao Thin Lizzy, preenchendo a vaga deixada pelo guitarrista anterior, Snowy White. Ele participou na gravação do album Thunder e Lightining, considerado por muitos historiadores musicais como o ápice do sucesso comercial da banda. Ele também foi co-autor da faixa “Cold Sweat”, juntamente com Lynott: “Eu cheguei tarde. Eles praticamente já tinham todo o material pronto [...] Nós escrevemos essa canção no estúdio”. Sobre os solos: “muitos foram feitos por mim, alguns por Scott. Em algumas músicas, cada um de nós dois fez um solo.”

            Com Sykes a bordo e sua guitarra “quebrando tudo”, a tour do album durou quase um ano. O disco ao vivo “Life: Live” foi gravado durante esse período. Após a tour, o Thin Lizzy se desmembrou.

            Sykes juntou-se a Lynott para a “Folk Park Tour”, na Suécia, que consistia em uma série de apresentações de verão, ao ar livre (julho-agosto) em uma banda chamada The Three Musketeers (conforme sugerido pelo próprio Lynott na imprensa britânica), e que contava com Phil Lynott (baixo e vocais), Brian Downey (bateria), John Sykes (guitarra solo), Donal Nagle (guitarra base) e Mark Stanway (teclados). Logo após, Sykes for contactado pelo empresário do Whitesnake, Ossie Hoppe, no sentido de garantir seus serviços para a próxima tour da banda, aumentando as ofertas financeiras até o ponto em que Sykes não pôde recusar. Sykes, no entanto, queria as bênçãos pessoais de seu amigo Phil: “Então fui até o Phil e disse a ele [...] Sua atitude foi: eu nunca tentaria te manter contra sua vontade – eu te desejo o melhor. Ele foi realmente um cavalheiro.”

1.3 Whitesnake (1984-1987)[editar | editar código-fonte]

            David Coverdale contratou Sykes para se juntar ao Whitesnake após o lançamento de Slide it In, em 1984. Ele regravou algumas faixas de guitarra para a edição americana do album. “Eu basicamente dei uma realçada nas bases [...] eu e Neil Murray [...] tínhamos dois dias para fazer uns “overdubs”[...] Micky Moody and Mel Galley já tinham gravado o album”[3]. A nova formação fez sua tour de estreia no SFX Center em Dublin no dia 17 de fevereiro de 1984 [8], seguida por mais datas no Reino Unido, demais países da Europa, Japão, EUA e culminou no Rock in Rio festival, onde a banda tocou em duas noites (11/01 e 19/01).[9]

            Sykes esteve profundamente envolvido no projeto seguinte do Whitesnake, tendo assinado a co-autoria de 9 das 11 canções do album homônimo da banda, Whitesnake. Eles começaram a trabalhar nas canções na primavera de 1985 no sul da França e, por volta de setembro, a banda entrou no Little Mountain Sound Studios, em Vancouver, para trabalhar com o produtor Mike Stone. Sykes gravou as guitarras, assim como alguns vocais de apoio [1]. Ao se aproximar o final das sessões de gravação de 1987, Coverdale demitiu, progressivamente, toda a banda (supostamente por conflitos de personalidade e de egos) e contratou Adrian Vandenberg para gravar o solo de “Here I go Again”.

            Esse foi o album de maior sucesso do Whitesnake, chegando à segunda posição no Billborad 200 [11] e vendendo oito milhões de cópias apenas nos EUA. Ele contém os hits Still of the Night, Is this Love, Give me All Your Love e Here I Go Again (o ultimo não é uma composição de Sykes).

            Em Junho de 2017, a revista britânica Rock Candy publicou uma entrevista exclusiva com Sykes, onde ele disse: “Naquela época, eu tinha um ideia concreta acerca das direções musicais que o Whitesnake deveria tomar[...] Eu não acredito que David tivesse qualquer ideia de como deveríamos soar[...] A Geffen (gravadora) estava propensa a fazer um album com o tipo de estilo que teria apelo junto aos fãs americanos. Até aquela época, o Whitesnake não sginificava nada para os EUA [12].

1.4 Blue Murder (1988-1994)[editar | editar código-fonte]

            Após Coverdale demitir a banda em 1987, Sykes formou o Blue Murder com o ex-baterista do Vanilla Fudge, Carmine Appice, e o baixista do The Firm, Tony Franklin. Sykes, à época, disse: “eu estava ansioso por voltar à ativa, fazer um album do meu jeito e então fazer uma tour[...] Sim, eu escrevi todas as canções, mas[...] sempre tentei apresentar o trabalho como uma banda, e não como um projeto solo”.

            Após uma demo ser gravada com Ray Gillen nos vocais, o executivo da A&R John Kalodner encorajou Sykes a assumir os vocais [13].

            O auto-entitulado album de estreia foi produzido por um jovem Bob Rock, mas, mais do que isso, o album diz respeito, essencialmente, ao equilíbrio entre emoção e técnica da guitarra de Sykes. A épica “Valley of the Kings”, de 1989, é uma espécie de versão egípcia de Kashmir. No entanto, o album seguinte, Nothin’ but Trouble não foi tão bem recebido. Após dois albuns de estúdio e um ao vivo, o Blue Murder foi aposentado e Sykes começou a gravar e fazer shows usando seu próprio nome.

            Na edição de abril de 2014 da Classic Rock Magazine, Sykes falou sobre as chances de uma volta do Blue Murder: “Se eu quisesse voltar com o Blue Murder, poderia fazê-lo a qualquer momento [...] Eu estou olhando para frente, não para trás. Entretanto, eu não descartaria completamente a possibilidade em algum momento de um futuro mais distante. Eu amo o que fizemos e, se as circunstâncias certas aparecerem, então quem sabe... poderia acontecer”.

1.5 Carreira Solo (1994-presente)[editar | editar código-fonte]

            Nos anos seguintes ao fim do Blue Murder, Sykes gravou vários albuns solo: Out of My Tree (1995), Loveland (1997), 20th Century (1997) e Nuclear Cowboy (2000). Uma canção do album 20th Century, “Cautionary Warning”, foi usada na série anime Black Heaven.

            Em 2004, o album ao vivo Bad Boy Live! foi lançado, englobando vários dos grandes “hits” do Thin Lizzy, Whitesnake, Blue Murder e de seu trabalho solo. [14]

            Sykes fez algumas raras aparições como convidado no album de estreia do Hughes Turner Project – em especial, na faixa Heaven’s Missing an Angel – e mais tarde no album solo de 2004 do tecladista Derek Sherinian intitulado Mythology, tocando juntamente com Zakk Wylde na faixa “God of War”.

1.5.1 Thin Lizzy reagrupado (1996-2009)[editar | editar código-fonte]

            Em 1996, Sykes reagrupou o Thin Lizzy com Scott Gorham, Brian Downey e Darren Wharton. Sykes, além de assumir o papel de guitarrista solo, também fez os vocais principais devido à morte de Phil Lynott anos antes.

            Apresentado-se ocasionalmente com o Thin Lizzy, uma gravação ao vivo, One Night Only, foi lançada em 2000.

            Em julho de 2009, Sykes anunciou sua saída da banda, ao dizer: “Sinto que é hora de voltar a tocar minha própria música.” [15]

1.6 Futuro[editar | editar código-fonte]

            No episódio de 7 de maio de 2011 de  That Metal Show, quando perguntado sobre uma possível reunião do Blue Murder, Carmine Appice disse que eles estavam “conversando”, mas não foram dados mais detalhes. Em 26 de julho, ao gravar participação em That Metal Show, Sykes anunciou que estava formando uma nova banda com o baterista Mike Portnoy. [17]

            Em 24 de janeiro de 2012, Eddie Trunk confirmou que o projeto Sykes/Portnoy havia se dissolvido e disse: “obviamente bandas são como qualquer outro relacionamento, alguns dão certo e outros não. Este foi simplesmente o caso de duas pessoas diferentes precisarem não apenas se conhecer musicalmente, mas também pessoalmente... e o cronograma e o “timing” para realizar o projeto acabaram indo por água abaixo. Mike e o baixista da banda, Billy Sheehan, estavam prontos, mas John simplesmente não estava.[18] No dia seguinte, Richie Kotzen foi anunciado como substituto de Sykes. Em 29 de janeiro, Sykes postou em seu website: “o projeto que eu estava planejando com Mike Portnoy não aconteceu, e eu desejo a ele o melhor no futuro. Continuo a trabalhar no meu novo album e espero lançar um ótimo novo material em 2012. [19]

            Em fevereiro de 2013, Sykes anunciou que estava trabalhando em seu quinto album solo.[20] O lançamento foi inicialmente marcado para o começo de 2015, mas isso não aconteceu devidos a questões relativas a negócios.[21] No começo de março de 2017, a revista alemã Rocks reportou que o novo album seria intitulado “Sy-Ops” e lançado antes do final de 2017.[22] Sykes deu mais detalhes da novidade em uma longa entrevista para a revista japonesa Young Guitar, publicada em abril de 2017 [23]. Uma amostra promocional de áudio foi divulgada previamente em meados de 2014 [24].

2.0 Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Sykes casou-se com Jennifer Brooks-Sykes em 1990. Eles tiveram três filhos, além do filho de Jennifer com o ex-baixista do Rainbow Craig Gruber, com quem foi casada. Eles se divorciaram em 1999.

2.1 Les Paul signature series John Sykes[editar | editar código-fonte]

            Em 2006, a fabricante de guitarras Gibson começou a produzir uma Les Paul inspirada na Les Paul Custom usada por Sykes nos anos 70. Há duas versões disponíveis; uma envelhecida (recriando o aspecto exato da guitarra de Sykes) e uma “standard”, ou “modelo VOS”. Foi uma edição limitada, com 66 modelos envelhecidos e 100 modelos VOS produzidos. [26]

2.2 Outros equipamentos[editar | editar código-fonte]

            Os amplificadores de Sykes incluem vários Marshall JCM800 modificados por Jose Arredondo, os quais ele usa desde o início dos anos 80. Ele começou a usar os amplificadores Mesa/Boogie (Mesa/Boogie Mark IIC+, Mark III Coliseum e cabeçotes Dual Rectifier) mais em seus trabalhos com o Whitesnake e o Blue Murder (dois de seus Mesa/Boogie pretos foram usados para gravar com o Whitesnake). [27] Mais tarde, no entanto, ele voltou a usar os velhos JCM800 quando em tour solo ou quando tocava com o Thin Lizzy,  por ocasião do reagrupamento da banda.

            Embora seja raro, ele também pode ser visto usando combos Roland JC-120 Jazz Chorus para os sons mais limpos. Outros amplificadores incluem: Peavey “5150” EVH e vários combos da Fender (Frontman 25R, Princetown Reverb, Vibroverb, Band-Master).         

3.0 Discografia[editar | editar código-fonte]

Com Tygers Of Pan Tang[editar | editar código-fonte]

  • Spellbound (1981)
  • Crazy Nights (1982)
  • The Cage (1983), Guitar on "Love Potion No. 9" and "Danger in Paradise"
  • Live at Nottingham Rock City (2001), Recorded in April 1981

Com Badlands (U.K.)[editar | editar código-fonte]

  • Badlands demo tape (1982), with Neil Murray & John Sloman

Com Streetfighter[editar | editar código-fonte]

  • Crazy Dream EP (1982), with Merv Goldsworthy & Gary Taylor
  • She's no Angel single, New Electric Warriors compilation, EMI Records

Com Thin Lizzy[editar | editar código-fonte]

  • Thunder and Lightning (1983)
  • Life:Live (1983)
  • Thin Lizzy - BBC Radio One Live In Concert (1992), Recorded on 28 August 1983
  • One Night Only (2000)

Com Phil Lynott[editar | editar código-fonte]

  • Live in Sweden 1983 (2001), Recorded on 5–6 August 1983

Com Whitesnake[editar | editar código-fonte]

  • Slide It In (US Version) (1984)
  • Whitesnake (1987)
  • 1987 Versions (1987, EP)
  • Live In 1984: Back To The Bone (2014), Recorded in 1984

Com Blue Murder[editar | editar código-fonte]

  • Blue Murder (1989)
  • Nothin' but Trouble (1993)
  • Screaming Blue Murder: Dedicated to Phil Lynott (1994), Recorded in December 1993

Solo[editar | editar código-fonte]

  • Out of My Tree (1995)
  • Loveland (1997)
  • 20th Century" (1997)
  • Nuclear Cowboy (2000)
  • Sy-Ops (to be released before the end of 2017)

Albuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • Bad Boy Live! (2004)

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Please Don't Leave Me" (1982)
  • "I Don't Wanna Live My Life Like You" (1995)

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

  • Please Don't Leave Me (1992 Re-issue Edition) (1992)
  • Chapter One (1998)
  • Best of John Sykes (2000)

Participações[editar | editar código-fonte]

  • Crossfire: A Salute To Stevie Ray Vaughan, (1996), Blues Bureau International
  • HTP, Hughes Turner Project (2002), MTM Music
  • Mythology, Derek Sherinian, (2004), InsideOut Music
  • Merry Axemas 2 - More Guitars for Christmas, (2005), Sony Special Product
  • The House is Rocking: A tribute to Stevie Ray Vaughan, (2015 ), Cleopatra Records

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre John Sykes
Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Sykes site oficial
  2. Sykes's Bio em inglês