José Barbosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o cenógrafo e figurinista português, veja José Barbosa (cenógrafo).
Disambig grey.svg Nota: Se procura o cronista português, veja José Barbosa (1674–1750).
Disambig grey.svg Nota: Se procura saxofonista brasileiro, veja Zé do Sax.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
José Barbosa
Deputado estadual pelo  Piauí
Período 1967-1971
Prefeito Bandeira de altos.jpg de Altos
Período 31 de janeiro de 1973
até 1º de fevereiro de 1977
Dados pessoais
Nascimento 13 de abril de 1918
Altos, Piauí
Morte 27 de agosto de 1992 (74 anos)
Alma mater Faculdade de Direito do Piauí
Cônjuge Isabel Lula Barbosa (Belita)
Partido ARENA
Religião Católico
Profissão Procurador e Político
linkWP:PPO#Brasil

José Barbosa , ou simplesmente, Dr. Maninho (Altos, 13 de abril de 1918 - Altos, 27 de agosto de 1992) era filho de Lourenço Saraiva Barbosa e Maria do Ó Barros Barbosa. Foi casado com a Professora Isabel Barbosa (dona Belita) tendo uma filha, Lúcia Barbosa.

Bacharel em Direito, exerceu as funções de Promotor Público e Procurador Geral de Justiça.

Homem público da mais alta envergadura e pertencente a uma nobre estirpe de políticos, líder de um dos maiores grupos políticos de Altos, levou toda a sua vida em servir ao próximo.

Foi membro da Ordem Demolay. Pertenceu à maçonaria por muitos anos, tendo chegado a Venerável da Loja Maçônica Acácia Altoense, permanecendo por dois anos como Venerável.

Militante político da Aliança Renovadora nacional (ARENA), foi Deputado Estadual à 6ª legislatura, após a redemocratização do País, em mandato que foi de 1967 a 1971. Neste período, seu primo Helvídio Nunes de Barros era governador do estado.

Em 1972, concorre ao executivo altoense tendo como vice-prefeito seu primo José Gil Barbosa. Ambos eleitos, assumem o mandato a partir de 31 de janeiro de 1973 até 1º de fevereiro de 1977.

Umas das maiores reservas morais da cidade, sempre teve participação na vida política local, desde o início de sua vida, ajudando o pai, Coronel Lourenço Saraiva Barbosa que foi prefeito de Altos durante 19 anos, de 1932 a 16 de novembro de 1951, período que ficou marcado pela Era Vargas.

Maninho faleceu no dia 27 de agosto de 1992, aos 74 anos, - no auge da campanha politica para prefeito e vereadores daquele ano - tendo sido sepultado às 10 horas do dia seguinte no Cemitério São José, na cidade de Altos.

Pelo lado Materno era primo de Helvídio Nunes e pelo lado paterno, primo-irmão de José Gil Barbosa, pois ambos foram criados pelo pai de Maninho.