Joice Hasselmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joice Hasselmann
Nome completo Joice Cristina Hasselmann
Nascimento 29 de janeiro de 1978 (39 anos)
Ponta Grossa, PR, Brasil
Ocupação Jornalista, escritora e comentarista
Cônjuge(s) Daniel França
Nacionalidade brasileira
Trabalhos notáveis Jovem Pan
Canal da Joice
VEJA
RIC TV (RecordTV)
BandNews FM
Rede Massa (SBT)
CBN

Joice Cristina Hasselmann (Ponta Grossa, 29 de janeiro de 1978) é uma jornalista, escritora, ativista política e comentarista brasileira.[1][2][3][4]

Trabalhou na rádio CBN, na BandNews FM, na revista VEJA como apresentadora do TVEJA, na Record pela afiliada RIC TV, e teve uma breve passagem no SBT, pela Rede Massa.[2][3] A jornalista tem atuado por meio do seu canal no Youtube, em que apresenta e comenta diariamente o noticiário nacional, além de regularmente participar de palestras e congressos pelo país.[3]

É uma crítica do governador Beto Richa,[4] da ex-presidente Dilma Rousseff, e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do PT.[5]Nos anos de 2015 e 2016, participou ativamente nas manifestações contrárias ao governo Dilma e como convidada de acusação no processo de impeachment de Dilma Rousseff,[6][7] bem como nas manifestações favoráveis à Operação Lava Jato, e de apoio à Polícia Federal.[8] Em 2016, escreveu uma biografia do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo julgamento da Lava Jato, em primeira instância, em Curitiba.[1]

Em 2017, foi considerada pelo instituto ePoliticScholl (ePS) uma das personalidades mais influentes e notórias das redes sociais, no âmbito da temática política.[9]Ainda nesse ano, ganhou o prêmio "Troféu Influenciadores Digitais 2017" pela Revista Negócios da Comunicação.[10]

Em julho de 2017, a jornalista assumiu o comando do programa Os Pingos nos Is da rádio Jovem Pan.[11]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida na cidade de Ponta Grossa, no Estado do Paraná, em 29 de janeiro de 1978, Joice Hasselmann viveu em diferentes Estados Brasileiros ao longo de sua juventude. Após concluir o ensino médio, prestou vestibular para medicina visando a especialidade da neurologia. Porém, por causa de uma inusitada experiência como apresentadora na TV local de sua cidade natal, ingressou na graduação de jornalismo, na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).[1][2][3] Hasselmann tem uma filha [12] e é casada com o médico neurocirurgião Daniel França.[13]

Antes mesmo de completar sua graduação, foi convidada para um teste para repórter na rádio CBN de Ponta Grossa. Aprovada, tornou-se jornalista da emissora enquanto ainda cursava a graduação e, pouco tempo depois, tornou-se ancora de programa jornalístico da rádio.[2][3]

Mais tarde tornou-se diretora de jornalismo da BandNews FM de Curitiba e âncora do jornal matutino da emissora, além de colunista política do noticiário vespertino no período de 2006 a 2012. Tornou-se também naquele período diretora de jornalismo da Rede Estadual de Rádios da AERP e também correspondente do jornal O Globo. Chegou ainda a ter um breve passagem como âncora na Rede Massa filiada do canal SBT do Paraná.[2][3]

Em 2012, foi contratada como âncora do jornal matutino estadual ‘’Paraná no Ar’’ da RIC TV Record e comentarista de política do RIC Notícias, atividade que conciliava com sua atuação na BandNews FM curitibana.[2][3][14]

Em 2014, foi contratada pela revista VEJA para lançar o projeto da TV VEJA, espaço do portal da revista dedicado a produção de conteúdo audiovisual, em que assumiu a condição de apresentadora, realizando comentários dos fatos e acontecimentos do Brasil e entrevistas com personalidades e jornalistas da própria revista. A jornalista foi responsável pelos fatos mais importantes na corrida eleitoral de 2014 e no cenário político, com análises e opiniões. Semanalmente apresentava o quadro ‘’Salto Agulha’’ comentando criticamente assuntos predominantes no noticiário político e econômico da semana. Porém, no final de 2015 foi dispensada da revista.[15][13][12]

No início de 2016, lançou o seu canal no Youtube e sua página no Facebook, em que apresenta e comenta as principais notícias e informações sobre os bastidores do mundo político brasileiro.[15][12]

Em 21 junho de 2017, foi anunciada a sua contratação na Jovem Pan para comandar, juntamente com os jornalistas Claudio Tognolli e Felipe Moura Brasil, o programa Os Pingos nos Is, cuja estréia ocorreu em 3 de julho.[11]

A jornalista também tem regularmente sido convidada para ser mediadora de debates e palestrante em eventos pelo Brasil.[1][3]

Posicionamentos[editar | editar código-fonte]

Joice Hasselmann (à direita, de branco) em 29 de agosto de 2016 no Senado acompanhando uma votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Em agosto de 2016, foi convidada pela advogada Janaina Paschoal para acompanhar o depoimento de Dilma Rousseff no processo de impeachment da então presidente.[6] Joice participou ativamente do impeachment de Dilma.[7] No mesmo mês participou como signatária de uma carta endereçada à Organização das Nações Unidas (ONU) contrapondo a carta denúncia que o ex-presidente Lula enviou à organização intergovernamental contra o juiz federal Sérgio Moro.[16]

Em outubro de 2016, participou da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisou as 10 Medidas contra a corrupção. Joice, como convidada, citou levantamentos que mostram 200 bilhões de reais desviados pela corrupção no Brasil e afirmou que o País "tem, sim, uma cultura de impunidade. A corrupção mata e tem que ser tratada como crime hediondo. Tem que dar cadeia", afirmou a jornalista. Joice manifestou apoio integral às medidas anticorrupção propostas pelo Ministério Público Federal.[17][18]

Em março de 2017, participou como uma das líderes das manifestações em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, a favor da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF) e pelo fim do foro privilegiado e fim da impunidade.[8] Alo longo da operação, Joice gravou diversos vídeos em defesa da operação, do juiz Sérgio Moro, e da PF, e em julho de 2016, publicou um livro sobre Sérgio Moro e a operação Lava Jato.[1]

Críticas e controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2007, Joice Hasselmann moveu um processo contra o então governador do Paraná Roberto Requião e seu irmão, o então secretário estadual da Educação, Maurício Requião, por ataques verbais desferidos contra ela em discurso na TV Educativa do Paraná. Na ocasião, o governador rebatia uma reportagem de autoria da jornalista em que apresentava supostos indícios de superfaturamento na compra de 20 mil televisores para escolas públicas do Estado. O fato também foi questionado pelos partidos de oposição ao governo na Assembleia Legislativa do Paraná. A Justiça deu ganho de causa à jornalista e fixou indenização de R$ 25 mil.[19][20]

Em 2013, a jornalista realizou críticas contundentes ao então governador do Paraná, Beto Richa, em relação a suspeitas graves de corrupção no âmbito do governo estadual. As críticas foram no âmbito da linha editorial enquanto jornalista da TV RIC Record e em seu blog particular. Contudo, segundo Hasselmann, a TV RIC Record não queria que ela criticasse ou denunciasse qualquer tipo de irregularidade do governo do Paraná, a diretoria da emissora teria supostamente solicitado a jornalista uma linha editorial mais amistosa para com o governador. Isso motivou o protesto da jornalista e a rescisão do contrato com a emissora em janeiro de 2014.[4]

Em 2015, o Conselho de Ética do Paraná do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR), alegou ter comprovado denúncias de plágio contra a jornalista, o que fere o Código de Ética da instituição. Embora não filiada, a decisão rendeu uma advertência a comunicadora e a impediu definitivamente a se integrar ao Sindijor-PR. Segundo a denúncia, o suposto plágio é referente ao período em que trabalhava no Paraná, em que Joice publicava notícias copiadas de outros colegas em seu blog pessoal, mas sem dar os créditos. Porém, na época da decisão Joice classificou o sindicato de “escória do jornalismo”, embora tenha se desculpado pelo fato, dizendo-se envergonhada e colocando a culpa em auxiliares seus. Em outubro de 2017, o Tribunal de Justiça do Estado anulou a decisão tomada pelo Conselho de Ética do Sindicato, após uma ação movida por Hasselmann. Ela ainda prometeu processar os integrantes do conselho em virtude da decisão da Justiça do Paraná.[21][22][23]

No fim de 2015, a jornalista teve seu contrato rescindido na revista VEJA, segundo ela por ter realizado críticas contundentes contra o Partido dos Trabalhadores, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a então presidente, Dilma Rousseff, fato que teria desagradado o "altíssimo clero" da revista.[24] No início de 2016, ela lançou seu canal no Youtube e sua página no Facebook, sob o título fantasia “Veja Joice”. O título motivou a contestação judicial por parte da revista, em que acusam a jornalista de estar indevidamente se aproveitando da notoriedade da revista por meio de sua logomarca. Desde então, a jornalista passou a adotar apenas o próprio nome no canal.[24]

Em 9 de março de 2016, na cidade de Curitiba, um grupo de mulheres prestou queixa contra ela alegando que foram chamadas de "cadelada do PT".[carece de fontes?]

Em 2016, o ex-presidente Lula moveu um processo criminal contra a jornalista no Tribunal de Justiça de São Paulo por calúnia, injúria e difamação. Contudo, a jornalista foi absolvida,[25] decisão essa passível de recurso.[26][27]

No Natal de 2016, um animal morto e um bilhete com ameaças foi enviado para sua casa.[28] Em vídeo, declarou que sua família vem recebendo ameaças.[29]

Reinaldo Azevedo (2012)

Em fevereiro de 2017, a jornalista publicou um vídeo cujo título foi “Os movimentos e o dia 26. Onde está Reinaldo Azevedo?”, em que questiona e cobra o apoio deste jornalista em relação aos protestos agendados pelo Movimento Brasil Livre para o dia 26 de março, cujas pautas focavam na defesa da Operação Lava-Jato da Polícia Federal e contra a corrupção. Contudo, o colunista da Veja, em sua réplica, publicada em seu blog e no canal do Youtube do programa “Os Pingos nos Is” da rádio Jovem Pan, rechaçou as colocações de Joice Hasselmann, em que chamou a jornalista de “burra”, “xucra”, “plagiadora”, disse que sempre tinha vergonha de ficar ao lado dela e ficou se gabando de seus empregos.[30] Também a chamou de “Loira do Banheiro” e de a “(...) mais ignorante da extrema direita”. Ainda colocou em dúvida a credibilidade da jornalista ao invocar as acusações de plágio motivas pelo Conselho de Ética do Paraná, ligado ao Sindijor-PR, e também teceu críticas a sua atuação quando contratada da revista VEJA. O vídeo resposta de Reinaldo Azevedo, obteve mais de 200mil visualizações e muitas negativas entre os internautas. Em vídeo tréplica, a jornalista prometeu processar criminalmente por injúria e difamação o colunista da Veja.[31]

Prêmios, homenagens e citações[editar | editar código-fonte]

A jornalista acumulou ao longo de sua carreira os seguintes os seguintes prêmios: Repórter Revelação (2004); Prêmio Ocepar de Jornalismo 2006 (1º lugar); Prêmio Ocepar de Jornalismo 2007 (1º e 3º lugares); Prêmio UNIMED de jornalismo – especial 30 anos – 2009 (1º lugar); Premio Nacional MAPA de Jornalismo 2010 (1º lugar); Prêmio Mulher Empreendedora de Curitiba 2010; Prêmio Parceiros da Paz e Sustentabilidade, honraria a ser recebida no organismo na ONU em Genebra concedida por uma série de reportagens e ações em prol da sustentabilidade e boa aplicação das verbas públicas na área.[1][3]

Em 2016, a jornalista foi uma das palestrantes do Fórum Liberdade e Democracia, realizado em Florianópolis, e na oportunidade recebeu o prêmio "Liberdade e Democracia".[32]No mesmo ano, foi condecorada com a "Medalha Patriótica de Honra ao Mérito", em evento realizado na FIEP em Curitiba, como forma de reconhecimento do trabalho realizado em proteção das crianças e jovens do país. No ano seguinte foi novamente condecorada com a mesma honraria.[33]

Em 2017, foi considerada pelo instituto ePoliticScholl (ePS) uma das personalidades mais influentes e notórias das redes sociais, no âmbito da temática política.[9] O fato motivou uma ampla reportagem do Estadão em que a jornalista é listada entre os formadores de opiniões e expoentes da "direita da internet".[34]No mesmo ano foi homenageada pelo prefeito de Parnaíba, Mão Santa, com a medalha do mérito municipal.[35]

Ainda em 2017, ganhou o prêmio "Troféu Influenciadores Digitais 2017" pela Revista Negócios da Comunicação, cujo prêmio receberá no respectivo evento de premiação que ocorrerá em 3 de julho.[10]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Hasselmann, Joice (2016). Sérgio Moro – A história do homem por trás da operação que mudou o Brasil. Volume 1 - 1ª edição. ISBN: 978-85-503-0021-4. São Paulo: Universo Dos Livros. pp. 6–9 
  2. a b c d e f do Paraná, O Rádio. «Joice Hasselman: jornalista e radialista». oradiodoparana.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  3. a b c d e f g h i Admin. «Joice Hasselmann: perfil». contratepalestras.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  4. a b c Delvair Zaneti, Antônio. «Joice Hasselmann sai da RIC Record por denunciar governo Beto Richa». tvnarua.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  5. «Lula é intimado a depor, nesta quarta (26), em processo que move contra jornalista». Jovem Pan. Uol. Consultado em 18 de abril de 2017 
  6. a b Fernanda Calgaro. «Acusação convida 30 pessoas para sessão com Dilma no Senado». G1. Globo.com 
  7. a b «Lula e Chico Buarque acompanham Dilma; acusação tem Joice Hasselmann e Kim Kataguiri». Gazeta do Povo. Consultado em 17 de abril de 2017 
  8. a b «Diretoria do SSDPFRJ comparece à Manifestação em Apoio a Operação Lava Jato da Polícia Federal». SINDICATO DOS SERVIDORES DO DEPARTAMENTO DE POLICIA FEDERAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Consultado em 17 de abril de 2017 
  9. a b (EPS), EPoliticSchool (6 de abril de 2017). «Termômetro ideológico do Facebook (Tideo)» (PDF). EPoliticSchool (EPS). Consultado em 15 de abril de 2017 
  10. a b Admin. «Vencedores - Prêmio Influênciadores Digitais 2017». premioinfluencidores.com.br. Consultado em 21 de junho de 2017 
  11. a b «Jovem Pan contrata jornalistas Joice Hasselmann e Felipe Moura Brasil para "Os Pingos nos Is"». Jovem Pan Online 
  12. a b c Admin. «Quem é Joice Hasselmann». politicosdobrazil.com. Consultado em 17 de abril de 2017 
  13. a b Oliveira, Apoliana. «Após 'polêmicas' com a Veja, Joice Hasselmann casa com médico do PI». 180graus.com. Consultado em 17 de abril de 2017 
  14. da Propaganda, Portal. «Joice Hasselmann é a mais nova contratada do grupo RIC Paraná». portaldapropaganda.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  15. a b Araçatuba S.A., Canal. «Canal Araçatuba S.A entrevista Joice Hasselmann». Canal Araçatuba S.A. Consultado em 17 de abril de 2017 
  16. «Carta ONU Brasil, 26 de Agosto, 2016.». movimentofederalista.org.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  17. «Prisão a partir da condenação em 2ª instância estará nas medidas anticorrupção». Câmara dos Deputados. 5 de outubro de 2016. Consultado em 17 de abril de 2017 
  18. «Jornalista Joice Hasselman e representante do Movimento Nas Ruas declaram apoio as 10 Medidas Contra Corrupção». deputadomacris.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  19. «Requião condenado a indenizar jornalista - Bem Paraná». www.bemparana.com.br. Consultado em 18 de abril de 2017 
  20. Do Valle, Dimitri. «Comportamento hostil de Requião com jornalistas é antigo e já teve agressão física». noticias.uol.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  21. «Conselho de Ética comprova plágio praticado pela jornalista Joice Hasselmann». Sindijor PR. Consultado em 11 de outubro de 2017 
  22. Redação. «Sindicato diz ter comprovado plágio de jornalista Joice Hasselmann». cartacapital.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  23. «Assista na íntegra a "Os Pingos nos Is" desta terça-feira (10/10/2017)». Jovem Pan Online. 10 de outubro de 2017 
  24. a b Redação. «Jornalista diz que Veja foi pressionada a demiti-la por seus comentários sobre Lula». portalimprensa.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  25. «Joice Hasselmann vence Lula na Justiça». Portal Comunique-se. 7 de março de 2017. Consultado em 17 de abril de 2017 
  26. Notícias ao Minuto. «Lula perde processo contra ex-jornalista da Veja». noticiasaominuto.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  27. Diário de Justiça do Estado de São Paulo. «Andamento do processo nº 0090009-3320158260050. Representação criminal/noticia de crime/querelante Luiz-Inácio Lula da Silva/26-01-2016/ TJ-SP». jusbrasil.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  28. Jornalivre. «Joice Hasselmann recebe animal morto e bilhete com ameaça como "presente" de Natal. Extrema-esquerda sem escrúpulos!». 26 de Dezembro de 2016. Consultado em 18 de abril de 2017 
  29. World News. «URGENTE! Joice Hasselmann e toda a sua família sofreram ameaças de morte». 17 de Dezembro de 2016. Consultado em 18 de abril de 2017 
  30. «O que ninguém percebeu nessa briga de foice entre Joice e Reinaldo?». Consultado em 18 de Abril de 2017 
  31. «Briga online expõe racha da 'nova direita'». 24 de fevereiro de 2017. Consultado em 18 de abril de 2017 
  32. «Fórum Liberdade e Democracia 2016 - Florianópolis/SC». sympla.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  33. Arapiraca, Diário. «Lei da escola livre é premiada com Medalha Patriótica | Diário Arapiraca | Portal de Notícias». Diário Arapiraca | Portal de Notícias. Consultado em 26 de abril de 2017 
  34. Fucs, José. «Política Estadão: A maquina barulhenta da direita na internet». politica.estadao.com.br. Consultado em 17 de abril de 2017 
  35. «Jornalista Joice Hasselmann receberá medalha em Parnaíba nesta sexta-feira». www.tribunadeparnaiba.com. Consultado em 28 de abril de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Joice Hasselmann