José Cavalcanti da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de José Cavalcanti)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

José Cavalcanti da Silva (São José de Piranhas, 27 de julho de 1918João Pessoa, 31 de dezembro de 1994) foi um político brasileiro.

Era filho do casal Manuel Cavalcanti da Silva e D. Bernardina Soares de Souza; deixou viúva a senhora Rosalina de Queiroz Cavalcanti e dois filhos: Bernânio e Maria Berlânia. Nasceu na fazenda de nome Sítio Pinheira e lá fez seu curso primário, a seguir, foi trazido pelo Monsenhor Manuel Vieira para a cidade de Cajazeiras, tendo se matriculado no Colégio Salesiano Pe. Rolim, iniciando o ginasial que somente veio concluir, em 1942, no Colégio Diocesano de Patos. No Colégio, prestou serviços como Tesoureiro e como professor de História. Mais tarde, ingressou na política partidária, sendo eleito Deputado Estadual pela UDN, exercendo quatro mandatos consecutivos, até 1963. Foi Prefeito de Patos, por cinco anos, quando teve os seus direitos políticos cassados. Retornou à política em 1986, como candidato a Deputado Estadual pelo município de Patos; não conseguindo se eleger, afastou-se, definitivamente da política.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Potocas, piadas e pilhérias
  • Casca e nó; Sem peia e sem cabresto;
  • Bicho do cão;
  • Gaveta de sapateiro;
  • Bisaco de cego;
  • Quengada de matuto;
  • Papo furado; Espalha brasas;
  • Rabo cheio;
  • Caga-fogo;
  • Busca-pé;
  • Um setentão;
  • A Política e os políticos;
  • Pais tolos, filhos sabidos;
  • Curupaco papaco;
  • As potocas de seu Zé;
  • As potocas do seu Zé –1;
  • As potocas do seu Zé –2;
  • 350 lorotas políticas;*Sabedoria popular;
  • Sertanejadas
  • Discurso acadêmico;
  • Pensamentos avulsos;
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.