José María Bocanegra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José María Bocanegra
Nascimento 25 de maio de 1787
Aguascalientes
Morte 23 de julho de 1862 (75 anos)
Cidade do México
Cidadania México
Alma mater
  • Real e Pontifícia Universidade do México
Ocupação diplomata, advogado, economista, ministro, político

José María Bocanegra (Aguascalientes, 25 de maio de 1787Cidade do México, 23 de julho de 1862) foi um político, advogado e economista mexicano.[1] Ocupou o cargo de presidente do México durante menos de uma semana entre 18 de Dezembro e 23 de Dezembro de 1829.[1][2] Tio de Francisco González Bocanegra, autor do Hino Nacional Mexicano.

Vida[editar | editar código-fonte]

Bocanegra formou-se no Colegio de San Ildefonso na Cidade do México, tornando-se advogado. Durante o período colonial foi advogado da Audiencia (era um tribunal de apelação na Espanha e em seu império) e membro do Colégio de Advogados. Ele foi vice-presidente do Comitê de Caridade do Hospício para os Pobres. Tornou-se deputado ao primeiro Congresso Constituinte mexicano em 1824. Apoiou a ascensão de Agustín de Iturbide ao trono imperial (Plano de Iguala), mas se opôs ao seu exercício de poder arbitrário.

Bocanegra entrou na Câmara dos Deputados em 1827 e, em 26 de janeiro de 1829, o presidente Guadalupe Victoria nomeou-o Ministro do Interior e das Relações Exteriores. Continuou a ocupar este cargo com a mudança da administração para Vicente Guerrero, até 1 de abril de 1829.

Em 4 de dezembro de 1829, o vice-presidente Anastasio Bustamante se revoltou contra Guerrero (Plano de Jalapa[nota 1]). Guerrero recebeu permissão do Congresso para entrar em campo no combate aos rebeldes. Em 16 de dezembro de 1829,[3] Bocanegra foi nomeado presidente interino pelo Congresso durante a ausência de Guerrero em virtude de sua posição como presidente da Suprema Corte. Ele assumiu o cargo em 18 de dezembro[4] e serviu até 23 de dezembro de 1829, por apenas seis dias. Na última data, a guarnição militar da Cidade do México juntou-se ao Plano de Jalapa e retirou o reconhecimento de Bocanegra. Eles instalaram um triunvirato executivo de Pedro Vélez, Lucas Alamán e Luis de Quintanar . Bocanegra voltou às suas funções profissionais de advogado.

Posteriormente, Bocanegra foi Ministro do Tesouro dos presidentes Valentín Gómez Farías e Antonio López de Santa Anna (26 de abril de 1833 a 12 de dezembro de 1833) e Ministro das Relações Exteriores e do Tesouro dos presidentes Santa Anna, Nicolás Bravo e Valentín Canalizo (até 18 Agosto de 1844).

Bocanegra era conhecido como um homem honrado e capaz, que não se sentia à vontade em participar da política, mas sentia que era seu dever fazê-lo. Ele escreveu as Memorias para la Historia de México Independiente. Seu sobrinho Francisco González Bocanegra foi o autor do Hino Nacional Mexicano. José María Bocanegra faleceu em 23 de julho de 1862 no Distrito Federal.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. O Plano Jalapa foi um pronunciamento feito, em 4 de dezembro de 1829, pelo Exército da Reserva com o objetivo de preservar o pacto federal nos Estados Unidos Mexicanos. O vice-presidente Anastasio Bustamante , que ao mesmo tempo chefiava o Exército da Reserva, aderiu ao comunicado. Muito em breve o governo do presidente Vicente Guerrero começou a ser publicamente desacreditado, consequentemente, sua legitimidade era desconhecida e Bustamante assumiu a posse do Poder Executivo.

Referências

  1. a b Gómez, Juana Vázquez (1997). Dictionary of Mexican Rulers, 1325-1997 (em inglês). Westport: Greenwood Publishing Group. pp. 66–67, 163 
  2. Republics, International Bureau of the American (1904). Mexico: Geographical Sketch, Natural Resources Laws, Economic Conditions, Actual Development, Prospects of Future Growth (em inglês). Washington, DC: U.S. Government Printing Office. p. 22 
  3. «Acuerdo de la Cámara de Diputados. Elección de presidente interino de la República en el Excmo. Sr. D. José María Bocanegra» (em espanhol). Consultado em 8 de julho de 2011 
  4. «José María Bocanegra asume interinamente la presidencia de la República, por licencia de Vicente Guerrero» (em espanhol). Consultado em 9 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 7 de outubro de 2011 

Precedido por
Vicente Guerrero
Presidente do México (interino)
17 de Dezembro a 23 de Dezembro de 1829
Sucedido por
Triunvirato de 1829
Pedro Vélez
Lucas Alamán
Luis de Quintanar