José Mayer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Mayer
José Mayer
Nome completo José Mayer Drumond Araujo
Outros nomes Zé Mayer
Nascimento 3 de outubro de 1949 (71 anos)
Jaguaraçu, MG
Nacionalidade brasileiro
Ocupação ator
Atividade 1974–2017
Filho(s) Júlia Fajardo

José Mayer Drumond Araujo (Jaguaraçu, 3 de outubro de 1949) é um ator brasileiro.[1] Iniciou sua carreira em 1975 nas telonas em Enigma para Demônios e A Mulher do Desejo. Na televisão, sua estreia ocorreu dois anos mais tarde no programa infantil Sítio do Picapau Amarelo. No entanto, sua primeira consagração foi em 1984 na minissérie Bandidos da Falange, no qual interpretou Jorge Fernando, papel que lhe garantiu o Prêmio APCA de Melhor Revelação Masculina.

Em 1989, protagonizou Zé do Burro na minissérie O Pagador de Promessas, atuação que lhe rendeu o segundo Prêmio APCA em sua carreira, sendo o primeiro como Melhor Ator; no mesmo período, o personagem Osnar da telenovela Tieta lhe consagrou como melhor da categoria pelo Troféu Imprensa daquele ano. Posteriormente, o ator recebeu indicações pelo Prêmio Contigo! de TV em História de Amor, A Indomada e Senhora do Destino, assim como, pelos Melhores do Ano em Laços de Família e Mulheres Apaixonadas. No cinema, por sua vez, seu único trabalho premiado só ocorreu em 1992, ao interpretar Daniel em Perfume de Gardênia, premiado no Festival de Brasília.

Biografia[editar | editar código-fonte]

José Mayer Drumond Araújo nasceu no interior de Minas Gerais, em Jaguaraçu,[1] na época distrito de São Domingos do Prata. A emancipação do distrito, tornando-se município ocorreria em 1953. Ainda na infância, mudou-se para a cidade de Congonhas, onde passou sua adolescência e parte da vida adulta. No município estudou num seminário católico, onde sua mãe sonhava que em algum sia seria padre. No seminário Mayer, ficou dos onze aos dezoito anos.[2]

Ingressou no curso de Letras da Faculdade de Filosofia de Belo Horizonte no ano de 1968, mesmo ano em que passou a integrar o grupo de teatro 'Geração'.[3]

Iniciou a carreira como ator, quando começou a trabalhar no Teatro Senac, onde atuou de 1973 a 1979.[4][5] Após a passagem pelo teatro mudou-se para o Rio de Janeiro, para tentar carreira na televisão.[6]

Curiosamente, Mayer é notado por ter longa parceria com os autores Manoel Carlos e Aguinaldo Silva.[7][8]

Carreira na televisão[editar | editar código-fonte]

Dias Gomes foi o criador da minissérie O Pagador de Promessas (1988), no qual participou José Mayer.

Começou sua trajetória em 1977 na série infantil Sítio do Picapau Amarelo interpretando Burro Falante.[9] Três anos depois, esteve na primeira temporada de Carga Pesada, no episódio "O Foragido"; assim como, também participou de Malu Mulher, além de atuar na telenovela Chega Mais como um repórter.[10][11][12] Em 1982, fez uma participação especial em Caso Verdade, no episódio "Por Uma Fresta de Sol".[13] Nos dois anos seguintes, deu vida aos personagens Jorge Fernando de Bandidos da Falange, papel que lhe garantiu o Prêmio APCA de melhor revelação masculina; e Ulisses da Silva em e Guerra dos Sexos, respectivamente; além de viver Piscina em Partido Alto.[14][15][16]

Em 1985, viveu Edson na telenovela A Gata Comeu.[17] No ano seguinte, esteve em Hipertensão e Selva de Pedra como Raul Galvão e Caio, respectivamente.[18][19] Em 1988, interpretou Zé do Burro na minissérie O Pagador de Promessas, papel que lhe consagrou no Prêmio APCA de melhor ator de televisão; e foi Fernando em Fera Radical; além disso, concluiu a década como Osnar em Tieta, papel que lhe garantiu o prêmio de Melhor Ator pelo Troféu Imprensa.[15][20][21][22][23]

No início da década de 1990, foi Ricardo Miranda em Meu Bem, Meu Mal e Caíque em De Corpo e Alma.[24][25] Entre 1993, foi protagonista na minissérie Agosto como comissário de polícia Alberto Mattos, papel reconhecido com o Prêmio TV Press como Melhor Ator.[26][27] Dois anos mais tarde, na telenovela História de Amor, deu vida ao médico endocrinologista Carlos Alberto Moretti, trabalho premiado como Melhor Ator nos Melhores do Ano de 1995 e indicado ao Prêmio Contigo! de TV de 1996; além disso, também foi Pedro em Pátria Minha.[28][29][30][31] Encerrou-se a década como Teobaldo Faruk em A Indomada (indicado como Melhor Ator no Prêmio Contigo! de TV de 1998) e Martinho Amoedo em Meu Bem Querer.[32][33]

Na década de 2000, deu vida a Pedro em Laços de Família (indicado como Melhor Ator Coadjuvante nos Melhores do Ano de 2000) e foi Fernando Reis na minissérie Presença de Anita.[34][35] De 2002 a 2003, interpretou Martino na telenovela Esperança; deu vida ao médico cirurgião César em Mulheres Apaixonadas (indicado como Melhor Ator nos Melhores do Ano de 2003) e foi Dirceu em Senhora do Destino.[36][37][38] Seus últimos trabalhos nesta década foi como Greg em Páginas da Vida, Augusto César em A Favorita e Marcos em Viver a Vida.[39][40][41]

Na década de 2010, interpretou Pereirinha na telenovela Fina Estampa.[42] Em 2013, deu vida ao Coronel Zico Rosado em Saramandaia.[43] No ano seguinte, foi Cláudio Bolgari em Império, concluindo a década como Sebastião Bezerra em A Lei do Amor.[44][45]

Carreira no cinema[editar | editar código-fonte]

Beth Faria já trabalhou com Mayer em Perfume de Gardênia (1992).

Estreou nas telonas em 1975 como Marcelo e Osmar em A Mulher do Desejo e Luiz em Enigma para Demônios.[46][47] Três anos depois, fez participação especial no elenco de O Bandido Antônio Dó.[48] Na década de 1980, participou dos longas Idolatrada como Manuel; Nunca Fomos tão Felizes e A Dama do Cine Shanghai como Bolivar.[49][50][51]

Na década de 1990, participou do elenco do curta-metragem Esta Não É a Sua Vida como narrador, mas sua primeira consagração no cinema veio em 1992 no filme Perfume de Gardênia como Daniel, sendo eleito Melhor Ator pelo Festival de Brasília.[52][53] Nos ano seguinte, esteve no longa Capitalismo Selvagem como Hugo Victor Assis.[54] Voltaria as telonas em 2001 em Bufo & Spallanzani como Ivan Canabrava e, oito anos mais tarde, em Divã.[55][56] Em 2017, participou da obra Encantados interpretando o advogado Angelino.[57]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Mayer tem uma única filha, que também é atriz, Júlia Fajardo, fruto de seu casamento de mais de quarenta e cinco anos com Vera Fajardo.[58][59] Ao ser questionado pelo tempo duradouro do matrimônio, em entrevista feita em outubro de 2015, o ator definiu a relação como "uma construção": '(...) é uma obra de arte, uma tapeçaria, é um amontado de ganhos e perdas, vitórias, derrotas, ajustes, desajustes, é um bom combate. E é um aprimoramento, porque a parceria é uma bênção, e uma parceria que nos faz crescer".[60]

Durante sete anos (dos onze aos dezoito anos) foi seminarista na cidade de Congonhas, em Minas Gerais, por desejo de sua família. O regime no seminário era austero, vivendo enclausurado. Apesar dessa iniciação na vida religiosa, Mayer declara-se sincrético e agnóstico.

Digamos que no primeiro ano eu ainda tivesse alguma fé (risos). Mas, a partir daí, eu já não acreditava em nada daquilo, eu era ateu mesmo. Sou sincrético, agnóstico.
— José Mayer, em entrevista à Folha de S.Paulo, em março de 2012.[4]

Em 2017, Mayer foi acusado de assédio sexual por uma figurinista que trabalhava com o ator na novela A Lei do Amor.[61] Não houve comprovação frente à acusação. Em outubro de 2019, a atriz Lília Cabral em entrevista ao programa de rádio Morning Show da Jovem Pan, saiu em defesa do ator "Não acredito que ele seja aquele homem que ele foi, da forma como falaram dele. Não consigo acreditar."[62][63] O autor Aguinaldo Silva, a atriz Betty Faria o apresentador Silvio Santos também defenderam o ator.[64][65][66]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Notas
1977–82 Sítio do Picapau Amarelo Burro Falante (voz) Temporadas 1–6
1980 Carga Pesada Motorista Episódio: "O Foragido"
Chega Mais Repórter Episódio: "4 de março"
Malu Mulher Médico Episódio: "Com Que Roupa?"
1982 Caso Verdade Toni Episódio: "A Grande Promessa"
1983 Bandidos da Falange Jorge Fernando
Guerra dos Sexos Ulisses da Silva
1984 Partido Alto Piscina
1985 A Gata Comeu Edson
1986 Hipertensão Raul Galvão
Selva de Pedra Caio Vilhena
1988 O Pagador de Promessas Zé do Burro
Fera Radical Fernando Flores
1989 Tieta Osnar
1990 Meu Bem, Meu Mal Ricardo Miranda
1992 De Corpo e Alma Carlos Henrique (Caíque)
1993 Agosto Comissário Alberto Matos
1994 Pátria Minha Pedro Fonseca
1995 História de Amor Carlos Alberto Moretti
1996 A Vida Como Ela É... Vários personagens
1997 A Indomada Teobaldo Faruk
1998 Meu Bem Querer Martinho Amoedo
2000 Laços de Família Pedro Marcondes Mendes
2001 Presença de Anita Fernando Reis
2002 Esperança Martino Rizzo Episódios: "17 de junho–30 de agosto"
2003 Mulheres Apaixonadas Dr. César Andrade de Melo
2004 Senhora do Destino Dirceu de Castro
2006 Páginas da Vida Gregório Rodrigues Lobo (Greg)
2008 A Favorita Augusto César Rodrigues
2009 Viver a Vida Marcos Ribeiro
2011 Fina Estampa José Pereira (Pereirinha)
2013 Saramandaia Zico Rosado
2014 Império Cláudio Bolgari Nascimento
2016 A Lei do Amor Sebastião Bezerra (Tião)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2017 Encantados advogado Angelino
2009 Divã
2001 Bufo & Spallanzani Ivan Canabrava
1993 Capitalismo Selvagem Hugo Victor Assis
1992 Perfume de Gardênia Daniel
1991 Esta Não É a Sua Vida Narrador
1987 A Dama do Cine Shanghai Bolivar
1984 Nunca Fomos Tão Felizes
1983 Idolatrada Manuel
1978 O Bandido Antônio Dó participação especial
1975 A Mulher do Desejo Marcelo / Osmar
Enigma para Demônios Luiz

Teatro[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Nomeações Resultado
1984 Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Revelação Masculina
Bandidos da Falange
Venceu
1989 Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) Melhor Ator de Televisão
O Pagador de Promessas
Venceu
Troféu Imprensa Melhor Ator
Tieta
Venceu
1992 Festival Internacional de Cinema de Brasília Melhor Ator
Perfume de Gardênia
Venceu
1993 Prêmio TV Press[27] Melhor Ator
Agosto
Venceu
1995 Prêmio Globo de Melhores do Ano[29] Melhor Ator
História de Amor
Venceu
1996 Prêmio Contigo! de TV[30] Melhor Ator Indicado
1998 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator
A Indomada
Indicado
2000 Prêmio Globo de Melhores do Ano Melhor Ator Coadjuvante
Laços de Família
Indicado
2003 Prêmio Globo de Melhores do Ano Melhor Ator
Mulheres Apaixonadas
Indicado
2005 Prêmio Contigo! de TV Melhor Ator
Senhora do Destino
Indicado
2012 Prêmio Shell de Teatro[71] Melhor Ator
Um Violista no Telhado
Indicado
2014 Prêmio Extra de Televisão Melhor Ator Coadjuvante
Império
Indicado
2016 Prêmio APTR de Teatro[72] Melhor Ator de Musical
Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera
Venceu
Prêmio Reverência de Teatro Musical[73] Melhor Ator Venceu
Prêmio Cesgranrio de Teatro[74] Melhor Ator de Musical Venceu
Troféu UOL TV e Famosos Melhor Ator
A Lei do Amor
Indicado

Referências

  1. a b «José Mayer». Memória. Globo. Consultado em 24 de agosto de 2012 
  2. Bittencourt, Carla (3 de fevereiro de 2015). «José Mayer já foi seminarista e fala sobre a época na série 'Grandes atores', no canal Viva». Extra Online. Telinha. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  3. «Conheça a trajetória do ator José Mayer em nove fatos». BOL. 3 de outubro de 2018. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  4. a b Bergamo, Mônica (25 de março de 2012). «Folha de S.Paulo - Ilustrada - - 25/03/2012». Folha de S. Paulo. Ilustrada. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  5. «ANTÔNIO GRASSI». PRÓ-TV. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  6. «Perfil Completo – José Mayer – Memória». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  7. Ribeiro, Raquel Martins (4 de outubro de 2019). «"Maior injustiça já cometida", diz Aguinaldo Silva sobre José Mayer». Metrópoles. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  8. «Folha de S.Paulo - Entrevista - José Mayer: "Como ator, gosto de transgredir"». Folha de S. Paulo. 29 de julho de 2001. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  9. Lopes, Fernanda (10 de março de 2017). «Com racismo e assassinato, Sítio do Picapau estreava há 40 anos». Notícias da TV. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  10. «Conheça a trajetória do ator José Mayer em nove fatos». Bol. 3 de outubro de 2018. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  11. «Malu Mulher levou a emancipação feminina para as telas». Divirta-se. 5 de março de 2017. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  12. Xavier, Nilson. «Chega Mais». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  13. Xavier, Nilson. «Caso Verdade». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  14. «Ficha Técnica - Bandidos da Falange». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  15. a b Xavier, Nilson. «APCA». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  16. Xavier, Nilson. «Guerra dos Sexos (1983)». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  17. Prado, Paulo Almeida (3 de novembro de 2016). «Por onde anda o elenco de A Gata Comeu?». TV História. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  18. Xavier, Nilson. «Hipertensão». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  19. Matias, Karina (21 de agosto de 2019). «Tony Ramos afirma que 'Selva de Pedra' é um clássico que discute a 'pequenez humana'». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  20. Fernandez, Alexandre Agabiti (19 de dezembro de 2010). «Na TV, "O Pagador de Promessas" ganha em carga política». Folha de S.Paulo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  21. Zorzi, André Carlos (17 de agosto de 2020). «'Fera Radical': número de telefone em cena causou problemas a família da vida real em 1988». O Estado de S.Paulo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  22. «Veja como estão os atores de 'Tieta', novela que chega ao Globoplay nesta segunda-feira». Extra. 8 de junho de 2020. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  23. «Troféu Imprensa 1989». Chance de Gol. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  24. «Personagens - Meu Bem, Meu Mal». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  25. Secco, Duh (3 de agosto de 2017). «Marcada por tragédia, De Corpo e Alma completa 25 anos; saiba tudo sobre a trama e os bastidores». TV História. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  26. «Agosto». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  27. a b «Melhores e Piores - TV Press». Premiações Artísticas. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  28. «História de Amor». Memória Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  29. a b «Melhores do Ano: relembre todos os vencedores das 17 edições do prêmio». Domingão do Faustão. 14 de março de 2013. Consultado em 27 de agosto de 2020. É necessário ativar o Adobe Flash Player para visualizar o infográfico. 
  30. a b «1.º Prêmio Contigo! (1996) - Vencedores». Contigo!. Consultado em 27 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 7 de julho de 2012 
  31. Nilson, Xavier. «Pátria Minha». Consultado em 26 de agosto de 2020 
  32. «Com José Mayer e Adriana Esteves, novela 'A Indomada' volta ao ar a partir desta segunda». Folha de S.Paulo. 30 de julho de 2018. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  33. Xavier, Nilson. «Meu Bem-Querer». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  34. «Proibição de menores na novela deixa atrizes ansiosas». O Estado de S.Paulo. 3 de dezembro de 2000. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  35. Carvalho, Ana; Moraes, Rita (29 de agosto de 2001). «Soltando os bichos». ISTOÉ Independente. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  36. «Conheça os personagens da novela "Esperança", da Globo». Folha de S.Paulo. 14 de junho de 2002. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  37. «Quem é quem em Mulheres Apaixonadas». TV História. 19 de agosto de 2020. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  38. «Verdade sobre Isabel rende 56 pontos à novela». O Estado de S.Paulo. 2 de dezembro de 2004. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  39. «Nina aparece grávida em "Páginas da Vida"». UOL Televisão. Canal Zap. 19 de setembro de 2006. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  40. de França, Mirelle (3 de novembro de 2008). «José Mayer diz que adora Augusto César, o maluco beleza de 'A favorita', e jura que não ...». O Globo. Consultado em 26 de agosto de 2020. Bloqueia o JavaScript para ter acesso a página 
  41. «'Viver a Vida': José Mayer será pai de Alinne Moraes na novela». Terra. 14 de agosto de 2009. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  42. Marul, Pamela (12 de agosto de 2020). «Fina Estampa: Após sexo selvagem, Pereirinha se surpreende com pedido assassino». Notícias da TV 
  43. Junior, Cirilo (5 de junho de 2013). «"Sou viciado em Lília Cabral", diz José Mayer sobre par em 'Saramandaia'». Terra. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  44. «Vida dupla! José Mayer encarna homem dividido entre a esposa e um amante». Gshow - Império. 16 de julho de 2014. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  45. Xavier, Nilson. «Lei do Amor». Teledramaturgia. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  46. «Filmografia - A Mulher do Desejo». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  47. «Filmografia - Enigma para Demônios». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  48. «Filmografia - O Bandido Antônio Nó». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  49. «Filmografia - Idolatrada». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  50. «Filmografia - Nunca Fomos tão Felizes». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  51. «Filmografia - A Dama do Cine Shanghai». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  52. «Esta não é a sua Vida». Portal Curtas. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  53. «Filmografia - Perfume de Gardência». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  54. «Filmografia - Capitalismo Selvagem». Cinemateca brasileira. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  55. Claudio, Ivan (29 de agosto de 2001). «Bufo & Spallanzani». ISTOÉ Independente. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  56. «Filme "Divã" atinge público de 1,5 milhão de pessoas». Folha de S.Paulo. 29 de maio de 2009. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  57. «Filme inspirado em história de pajé do PA, 'Encantados' reúne elenco global e estreia nesta quinta». G1. 7 de dezembro de 2017. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  58. «Encontro com Fátima Bernardes - Julia Fajardo comenta trabalho ao lado do pai, o ator José Mayer - Globoplay». Consultado em 26 de agosto de 2020 
  59. «Mais Você - José Mayer é casado há 40 anos com Vera Fajardo - Globoplay». Consultado em 26 de agosto de 2020 
  60. «Mulher de José Mayer: 'Estamos mais juntos do que nunca'». VEJA. 10 de abril de 2017. Consultado em 26 de agosto de 2020 
  61. Su Tonani (31 de março de 2017). «José Mayer me assediou». Folha de S.Paulo. AGORAÉQUESÃOELAS. Consultado em 4 de abril de 2017 
  62. «Lilia Cabral sai em defesa de José Mayer após acusação de assédio | Pop! Pop! Pop!». Veja. 23 de outubro de 2019. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  63. «Lilia Cabral defende José Mayer sobre assédio». IstoÉ. 23 de outubro de 2019. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  64. «Silvio Santos defende José Mayer e afirma que assédio é comum no SBT». Metrópoles. 19 de setembro de 2018. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  65. «"Faz muita falta na televisão e no teatro", diz Aguinaldo Silva sobre José Mayer». IstoÉ. 9 de março de 2020. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  66. «Betty Faria defende José Mayer de acusação de assédio: "Ficou doente de tristeza"». RedeTV!. 2 de novembro de 2018. Consultado em 9 de agosto de 2020 
  67. SILVA, Jane Pessoa da. Ibsen no Brasil. Historiografia, Seleção de textos Críticos e Catálogo Bibliográfico. São Paulo: USP, 2007. Tese.
  68. «José Mayer vira trovador na peça 'Um Boêmio no Céu'». O Estado de S.Paulo. 18 de outubro de 2007. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  69. «Ator José Mayer estrela musical 'Um Violinista no Telhado' em SP». G1. 24 de março de 2012. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  70. Takano, Andréia (22 de outubro de 2015). «José Mayer realiza coletiva de Kiss me Kate». Ofuxico. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  71. «José Mayer é indicado a prêmio de teatro por papel em musical». EGO. 4 de agosto de 2011. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  72. Torres, Leonardo (23 de março de 2016). «Krum e Caranguejo Overdrive vencem o Prêmio APTR: veja a lista!». Teatro em Cena. Consultado em 27 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 23 de março de 2016 
  73. «2º Prêmio Reverência de Teatro Musical: conheça os vencedores!». Rede Globo. 20 de julho de 2016. Consultado em 27 de agosto de 2020 
  74. Torres, Leonardo (19 de janeiro de 2016). «Confira a lista de vencedores do Prêmio Cesgranrio de Teatro». Teatro em Cena. Consultado em 27 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 23 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: José Mayer

Precedido por
Hugo Carvana
por Vai Trabalhar, Vagabundo II
Troféu Candango de Melhor Ator
por Perfume de Gardênia

1992
Sucedido por
Nuno Leal Maia
por Louco por Cinema