José Augusto Guedes Teixeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Augusto Guedes Teixeira
Nascimento 16 de dezembro de 1843
Lamego
Morte 2 de fevereiro de 1890 (46 anos)
Paris
Cidadania Portugal
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra
Ocupação escritor, agricultor

José Augusto Guedes Teixeira (Lamego, 16 de Dezembro de 1843Paris, 2 de Fevereiro de 1890), 1.º visconde de Guedes Teixeira, foi um advogado, empresário agrícola e político.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de José Teixeira Botelho, bacharel formado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, e de sua mulher Maria José da Anunciação Guedes.[1]

Obteve o grau de bacharel formado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, foi advogado e proprietário, e exerceu diversos cargos públicos de relevo, entre os quais Presidente da Câmara Municipal de Lamego de 1868 a 1870 e de 1872 a 1876. Foi então o grande impulsionador da urbanização e progresso daquela cidade. Foi deputado às Cortes em 1875 e 1876, diretor das alfândegas do Porto e de Lisboa e Governador Civil do Distrito de Viseu, de 1881 a 1882, e do Distrito do Porto de 1883 a 1885.[1]

Deixou testemunho em vários opúsculos que publicou sobre a sua visão em vários assuntos do foro político e económico.

O título de 1.º Visconde de Guedes Teixeira foi-lhe concedido, em sua vida, por Decreto de D. Luís I de Portugal de 23 de Janeiro de 1874.[1]

Casou a 22 de Fevereiro de 1868 com Leopoldina de Queirós Guedes, filha de António Joaquim Guedes, comendador da Ordem Militar de Cristo, e de sua mulher Maria Leopoldina Teixeira de Queirós. Tiveram dois filhos e uma filha: Augusto Guedes Teixeira (28 de Dezembro de 1868), Leopoldina Ema Guedes Teixeira (11 de Janeiro de 1874) e o conhecido e notável poeta lírico Fausto Guedes Teixeira (1876-1940).[1]

Referências

  1. a b c d "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zúquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Segundo, p. 649