José Leandro da Silva e Sousa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

José Leandro da Silva e Sousa (Coimbra, 16 de Fevereiro de 1781Caldas da Rainha a 10 de Junho de 1834), emigrado liberal e magistrado judicial que, entre outras funções, foi o primeiro presidente do Tribunal da Relação dos Açores e conselheiro e vice-presidente do Supremo Tribunal de Justiça.

Biografia[editar | editar código-fonte]

José Leandro da Silva e Sousa nasceu a 16 de Fevereiro de 1781 em Coimbra, filho de Camilo José da Silva Nunes, bacharel em Cânones e desembargador da Casa da Suplicação, e Teresa Inácia de Sousa Lobo.

O conselheiro José Leandro da Silva e Sousa foi juiz de fora na Flores (1807); ouvidor em Cabo Verde (1811); desembargador do Tribunal da Relação da Baía, com exercício na do Maranhão (1819); desembargador do Tribunal da Relação do Porto (21.2.1824); emigrado liberal em 1828; membro da Junta de Justiça da Terceira (1832); presidente do Tribunal da Relação dos Açores (1832); conselheiro e vice-presidente do Supremo Tribunal de Justiça (1833); membro do Conselho de Sua Majestade Fidelíssima (1832); cavaleiro da Ordem de Cristo; fidalgo Cavaleiro da Casa Real (1834) e fidalgo de cota de armas por mercê de D. Pedro IV concedida por carta de 19 de Julho de 1834.

Casou com Ana Justina de Sousa Casal Ribeiro.

Faleceu nas Caldas da Rainha, a 10 de Junho de 1834.