Jorgeh Ramos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jorgeh Ramos
Nome completo Jorgeh José Ramos
Nascimento 3 de fevereiro de 1941
Recife
Morte 1 de dezembro de 2014 (73 anos)
Porto Alegre
Ocupação Ator, locutor, dublador
Atividade 1960-2014 (ator)
1965-2014 (locutor)
1970-2014 (dublador)
Cônjuge Jussara Ramos (2005-2014)

Jorgeh José Ramos (Recife, 3 de fevereiro de 1941Porto Alegre, 1 de dezembro de 2014)[1] foi um ator, locutor e dublador brasileiro. Ele trabalhou em diversos estúdios do Rio de Janeiro, era conhecido por ser a voz mais famosa de trailers no Brasil, com seu famoso bordão Sexta-feira nos cinemas. Dentre seus principais trabalhos, dublou clássicos da Disney, como os vilões Scar (O Rei Leão) e Jafar (Aladdin), além de outros vilões como Rasputin (Anastasia) e Lorde Rothbart (A Princesa Encantada).[2][3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Jorgeh Ramos começou a carreira no teatro aos 16 anos. Na TV começou no começo dos anos 60 na TV Jornal do Comércio em Recife participando de teleteatros, que eram apresentados ao vivo.

Alguns anos depois foi tentar carreira em São Paulo, aonde permaneceu alguns anos e depois foi para o Rio de Janeiro. Já no Rio começou a carreira de locutor a pedido de Carlos De La Riva na Peri Filmes.

Uma de suas narrações mais famosas são as narrações feitas para o cinema anunciando os filmes de estréia, no qual ele narra desde o final dos anos 70 até os dias de hoje com a famosa frase “Sexta-Feira, nos Cinemas”.

Jorgeh tambem é escritor e diretor de peças de teatro, e foi o fundador de um projeto chamado Gargarullo, que é aberto para todos os tipos de artes cênicas para ensinar e profissionalizar quem tem interesse nisso, este instituto localiza-se no interior do Rio de Janeiro.

Como dublador começou por volta de 1966 quando veio para São Paulo, trabalhou na extinta AIC, por 2 a 3 anos, quando mudou-se para o Rio. Lá ele entrou para a TV Cine Som e a Peri Filmes, e ao mesmo também entrou para direção de dublagem. Entre as casas que Jorgeh mais dublou esteve tambem a Herbert Richers e a Tecnisom.

Jorgeh Ramos tinha uma voz muito conhecida tanto nas narrações quanto nos filmes e desenhos, e com isso marcou décadas e gerações como sua voz que esta sempre forte e entonada.

Jorgeh faleceu em 2014, vítima de câncer. Ele estava internado no Hospital Mãe de Deus, em Porto Alegre, em função de um quadro de pneumonia, segundo uma assistente e amiga dele. Paciente renal crônico e hipertenso, Jorgeh havia sido diagnosticado com câncer há um ano e lutava contra a doença.

Dublagens[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) dublador(a), integrado ao projeto sobre dublagem é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.