Jorge Toro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jorge Toro
Jorge Toro
Toro em 1963
Informações pessoais
Nome completo Jorge Luis Toro Sánchez
Data de nasc. 10 de janeiro de 1939 (79 anos)
Local de nasc. Santiago,  Chile
Altura 1,72 m
Informações profissionais
Posição Meia
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
19591962
19621963
19631969
19691970
19701971
1973
Chile Colo-Colo
Itália Sampdoria
Itália Modena
Itália Verona
Itália Modena
Chile Unión Española

00016 000(3)
00122 00(18)
00007 000(0)
00032 000(1)
Seleção nacional
19591973 Flag of Chile.svg Chile 00022 000(?)

Jorge Luis Toro Sánchez (Santiago, 10 de Janeiro de 1939) é um ex-futebolista chileno que atuava como meia.

Toro esteve presente na equipe chilena que conquistou o terceiro lugar na Copa de 1962.[1] Em uma equipe que contava com grandes nomes na história do futebol do país, Toro se destacou na famosa "Batalha de Santiago", quando os chilenos se envolveram em várias confusões durante a partida, contra a Itália. Tal comportamento contra os italianos deveu-se a supostas reportagens preconceituosas de diários italianos, antes do Mundial. Nela, marcou o segundo tento da vitória, sendo Ramírez o responsável pelo primeiro.

Na disputa das semifinais, contra o então campeão Brasil, Toro voltou a marcar, porém, não conseguiu evitar a derrota da equipe, por 4 a 2. Nessa partida contra os brasileiros, ficou famosa a seguinte frase: "Comemos o macarrão italiano, tomamos a vodca russa, e, agora, tomaremos o café brasileiro." Toro também esteve presente na decisão do terceiro lugar contra os Iugoslavos, sendo o capitão da Roja.

Referências

  1. «Seleção Chilena na Copa do Mundo FIFA de 1962». Fifa.com. Consultado em 22 de agosto de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ChileSoccer icon Este artigo sobre futebolistas chilenos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.