Jornal Liberal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jornal Liberal
Jornal Liberal

Logotipo do JL vigente desde 2011
Informação geral
Formato Telejornal
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Paulo Fernandes
Apresentador(es) Priscilla Castro (1ª edição)
João Jadson (2ª edição)
Elenco André Laurent (Esporte JL)
Larissa Noguchi e Paulo Garcia (O que tem de bom?)
Tema de abertura Instrumental
Exibição
Emissora de televisão original Brasil TV Liberal Belém (Rede Liberal)
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 3 de janeiro de 1983 (33 anos) - presente
Cronologia
Último
Jornal das Sete (1983)
Próximo
Programas relacionados Praça TV

Jornal Liberal ou JLTV[1] [2], é um telejornal local brasileiro gerado pela Rede Liberal para toda sua área de cobertura nas edições do Praça TV em ambos os horários. Levado ao ar de segunda a sábado, o JL1 é focado nas noticias, prestação de serviço, problemas comunitários e qualidade de vida. Já o JL2 traz ao telespectador um resumo das principais noticias do estado, além de esporádicas entradas Ao Vivo de vários pontos da Capital.

Historia[editar | editar código-fonte]

O Jornal Liberal começou a ser produzido a partir de 3 de janeiro de 1983, substituindo o extinto Jornal das Sete e o bloco local do Hoje, em duas edições diárias, tendo como primeira apresentadora Nelma Nicolau, era feito em um estúdio improvisado com fundo branco, um desenho do estado do Pará cortado pelo Rio Amazonas e o logotipo do JL da época (que lembrava muito o cenário do Jornal nacional de 1981 ), dentre as primeiras coberturas marcantes do telejornal destaca-se a morte de Romulo Maiorana (fundador do então Grupo Liberal, atual Organizações Rômulo Maiorana), as eleições municipais de Belém em 1976, as cheias do Baixo Amazonas em 1977, os incêndios ocorridos na antiga Concessionária Tágide e no supermercado Pão de Açúcar já na década de 1980, o desabamento do edifício Raimundo Farias que ocasionou a morte de 40 operários em 1987, o Massacre de Eldorado dos Carajás em 1996 e mais recentemente tragédia do edifício Real Class em 2011 [3]. O JL teve muitos pacotes gráficos, vinhetas e GC's, o mais lembrado e o de 1999 onde uma linha vermelha corria por cima de um terreno planado verde mostrando o cotidiano paraense, no final finalizava com o formato do estado do Pará e formava o logotipo da ORM, essa vinheta perdurou até 2006, detalhe que nesse tempo o nome Jornal Liberal foi abdicado da vinheta, a partir de Agosto do mesmo ano por intervenção da Rede Globo passa a utilizar-se do padrão Praça TV em suas vinhetas e cenários e começa a se chamar JLTV, situação em que se mantém até hoje. Até os dias atuais o JLTV assim como os demais programas Ao Vivo da Rede Liberal são gerados em 480i (SDTV).

3ª Edição[editar | editar código-fonte]

Assim como diversas praças da Rede Globo, o Jornal Liberal teve uma 3ª Edição entre Março de 1983 a Março de 1989. Era apresentada por Ney Messias Jr, e era exibida após o Jornal da Globo

Edições Locais[editar | editar código-fonte]

O JL2 contou com edições locais em todas as praças da Rede Liberal, porém os blocos locais foram extintos em 2006 e o jornal passou a ser todo estadualizado.

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Fixos[editar | editar código-fonte]

  • 1ª Edição: Priscilla Castro (Desde 2008)
  • 2ª Edição: João Jadson (Desde 2013)

Eventuais[editar | editar código-fonte]

  • Márcio Lins (Desde 2014)
  • Clotilde Dantas (Desde 2016)
  • Fabiano Villela (Desde 2014)
  • Jalilia Messias (Desde 2011)
  • Tayse Assis (Desde 2015)

Ex-Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Referências

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • É um dos poucos Praças TV, gerado em SD.
  • Em 14 de março de 2015, inverteu as trilhas do Praça TV.
  • Em 01 de abril de 2015, Paulo Fernades asssume a direção de jornalismo da TV Liberal.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]