José Otávio Correia Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mater dolorosa (ca. 1902). Obra de Correia Lima

José Otávio Correia Lima (São Marcos, 17 de julho de 1878Rio de Janeiro, 26 de agosto de 1974) foi um escultor e professor brasileiro.

Frequentou entre 1892 e 1898 a Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Segue viagem para Paris, onde passa dois meses e encontra seu ex-professor Rodolfo Bernardelli, que o aconselha a seguir para a Itália. Monta um ateliê em Roma, morando ali de 1889 a 1902.

De volta ao Brasil, participa de diversas exposições, recebendo em 1907 o primeiro lugar em um concurso do Ministério da Justiça para o projeto de um monumento ao Almirante Barroso.

Torna-se professor (1910 a 1930) e diretor (1927 a 1930) da Escola Nacional de Belas Artes, além de membro do Conselho Superior de Belas Artes.

É pai do arquiteto e urbanista Attilio Corrêa Lima.

Exposições coletivas[editar | editar código-fonte]

  • 1898 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1899 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes - prêmio viagem
  • 1901 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes - medalha de prata
  • 1901 - Roma (Itália) - Salão Anual de Roma, com a obra Prisioneiro
  • 1902 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes - medalha de ouro
  • 1903 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1907 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1912 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1915 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1916 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes - medalha de honra
  • 1918 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1925 - Rio de Janeiro - Exposição Geral de Belas Artes
  • 1929 - Rosário de Santa Fé (Argentina) - Exposição de Belas Artes, com Busto de Rodolfo Bernardelli

Ligações externas[editar | editar código-fonte]