José Pacheco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja José Pacheco (desambiguação).
José Pacheco
Nascimento 1951
Cidadania Portugal
Alma mater
Ocupação escritor
Prêmios
  • Comendador da Ordem da Instrução Pública

José Francisco de Almeida Pacheco (Porto, 10 de maio de 1951) é um educador, antropogogo e pedagogista, e grande dinamizador da gestão democrática na Educação.

Foi electricista, estudou engenharia e mudou-se para o Ensino. Foi professor primário e universitário[1].

É um crítico do sistema tradicional de ensino. Para ele, a aula tradicional é um sistema obsoleto de reprodução de conteúdos que deixa a desejar naquilo que é o mais importante objetivo educacional: a humanização do indivíduo[2].

Defende uma escola sem turmas, sem ciclos, sem testes ou exames, sem reprovações, sem campainhas[1].

Em meados de 2017 era já indutor de mais de 100 projetos para uma nova Educação no Brasil e colaborador voluntário no Projeto Âncora, que segue o mesmo método de ensino da “Escola da Ponte[3]. Uma escola liceal sem séries, sem prova, sem “aula” e focada na autonomia e protagonismo do aluno que ele próprio tinha sido aí o mentor, nos anos 70, no Norte de Portugal[2].

Hoje protagoniza, para o ensino dos jovens e até da sociedade em geral, as chamadas "Comunidades de Aprendizagem".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Especialista em Leitura e Escrita é, desde 1995, mestre em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto[4].

Coordenou projecto “Fazer a Ponte”, desde 1976 a 2004, realizado na Escola da Ponte, da qual é idealizador, instituição que se notabilizou pelo projeto educativo baseado na autonomia dos estudantes, até à data da sua aposentadoria[3].

Foi membro do Conselho Nacional de Educação de Portugal, coordenador do “Educação para Todos” projecto de 2001/2004, desenvolvido pelo Instituto Paulo Freire[3].

Em 2007, deslocou-se para o Brasil,

Está desde Abril de 2011 a colaborar directamente no Projeto Âncora, uma ONG em Cotia, São Paulo do Brasil, que segue o mesmo ou idêntico modelo de ensino[5].

Foi investigador do IBICTInstituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, no Projeto Brasília 2060 – Plano Estratégico para a uma Cidade Sustentável, onde desenvolveu pesquisa na área da Educação[3].

No Ministério da Educação do Brasil integrou o Grupo de Trabalho de Inovação e Criatividade da Educação Básica[3].

É neste momento diretor pedagógico da EcoHabitare Consultoria e Projetos Ltda., empresa social que promove iniciativas com foco na criação de comunidades sustentáveis a partir de comunidades de aprendizagem[3].

Participa na Rede de Inovação e Criatividade da Educação do Sesc Nacional actuando nos grupos de trabalho de Formação e Avaliação[3].

É autor de livros e de diversos artigos sobre educação, definindo-se como "um louco com noções de prática".

Valores na Educação[editar | editar código-fonte]

Sendo um apologista da máxima preparação do aluno para a cidadania, para seu bom crescimento, apresentou 21 valores que acha fundamentais que uma escola deve trabalhar e contribuir, para ele os assumir para si. São[6]:

  1. Autonomia
  2. Beleza
  3. Coerência
  4. Desapego
  5. Esperança
  6. Felicidade
  7. Gratidão
  8. Honestidade
  9. Indignação
  10. Justiça
  11. Lealdade
  12. Meio Ambiente
  13. Não-violência
  14. Optimismo
  15. Prudência
  16. Qualidade de vida
  17. Responsabilidade
  18. Solidariedade
  19. Tolerância
  20. Uma atitude é uma atitude…
  21. Verdade

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Entre eles os de “Excelência Académica", prémio da Fundação Engenheiro António de Almeida”, a Comenda da Ordem da Instrução Pública[7] e da “Experiências Inovadoras no Ensino”[3], em Portugal.

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Quando eu for grande, quero ir à Primavera., (2000) Ed. Didática Suplegraf
  • Sozinhos na Escola., (2003) Ed. Didática Suplegraf
  • Escola da Ponte: um outro caminho para a Educação, (2004) Editora Suplegraf
  • Caminhos para a Inclusão, (2006) Artmed Editora
  • Para Alice, com Amor, (2007) Cortez Editora
  • Escola da Ponte – Formação e Transformação da Educação, (2008) Vozes Editora
  • Para Os Filhos Dos Filhos Dos Nossos Filhos, (2008) Papirus Editora
  • Pequeno Dicionário de Absurdos em Educação, (2009) editora Artmed
  • Pequeno Dicionário das Utopias da Educação, (2009) editora Wak
  • Dicionário de Valores, (2012) editora SM
  • Inclusão não rima com solidão, (2012) editora Wak
  • Escola da Ponte - Vila Das Aves - Portugal, (2012) editora Rovelle
  • A Avaliação da Aprendizagem na Escola da Ponte, (2012) Wak editora
  • A Escola da Ponte Sob Múltiplos Olhares - Palavras de Educadores, Alunos e Pais, (2013) editora Penso
  • Crônicas Educação – Denunciar e Anunciar, vol. 1, (2013) editora Nossa Cultura
  • Crônicas Educação – Denunciar e Anunciar, vol. 2, (2014) editora Nossa Cultura
  • Aprender em Comunidade, (2014) editora SM
  • Escola da Ponte - uma escola pública em debate, (2015) Cortez Editora

Escreve com regularidade artigos em revistas, nomeadamente as digitais Educare.pt[8] e na Revista Educação[9]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: José Pacheco
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.