Jornal do SBT

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jornal do SBT
Informação geral
Também conhecido(a) como Jornal SBT
Formato Telejornal
Duração 50 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Câmera Multicâmera
Apresentador(es)
Elenco
Exibição
Emissora de televisão original SBT
Formato de exibição
Formato de áudio Estéreo
Transmissão original 20 de maio de 1991 (1991-05-20) – 31 de dezembro de 2016 (2016-12-31)
Cronologia
Programas relacionados

Jornal do SBT é um telejornal noturno brasileiro que foi produzido e exibido originalmente pelo SBT que estreou em 20 de maio de 1991 sob o comando da jornalista Lillian Witte Fibe. Exibido na grade do SBT durante cerca 25 anos, em sua última fase, o Jornal do SBT contou com a apresentação de Hermano Henning e Analice Nicolau. A última edição do noticiário foi ao ar em 30 de janeiro de 2017 e na semana seguinte, no horário em que era exibido, foi substituído por uma versão estendida do SBT Notícias.

História[editar | editar código-fonte]

Estreou em 20 de maio de 1991[1] sob o comando da jornalista Lilian Witte Fibe como um dos 10 presentes em comemoração aos 10 anos do SBT.

No começo de 1993, Lilian voltou para a Rede Globo e o casal Eliakim Araujo e Leila Cordeiro, vindos da extinta Rede Manchete, assumem o comando do telejornal, que mudou de cenário e vinheta.

Em 1997, o jornal passa a ser coproduzido pela CBS, passando a se chamar Jornal do SBT/CBS Telenotícias exibido antes e depois do Jô Soares Onze e Meia. Logo depois, em março de 1998, o SBT decidiu produzir uma edição às 19h30, com Leila e Eliakim dos EUA e Hermano Henning dos estúdios do SBT em SP.

Em 28 de junho de 1999, Hermano Henning assumiu como editor-chefe e apresentador do Jornal do SBT, que mais uma vez mudou de vinheta e cenário, com direção do jornalista Walter Santos.

Em 2003 o SBT contratou Cynthia Benini e Analice Nicolau para apresentarem o Jornal do SBT - 1ª Edição, porém o telejornal tinha um formato mais parecido com uma revista eletrônica, como o estadunidense The View, trazendo ausência de bancada, mostrando as apresentadoras em poltronas, além de quadros policiais, virais da internet e mensagens motivadoras no final, foi extinto em 2005 cedendo o espaço para o SBT Brasil as âncoras foram movidas para o SBT Notícias Breves.

Com a chegada do novo jornalismo ao SBT, encabeçado pela ex-apresentadora da Rede Globo, Ana Paula Padrão, as duas apresentadoras saíram da grade mas ficaram na "geladeira" da emissora. Nesse mesmo período, os colunistas Denise Campos de Toledo (economia), José Nêumanne Pinto (política) e Daniela Freitas (esportes) também foram dispensados do Jornal do SBT, de Hermano Henning.

Em 2005, com as estreias do SBT Brasil e do Jornal do SBT - Manhã, o Jornal do SBT trocou novamente de cenário e vinheta.

Em 07 de março de 2006, com a vinda de Carlos Nascimento da Band para o SBT, Hermano Henning assumiu o Jornal do SBT Manhã e Nascimento, o Jornal do SBT. No fim do mesmo ano, houve mais uma troca de cenário e vinheta.

No fim de 2007, com o cancelamento do SBT Manchetes, Cynthia Benini assumiu ao lado de Carlos Nascimento o comando do telejornal.

Em 3 de março de 2009, houve uma renovação na abertura, na trilha e nos gráficos do programa. A abertura e trilha do Jornal do SBT deixou de ser inspirada no Telediario, da TVE da Espanha, passando a ser uma criação do Setor de Criação Visual do SBT. Apesar da alteração, o cenário do telejornal continuou sendo o mesmo e o formato não sofreu alterações.

Em 29 de abril de 2011, o SBT anuncia que, a partir de 2 de maio, o Jornal do SBT teria novos apresentadores: Carlos Nascimento continua e Karyn Bravo no lugar de Cynthia[2], o que não ocorreu[3]; Karyn Bravo assume o lugar de Cynthia somente em 1 de agosto de 2012.[4]

Em setembro de 2013, Nascimento licencia-se da ancoragem para tratar um câncer no intestino, sendo substituído por Marcelo Torres.[5]

Em janeiro de 2014, Karyn entra de licença maternidade, sendo substituída por Neila Medeiros.[6]

No dia 5 de maio de 2014, Karyn retorna ao seu posto ao lado de Marcelo.

Em 22 de Setembro de 2014, Hermano retorna ao comando do jornal no lugar de Marcelo e depois de 8 anos passa a dividir a bancada com Karyn Bravo e assume também como Editor- Chefe, cargos que eram de Nascimento que voltou ao SBT Brasil em Junho; além disso, o telejornal passa ser reapresentado entre 4h e 6h ocupando o lugar do SBT Manhã que foi extinto em 19 de setembro de 2014.

Em 13 de abril, a reprise do jornal passou a ocupar o horário das 6h, que era destinado antes ao agora extinto Notícias da Manhã.

No dia 08 de maio, a emissora decide encerrar a reprise das 6h do jornal e passar no horário o Desenhos Pré-Escola, programa que volta a grade um mês depois do seu fim; porém, no dia 22 de junho, a emissora volta a exibir essa reprise por conta do fim do infantil.

No dia 10 de julho, vai ao ar a última edição ao vivo do Jornal do SBT, já que o mesmo a partir do dia 13 de julho passa a ser exibido gravado.

No dia 17 de dezembro, o jornal ganha mais um horário: Das 6h às 7h (Para todo o Brasil), das 7h às 8h (Para SP, parabólica e praças sem jornalismo local) e com apresentação de Patrícia Rocha.

No dia 22 de Março de 2016, Karyn Bravo deixa o comando do jornal, assumindo a bancada do Primeiro Impacto no lugar da edição matutina do Jornal, com isso Patrícia Rocha que passa a ser moça do tempo do novo matinal.

No dia 28 de Março de 2016 Analice Nicolau assume a bancada ao lado de Hermano Henning,substituindo Karyn Bravo.

No dia 9 de maio de 2016, o telejornal passa a ser exibido em HD e ganha nova identidade visual.

No dia 20 de maio de 2016, o telejornal completou 25 anos no ar.

No dia 12 de setembro de 2016, o telejornal passa a ser reprisado no lugar do programa Okay Pessoal!!!, de Otávio Mesquita.

No dia 20 de setembro de 2016, as reprises do telejornal foram canceladas, sendo substituídas pelo telejornal SBT Notícias ao vivo, que vai ao ar após a exibição original do Jornal do SBT entregando para o Primeiro Impacto às 6 da manhã.

Durante as eleições municipais e americanas, os apresentadores oficiais receberam a companhia de Joyce Ribeiro.

Cancelamento[editar | editar código-fonte]

O SBT, em comunicado divulgado para a imprensa lançado no dia 28 de dezembro de 2016, anunciou que o Jornal do SBT, ao lado do Primeiro Impacto, seriam substituídos pelo SBT Notícias em seus respectivos horários, tendo a suas últimas exibições feitas em 30 de dezembro de 2016.[7] Os apresentadores dos respectivos telejornais foram realocados para o SBT Notícias.[7] O motivo principal para o cancelamento dos telejornais é a falta de patrocínio de ambos, que com o cancelamento dos telejornais, a emissora teria uma redução de custos com a exibição de um único telejornal nessas faixas.[8][9]

Edições[editar | editar código-fonte]

Edição noturna[editar | editar código-fonte]

Foi exibida de segunda a sexta após o The Noite com Danilo Gentili. Apresentada pelos jornalistas Hermano Henning e Analice Nicolau, teve sua última exibição em 30 de dezembro de 2017 e deu lugar a uma edição maior do já existente SBT Notícias.

Edição matutina[editar | editar código-fonte]

Estreou no dia 17 de Dezembro de 2015, sendo exibida de segunda a sexta iniciando-se as 6h da manhã, permanecendo até as 7h da manhã em rede Nacional, e até as 8h para São Paulo, parabólica e praças sem programação local. Foi cancelada posteriormente para dar espaço ao Primeiro Impacto, novo telejornal da emissora.

Histórico de apresentadores[editar | editar código-fonte]

Titulares[editar | editar código-fonte]

Eventuais[editar | editar código-fonte]

Comentaristas[editar | editar código-fonte]

Boletim Jornal do SBT[editar | editar código-fonte]

Boletim Jornal do SBT
Informação geral
Formato Telejornal
Gênero Jornalismo
Duração 30 segundos (vários)
País de origem  Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Marcelo Parada
Apresentador(es) Analice Nicolau
Eventuais
Juliana Maciel
Neila Medeiros
Exibição
Emissora de televisão original Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 28 de novembro de 201121 de novembro de 2015

Boletim Jornal do SBT, foi um boletim de notícias brasileiro, produzido e exibido pelo SBT, trazendo informações das reportagens que seriam exibidas à noite no Jornal do SBT. O informativo contava com trinta segundos de chamadas das notícias, exibidos diversas vezes durante a noite, antes do Jornal do SBT, fazendo uma ligação com este.

Estreou junto com o Boletim SBT Brasil, porém no período noturno, e era inicialmente apresentado por Maria Paula Limah, e posteriormente Analice Nicolau e tinha Juliana Maciel, Neila Medeiros e as demais jornalistas da casa como eventuais.

Os boletins traziam os principais destaques do Jornal do SBT e as noticias do dia. Em 23 de Novembro foi extinto junto com o Boletim SBT Brasil.

Referências

  1. XAVIER, Ricardo (Rixa); SACCHI, Rogério. Almanaque da TV. Rio de Janeiro: Objetiva, 2000. pág. 249. ISBN 85-7302-327-9
  2. Coluna de Flávio Ricco - SBT faz mudanças nos seus telejornais
  3. Coluna de Flávio Ricco - 25 de maio de 2011 - Quadro oficial
  4. «Karyn Bravo substitui Cynthia Benini no "Jornal do SBT"». UOL Entretenimento. 23 de julho de 2012 
  5. «Carlos Nascimento se afasta do "Jornal do SBT" para cuidar de câncer». 12 de setembro de 2013 
  6. «Queridinha de Silvio Santos, Neila Medeiros vai para o Jornal do SBT». Notícias da TV 
  7. a b Paulo Pacheco (28 de dezembro de 2016). «SBT extingue telejornal, muda "Fofocando" para as manhãs e relança "Chaves"». UOL. Consultado em 28 de dezembro de 2016 
  8. «Para economizar, SBT acaba com dois telejornais sem patrocínio». Notícias da TV. UOL. 28 de dezembro de 2016. Consultado em 28 de dezembro de 2016 
  9. Mauricio Stycer (29 de dezembro de 2016). «Por redução de custos, SBT sacrifica o mais antigo telejornal da emissora». Blog do Mauricio Stycer. UOL. Consultado em 31 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]