José Joaquim Carneiro de Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O Marquês de Caravelas
Marquês de Caravelas
Nascimento 4 de março de 1768
  Salvador
Morte 8 de setembro de 1836 (68 anos)
Nome completo  
José Joaquim Carneiro de Campos
Pai José Carneiro de Campos
Mãe Custódia Maria do Sacramento
Ocupação Político

José Joaquim Carneiro de Campos, Marquês de Caravelas (Salvador, 4 de março de 17688 de setembro de 1836) foi um político, advogado, diplomata e professor brasileiro.

Filho de José Carneiro de Campos e Custódia Maria do Sacramento, fez seus estudos no Mosteiro de São Bento, Cidade Alta, e os cursos superiores de teologia e direito na Universidade de Coimbra. Em Lisboa, ele ocupou o cargo de oficial da Secretaria da Fazenda de Portugal.

Foi deputado geral, ministro da Justiça, ministro dos Estrangeiros, conselheiro do Império e senador do Império do Brasil de 1826 a 1836.

Primeiro visconde com grandeza e depois marquês de Caravelas. Sucedeu a José Bonifácio de Andrada e Silva na pasta do Império e dos Negócios Estrangeiros, ao exonerar-se o ministério dos Andradas (1823).

Foi um dos redatores da Constituição Imperial, cujo projeto assinou em 1823. Para parcela da historiografia, foi o principal redator do projeto.[1]

Ocupou vários cargos importantes no Império, entre os quais o de membro da Regência Trina Provisória que governou o país de 7 de abril a 17 de junho de 1831, imediatamente após a abdicação de D. Pedro I. Os demais membros eram Francisco de Lima e Silva e Nicolau Pereira de Campos Vergueiro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre José Joaquim Carneiro de Campos

Precedido por
José Bonifácio de Andrada e Silva
Ministro das Relações Exteriores do Brasil
1823
Sucedido por
Luís José de Carvalho e Melo
Precedido por
José Bonifácio de Andrada e Silva
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
e
Administrador do Rio de Janeiro

1823
Sucedido por
Francisco Vilela Barbosa
Precedido por
João Vieira de Carvalho
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
e
Administrador do Rio de Janeiro

1826 — 1827
Sucedido por
Pedro de Araújo Lima
Precedido por
Sebastião Luís Tinoco da Silva
Ministro da Justiça do Brasil
1826 — 1827
Sucedido por
Clemente Ferreira França
Precedido por
José Clemente Pereira
Ministro dos Negócios do Império do Brasil
e
Administrador do Rio de Janeiro

1829 — 1830
Sucedido por
João Inácio da Cunha
Precedido por
Maria Leopoldina de Áustria
Regente do Brasil
Juntamente a Nicolau Vergueiro
e a Francisco de Lima e Silva

1831
Sucedido por
Francisco de Lima e Silva
José da Costa Carvalho
João Bráulio Muniz
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.