José Francisco Sanches Alves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Francisco Sanches Alves
Arcebispo da Igreja Católica
Arcebispo-emérito de Évora
Hierarquia
Papa Francisco
Atividade Eclesiástica
Diocese Arquidiocese de Évora
Nomeação 8 de janeiro de 2008
Entrada solene 17 de fevereiro de 2008
Predecessor D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia
Sucessor D. Francisco José Villas-Boas Senra de Faria Coelho
Mandato 2008 - 2018
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 3 de julho de 1966
Sé de Évora
Nomeação episcopal 7 de março de 1998
Ordenação episcopal 31 de maio de 1998
Sé de Évora
por Maurílio Jorge Quintal de Gouveia
Lema episcopal Unxit me et misit me
Nomeado arcebispo 8 de janeiro de 2008
Brasão arquiepiscopal
Coat of arms of José Francisco Sanches Alves.svg
Dados pessoais
Nascimento Lajeosa, Sabugal
20 de abril de 1941 (77 anos)
Nacionalidade português
Habilitação académica Doutoramento em Psicologia na Pontifícia Universidade Salesiana em Roma
Funções exercidas - Bispo-auxiliar de Lisboa (1998-2004)
- Bispo de Portalegre-Castelo Branco (2004-2008)
Títulos anteriores Bispo Titular de Gerpiniana (1998-2004)
dados em catholic-hierarchy.org
Arcebispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

José Francisco Sanches Alves (Lajeosa, Sabugal, diocese da Guarda, 20 de Abril de 1941) é um bispo católico português, sendo actualmente Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Évora.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou nos seminários de Guarda e Évora, vindo a ser ordenado sacerdote desta última arquidiocese a 3 de Julho de 1966. Partiu depois para Roma, onde estudou Ciências da Educação e se doutorou em Psicologia na Pontifícia Universidade Salesiana. Foi sucessivamente pároco de Santiago do Escoural, cónego da Catedral, reitor do Seminário e vigário-geral da Arquidiocese de Évora.

Em 7 de Março de 1998 foi nomeado pelo Papa João Paulo II para bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa, com a sede titular de Gerpiniana, recebendo a ordenação episcopal, na Sé eborense, a 31 de Maio desse ano (Solenidade de Pentecostes), presidida por Maurílio Jorge Quintal de Gouveia e teve como co-ordenantes o patriarca José da Cruz Policarpo e o bispo Manuel Madureira Dias. No Patriarcado de Lisboa foi, entre outros cargos, vigário-geral e moderador da Cúria Patriarcal.

Em 22 de Abril de 2004 o Papa João Paulo II nomeou-o bispo de Portalegre-Castelo Branco, diocese onde entrou solenemente a 30 de Maio seguinte.

A 8 de Janeiro de 2008 o Papa Bento XVI nomeou-o arcebispo metropolita de Évora, tendo entrado solenemente na arquidiocese no dia 17 de Fevereiro seguinte.

No dia 26 de Junho de 2018, memória litúrgica de São José Maria Escrivá de Balaguer, foi nomeado o seu sucessor pelo Papa Francisco.[1] D. Francisco José Villas-Boas Senra de Faria Coelho sucede-lhe, mantendo-se como Administrador Apostólico até à entrada solene e tomada de posse da Arquidiocese de Évora[2], que aconteceu a 2 de setembro de 2018.

Precedido por
Jean-Georges Deledicque
Brasão episcopal
Bispo-Titular de Gerpiniana

19982004
Sucedido por
Severino Batista de França
O.F.M. Cap
Precedido por
Augusto César Alves Ferreira da Silva
C.M.
Brasão episcopal
Bispo de Portalegre e Castelo Branco

20042008
Sucedido por
Antonino Eugénio Fernandes Dias
Precedido por
Maurílio Jorge Quintal de Gouveia
Brasão arquiepiscopal
Arcebispo Metropolita de Évora

20082018
Sucedido por
Francisco José Villas-Boas Senra de Faria Coelho
Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Rinunce e nomine». press.vatican.va. Consultado em 26 de junho de 2018 
  2. «Évora: D. José Alves despede-se da arquidiocese alentejana após uma década de serviço | Agência ECCLESIA». www.agencia.ecclesia.pt. Consultado em 26 de junho de 2018