José Eduardo Belmonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Eduardo Belmonte
José Eduardo Bell
Nascimento 27 de julho de 1970 (52 anos)
São José dos Campos, SP
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Cineasta, diretor e roteirista

José Eduardo Belmonte (São José dos Campos, 27 de julho de 1970[1]) é um premiado cineasta, diretor e roteirista brasileiro. Formado em cinema pela Universidade de Brasília (UNB), realizou mais de 30 projetos audiovisuais ao longo da carreira, entre videoclipes, curtas-metragens, longas-metragens e séries de televisão.[2] Desde 2016, cumpre a função de diretor artístico na TV Globo.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início de Carreira, Videoclipes e Curtas[editar | editar código-fonte]

Belmonte nasceu em São José dos Campos, maior cidade do Vale do Paraíba Paulista, mas criou-se em Brasília, cidade que teve muita influência em seu trabalho.[1]

Em 1988, aos dezoito anos, ingressou na UNB, onde teve como professores figuras importantes do cinema nacional, como Armando Bulcão e Nelson Pereira dos Santos. Foi convidado por Nelson a trabalhar no filme “A Terceira Margem do Rio”, onde acumulou diversas funções.[1]

No início dos anos 90, começou a dirigir clipes de bandas nacionais no momento em que a MTV Brasil vivia seu auge no país. Neste período, colaborou principalmente com o conjunto musical Raimundos, para quem dirigiu diversos clipes, como “Nêga Jurema”, indicado ao prêmio da audiência no MTV Awards, e “Mulher de Fases”.[4]

Em paralelo, realizou cinco curtas-metragens, com destaque para “5 Filmes Estrangeiros” (1997) - vencedor do Prêmio de Melhor Filme no Festival de Brasília e do Especial do Júri no Festival de Gramado -, e “Tepê” (1999), que ganhou as mesmas categorias em ambos os festivais e ainda somou o Prêmio de Melhor Filme no Festival de Vitória.[1]

Primeiros Longas e Grandes Sucessos[editar | editar código-fonte]

Nos anos 2000, realizou seu primeiro longa-metragem, o drama “Subterrâneos” (2003), que abriu o Festival de Brasília e teve uma breve passagem pelo circuito comercial de cinemas.[5]

Na sequência, veio “A Concepção” (2005), indicado ao prêmio de Melhor Filme e vencedor da categoria Melhor Montagem (assinada pelo próprio diretor, ao lado de Paulo Sacramento) no Festival de Brasília.[6]

Em 2007, lançou “Meu Mundo em Perigo”. Em 2008, veio “Se Nada Mais der Certo”, o grande ponto de virada de sua carreira.[1] O longa percorreu os principais festivais do país e foi premiado no Festival do Rio, nas categorias Melhor Filme, Atriz e Roteiro (assinado por Belmonte); no Cine Ceará, nas categorias Melhor Filme e Melhor Ator; e ainda no Festival de Cinema Brasileiro de Paris (Prêmio do Júri).

Em 2011, lançou a comédia “Billi Pig”. Na sequencia, estreou seu primeiro projeto de suspense, “O Gorila” (2012). O longa de ação policial “Alemão” veio em 2014, levando cerca de um milhão de espectadores aos cinemas. O filme foi posteriormente indicado ao Emmy Internacional como Melhor Filme/Minissérie de TV. Neste mesmo ano, lançou o documentário "Mobília em Casa - Móveis Coloniais de Acaju e a Cidade".

Em seguida, assinou a direção-geral e quatro episódios da série dramática e fantasiosa “O Hipnotizador”, da HBO, exibida em toda a América Latina e em algumas cidades dos Estados Unidos. Em 2017, lançou a comédia romântica “Entre Idas e Vindas”.

Trabalhos Recentes[editar | editar código-fonte]

Belmonte exerce desde 2016 o cargo de diretor artístico da TV Globo,[1] onde esteve à frente de séries de sucesso, como a versão televisiva de “Alemão” (2016), “Carcereiros”, lançada em 2017 e adaptada posteriormente para o formato de longa-metragem, e “As Five” (2020). “Carcereiros” conquistou o MIP Drama Screenings do Festival de Cannes como Melhor Série Internacional de Drama.[7]

Projetos Atuais[editar | editar código-fonte]

Em 2021, realizou o longa “O Auto da Boa Mentira”, uma antologia de contos do escritor pernambucano Ariano Suassuna que será adaptada para o formato de série e exibida pela TV Globo.

O diretor tem três longas-metragens com lançamentos programados para o ano de 2022. “Alemão 2” inaugura a sequencia de estreias, seguido por “As Verdades” e “O Pastor e o Guerrilheiro”.[8][9][10]

Ainda em produção, há o longa “Almost Deserted”,[11] que será rodado em Detroit, EUA, e um documentário sobre a trajetória da artista plástica Rita Wainer.

Estilo e Pontos de Vista[editar | editar código-fonte]

Considerado dos mais produtivos cineastas de sua geração, Belmonte se notabilizou por abraçar gêneros diversos, além de manter uma proximidade forte com o elenco dos filmes que dirige.[12]

Entusiasta do processo colaborativo que envolve a realização de um projeto, é conhecido pelo método único de trabalhar com atores batizado como “mala pequena”, uma técnica em que investiga a essência do roteiro, o signo do filme, de modo a trazer mais veracidade à história e dar mais liberdade aos atores nas cenas. Nos ensaios, instiga o ator a mergulhar, através de estímulos sensoriais, na história interior de seu personagem, com o objetivo de gerar nele um vasto repertório de sensações.[12][13][14]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Antes de iniciar carreira como cineasta, José Eduardo Belmonte desejava ser músico, montando inclusive algumas bandas de rock e jazz durante sua juventude em Brasília, onde surgiram bandas como Legião Urbana e Capital Inicial.[15][16]
  • A sétima arte veio por acaso em sua trajetória. Clássicos de Pasolini e Tarkovski desviaram de vez o jovem artista para a profissão que o consagrou.[16][17]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Curtas-metragens[editar | editar código-fonte]

Ano Título
1995 Três
1997 5 Filmes Estrangeiros
1999 Tepê
2002 Dez Dias Felizes
2002 Um Trailer Americano
2009 50 Anos em 5

Longas-metragens[editar | editar código-fonte]

Ano Título
2003 Subterrâneos
2005 A Concepção
2007 Meu Mundo em Perigo
2008 Se Nada Mais der Certo
2012 Billi Pig
O Gorila
2014 Alemão
Mobília em Casa - Móveis Coloniais de Acaju e a Cidade
2016 Entre Idas e Vindas
2017 Carcereiros
2021 O Auto da Boa Mentira
2022 Alemão 2
As Verdades
O Pastor e o Guerrilheiro

Séries[editar | editar código-fonte]

Ano Título Emissora
2016 Alemão Rede Globo
2017 O Hipnotizador HBO
2019 Carcereiros Rede Globo

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho nomeado Resultado Ref.
1997 Festival de Brasília Melhor Filme 5 Filmes Estrangeiros Venceu [18]
Festival de Gramado Especial do Júri Venceu [19]
1999 Festival de Brasília Melhor Filme Tepê Venceu [20]
Festival de Vitória Venceu [21]
2005 Festival de Brasília A Concepção Indicado [22]
Melhor Montagem Venceu [22]
Melhor Trilha Venceu [22]
2009 Festival do Rio de Janeiro Melhor Filme Se Nada Mais der Certo Venceu [23]
Melhor Roteiro Venceu [23]
Cine Ceará Melhor Filme Venceu [24]
Festival de Cinema Brasileiro de Paris Prêmio do Júri Venceu [25]
2014 Festin (Lisboa) Melhor Direção Alemão Venceu [26]
2016 Emmy Internacional Melhor Filme/Minissérie Indicado [27]
2019 Festival de Cannes Melhor Série Carcereiros Venceu [7]

Referências

  1. a b c d e f «José Eduardo Belmonte». www.filmeb.com.br. Consultado em 3 de abril de 2022 
  2. «José Eduardo Belmonte». IMDb. Consultado em 3 de abril de 2022 
  3. «José Eduardo Belmonte e Santiago Roncagliolo desenvolvem série - Patrícia Kogut, O Globo». Patrícia Kogut. Consultado em 3 de abril de 2022 
  4. «"Criei meu próprio método de direção" - Revista Encontro». sites.correioweb.com.br. Consultado em 3 de abril de 2022 
  5. Desl, Mariana; es· (5 de fevereiro de 2009). «cinematório - Observando a sétima arte.». cinematório. Consultado em 3 de abril de 2022 
  6. «DocSP » Participants 2016». www.docsp.com. Consultado em 3 de abril de 2022 
  7. a b «'Carcereiros' é premiada no MIPDrama Screenings, em Cannes». G1. Consultado em 3 de abril de 2022 
  8. «45ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo». 45ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. Consultado em 3 de abril de 2022 
  9. «O PASTOR E O GUERRILHEIRO». Mercado Filmes. Consultado em 3 de abril de 2022 
  10. «As Verdades». Globo Filmes. Consultado em 3 de abril de 2022 
  11. Fonseca, Rodrigo (22 de janeiro de 2018). «Carcereiros | Premiada em Cannes, série da Globo é tema de debate na Mostra de Tiradentes». Omelete. Consultado em 3 de abril de 2022 
  12. a b «Amadurecido, José Eduardo Belmonte faz seu filme 'mais esperançoso'». O Globo. 29 de julho de 2016. Consultado em 3 de abril de 2022 
  13. «Alemão 2: José Eduardo Belmonte regressa ao thriller». C7nema.net. 30 de março de 2022. Consultado em 3 de abril de 2022 
  14. «Portal Exibidor - Amadurecido e propondo debate, "Alemão 2" amplia espectro da polícia e das comunidades». www.exibidor.com.br. Consultado em 3 de abril de 2022 
  15. Brasil, Grupo Adapta / Agência de Marketing Digital, Criação de Sites, Loja Vitual em Caruaru, Recife (3 de abril de 2022). «Entrevista | José Eduardo Belmonte». www.cbnrecife.com. Consultado em 3 de abril de 2022 
  16. a b Daehn', 'Ricardo (15 de julho de 2020). «José Eduardo Belmonte está aplicado na finalização de cinco filmes». Acervo. Consultado em 3 de abril de 2022 
  17. Daehn', 'Ricardo (31 de março de 2022). «Brasiliense José Eduardo Belmonte comanda Alemão 2, em cartaz no cinema». Diversão e Arte. Consultado em 3 de abril de 2022 
  18. «30º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (1997)». Metrópoles. 19 de agosto de 2017. Consultado em 3 de abril de 2022 
  19. «José Eduardo Belmonte». www.filmeb.com.br. Consultado em 3 de abril de 2022 
  20. «32º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (1999)». Metrópoles. 19 de agosto de 2017. Consultado em 3 de abril de 2022 
  21. AdoroCinema. «José Eduardo Belmonte». AdoroCinema. Consultado em 4 de abril de 2022 
  22. a b c «38º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2005)». Metrópoles. 19 de agosto de 2017. Consultado em 3 de abril de 2022 
  23. a b «"Se Nada Mais Der Certo" e "Apenas o Fim" vencem o Festival do Rio; confira premiados - 09/10/2008 - Festival do Rio 2008 - UOL Cinema». cinema.uol.com.br. Consultado em 3 de abril de 2022 
  24. (6 de agosto de 2009). «'Se Nada Mais Der Certo' é premiado no Cine Ceará». Acervo. Consultado em 3 de abril de 2022 
  25. TARDE, A. (7 de maio de 2009). «Se Nada Mais Der Certo vence festival em Paris». A TARDE. Consultado em 3 de abril de 2022 
  26. «Premiados 2015 – FESTin». Consultado em 3 de abril de 2022 
  27. «Cauã Reymond comemora indicações de 'Alemão' e 'Justiça' ao Emmy Internacional». Gshow. Consultado em 3 de abril de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]