José Labaredas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Labaredas
Nome nativo José Labaredas
Nascimento 1946
Morte 2000 (54 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação político, escritor

José Labaredas (Couço - 1946, Lisboa - 2000), foi um político, activamente comprometido com o [[Partido Comunista P português|PCP]] do qual foi militante, escritor e fadista português.


Frequência académica[editar | editar código-fonte]

Entre 1964 e 1967 frequentou a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, ingressando no Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC) onde representou Ésquilo, Gil Vicente e Lorca.

Nos anos de 1967 a 1969 frequentou a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Fado[editar | editar código-fonte]

Entre 1968 e 1969 gravou dois discos de fado de lisboa com poemas inéditos de António Ferreira Guedes e João Martins Pereira.

Percurso profissional[editar | editar código-fonte]

Em 1988 é convidado pelo Presidente da Câmara Municipal de Coruche, à época António da Silva Teles, para seu Secretário para a Informação e Cultura, cargo que manteve até Janeiro de 1998, acumulando com as funções de Encarregado da Biblioteca Municipal de Coruche.

Em 1994 organizou, a pedido da Região de Turismo do Ribatejo, o I Congresso Nacional de Gastronomia de Santarém.

Foi colaborador do Jornal de Letras entre 1992 e 1993.

Biobibliografia[editar | editar código-fonte]

É em 1995 que se edita o livro Comida e Civilização, de Carson I. A. Ritchie, do qual foi tradutor. No ano seguinte edita O Livro de Mestre João Ribeiro, do qual foi responsável pela organização, em parceria com José Quitério.

A partir de Abril de 1998 passa a exercer funções na Biblioteca Municipal Natália Correia, em Carnide, onde deu início à constituição de um fundo bibliográfico de Cozinha e Gastronomia.

No ano de 1999 edita-se Coruche à Mesa e Outros Manjares[1], de sua autoria, obra de recolha exaustiva do receituário regional, da história do comer em Coruche, e da resistência do povo de Coruche à ditadura fascista de Salazar.

Prémio Literário José Labaredas[editar | editar código-fonte]

A Associação para o Estudo do Património Cultural e Natural do Concelho de Coruche, em colaboração com a Escola Secundária de Coruche e a editora Assírio & Alvim, instituiram um concurso literário destinado aos melhores alunos de Língua Portuguesa do concelho de Coruche, em cada ano lectivo, em honra deste "amante da arte cénica, do fado e da gastronomia".[2]

Cidadania e Internet (Dedicatória de Site)[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 2007, António Pinheiro da Costa, fundador do TICMAIS (Movimento de Cidadania E- Coruche) sobre o lema "A sociedade do conhecimento, ao serviço do saber das pessoas e da sua qualidade de vida" e perante tão ambiciosa causa em prol do saber, aproveitou para dedicar o site do Movimento (www.ticmais.pt), à memória do JOSÉ LABAREDAS (que, entre outras qualidades maiores – sabedor, coerente, generoso, solidário em todos os momentos –, ainda fez o favor de ser meu amigo) e daqui dizer-lhe:

AMIGOS COMO TU NÃO SE ESQUECEM, IMORTALIZAM-SE, E TU, PARA MIM, ÉS IMORTAL.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]