Jon Lord

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Jon lord)
Ir para: navegação, pesquisa
Jon Lord
Jon Lord em 1976.
Informação geral
Nome completo Jonathan Douglas Lord
Nascimento 9 de junho de 1941
Local de nascimento Leicester, Inglaterra
País  Inglaterra
Data de morte 16 de julho de 2012 (71 anos)
Local de morte Londres, Inglaterra
Nacionalidade Inglaterra
Gênero(s) Hard rock, heavy metal, blues-rock, música clássica
Instrumento(s) Teclados, piano, voz, baixo
Período em atividade 1956–2012
Gravadora(s) Purple Records, EMI, Harvest
Afiliação(ões) Deep Purple, Whitesnake, Paice, Ashton & Lord, The Artwoods, The Flower Pot Men
Página oficial jonlord.org

Jonathan Douglas Lord, mais conhecido como Jon Lord (Leicester, 9 de junho de 1941Londres, 16 de julho de 2012), foi um compositor, pianista e organista inglês, mais conhecido por ter integrado as bandas Deep Purple, Whitesnake, Paice, Ashton & Lord, The Artwoods e Flower Pot Men, além de ser pioneiro na fusão do rock com música clássica.

Em 1968, Lord fundou a banda de rock inglesa Deep Purple, onde, praticamente, era o líder da banda, até 1970. Ele e o baterista Ian Paice foram os únicos integrantes constantes da banda durante a fase inicial da sua existência (1968-1976) e, a partir do momento em que eles refundaram a banda, em 1984, até a saída de Lord dos Deep Purple, em 2002.

Em 11 de novembro de 2010, Jon Lord foi eleito membro honorário da Faculdade de Stevenson, em Edimburgo.[1] Em 15 de julho de 2011, foi concedido a ele um grau honorário de Doutor em Música pela Universidade de Leicester, em sua cidade natal.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Deep Purple[editar | editar código-fonte]

O Deep Purple teve início em 1968, com o nome Roundabout (português: rotunda). A banda se apresentava na América a início como acompanhantes do artista Chris Curtis. A primeira formação, que lançou três discos de pouca repercussão (Shades of Deep Purple, The Book of Taliesyn e o álbum homônimo Deep Purple) contava com o vocalista Rod Evans, o guitarrista Ritchie Blackmore, o baixista Nick Simper, e o baterista Ian Paice, além do próprio Jon Lord nos teclados. O nome Deep Purple foi sugerido por Ritchie Blackmore, e retirado de uma música que a sua avó gostava.

Em 1969, resolveram arriscar uma mudança no direcionamento musical da banda, convidando o vocalista Ian Gillan (ex-Episode Six) e o baixista Roger Glover (ex-Episode Six), passando a buscar um estilo que misturasse música clássica europeia ao hard rock, que surgia na Inglaterra, com as bandas Yardbirds e Led Zeppelin. O primeiro álbum com esta formação, com o sugestivo nome de Concerto for Group and Orchestra foi recebido com respeito (e um pouco de estranheza) pela crítica. Não foi, todavia, um grande sucesso de público. Dariam uma virada de 180 graus em 1970, com o álbum Deep Purple in Rock, que com seu hard rock direto e bem feito, rapidamente chegou ao topo das paradas, transformando imediatamente os Deep Purple em uma banda muito conhecida e influente. São deste disco alguns dos primeiros grandes clássicos da banda, "Speed King", "Child in Time" e "Black Night".

O álbum Fireball, de 1971, confirmou o sucesso da banda, e com o álbum Machine Head (um dos clássicos do rock de todos os tempos, lançado em 1972) atingiram o auge de sua fama. Constam deste álbum dois de seus maiores hits, o hino "Smoke On The Water" (com o riff mais marcante da história do hard rock) e a contagiante "Highway Star". A turnê que se seguiu rendeu um outro álbum clássico, o ao vivo Made In Japan.

O Northern Echo publicou uma entrevista com o lendário Jon Lord, em que ele discute o seu passado com os Deep Purple, e a difícil decisão de deixar a banda.

"Foi terrível sair. Era a minha banda, eu era um membro fundador e os caras eram grandes amigos meus. Eu passei noites e noites sem dormir, mas percebi que estava começando a gostar menos da situação e ficando apenas acostumado com a mesma. De repente me descobri pensando que não gostaria de tocar noite após noite, e quando percebi aquilo, eu sabia que tinha de tomar uma decisão. Eu verifiquei se seria possível tirar um ano de férias, mas eles disseram que não achavam isso viável. Então eu disse que, naquele caso, teria de sair."

Em 2002, Jon Lord deixou o Deep Purple e em seu lugar entrou o tecladista Don Airey (ex-Rainbow, ex-Ozzy Osbourne). Em 2004, gravou um single chamado "The Sun Will Shine Again" com Anni-Frid Frida Lyngstad, ex-integrante do grupo sueco ABBA.

Morte[editar | editar código-fonte]

Jon Lord faleceu em Londres, no Clinic Hospital, aos 71 anos de idade após sofrer uma embolia pulmonar. Lord sofria de câncer no pâncreas e estava ao lado de sua família na hora de sua morte. Lord deixa mulher e duas filhas.[3][4] Foi sepultado em Hambleden (St. Mary) New Churchyard, Buckinghamshire, na Inglaterra.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Note que estão listados apenas os principais e mais expressivos trabalhos da carreira de Jon Lord.

Jon Lord em 2007.

Álbuns solo[editar | editar código-fonte]

  • 1972 Gemini Suite
  • 1974 First of the Big Bands (com Tony Ashton)
  • 1974 Windows (com Eberhard Schoener)
  • 1976 Sarabande
  • 1982 Before I Forget
  • 1998 Pictured Within
  • 2004 Beyond The Notes
  • 2008 Boom of the Tingling Strings
  • 2008 Durham Concerto
  • 2010 To Notice Such Things
  • 2011 Jon Lord Blues Project Live
  • 2011 Jon Lord Live (Bucharest 2009)

Com Deep Purple[editar | editar código-fonte]

Com Whitesnake[editar | editar código-fonte]

DVDs solo[editar | editar código-fonte]

  • 2003 Jon Lord With Pictures (documentário em DVD)
  • 2004 Beyond The Notes Live (DVD)

Referências

  1. «Jon Lord made Honorary Fellow in Edinburgh» (em inglês). Consultado em 3 de junho de 2012 
  2. «Jon Lord made honorary Doctor of Music» (em inglês). Consultado em 3 de junho de 2012 
  3. Deep Purple founder who co-wrote classics including Smoke On The Water dies at 71
  4. «Morre compositor Jon Lord, um dos fundadores do Deep Purple» (em inglês). Veja.com. 16 de julho de 2012. Consultado em 17 de julho de 2012 
  5. Jon Lord (em inglês) no Find a Grave