Paolo Guerrero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de José Paolo Guerrero)
Ir para: navegação, pesquisa
Paolo Guerrero
Paolo Guerrero
Guerrero atuando com a camisa do Flamengo contra o Fluminense.
Informações pessoais
Nome completo José Paolo Guerrero Gonzales
Data de nasc. 1 de janeiro de 1984 (33 anos)
Local de nasc. Lima, Peru
Nacionalidade  peruano
Altura 1,85 m
Destro
Apelido El Depredador[1]
Informações profissionais
Período em atividade 2002–presente (15 anos)
Clube atual Brasil Flamengo
Número 9
Posição Atacante
Clubes de juventude
1992–2002
2002–2003
Peru Alianza Lima
Alemanha Bayern de Munique
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2002–2006
2004–2006
2006–2012
2012–2015
2015–
Alemanha Bayern de Munique II
Alemanha Bayern de Munique
Alemanha Hamburgo
Brasil Corinthians
Brasil Flamengo
0070 000(49)
0044 000(13)
0183 000(51)
0130 000(54)
0070 000(28)
Seleção nacional3
2001
2004
2004–
Flag of Peru.svg Peru Sub-18
Flag of Peru.svg Peru Sub-23
Flag of Peru.svg Peru
0000 0000(0)
0004 0000(3)
0076 000(28)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 19 de fevereiro de 2017.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 10 de novembro de 2016.

José Paolo Guerrero Gonzales (Lima, 1º de janeiro de 1984), mais conhecido apenas como Paolo Guerrero ou Guerrero, é um futebolista peruano que joga como atacante. Atualmente defende o Flamengo e a Seleção Peruana, equipe a qual é capitão desde o segundo semestre de 2016.

Formado nas divisões de base do Alianza Lima, estreou profissionalmente pelo Bayern de Munique, em 2004. Com a equipe bávara venceu o Campeonato Alemão (2004-05 e 2005-06), a Copa da Alemanha (2004-05 e 2005-06) e a Copa da Liga Alemã (2004). Na sua passagem pelo Hamburgo, faturou a Copa Intertoto da UEFA (2007). No Brasil, atuando pelo Corinthians, conquistou a Copa do Mundo de Clubes da FIFA (2012), a Recopa Sul-Americana (2013) e o Campeonato Paulista (2013), além de se tornar o maior artilheiro estrangeiro do clube, com 54 gols marcados.

Em 2015, foi nomeado como um dos 59 jogadores candidatos para o FIFA Ballon d'Or, tornando-se o primeiro peruano da história nesta lista.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Guerrero começou a jogar futebol nas categorias de base do clube peruano Alianza Lima, onde marcou mais de 200 gols pela equipe infanto-juvenil (15 a 16 anos). Em 2002, Guerrero assinou um contrato com o gigante bávaro, Bayern de Munique. Durante 2003-04, Guerrero jogou na Regionalliga Süd. Ele jogou 23 jogos e marcou 21 gols. Durante a temporada 2004-05, ele se juntou ao compatriota Claudio Pizarro na equipe principal do Bayern. Em junho de 2006, foi anunciado que Guerrero havia se transferido para o Hamburger SV e assinado um contrato com o clube até 2010.[2] Pelo Hamburgo ele marcou o gol da vitória contra o seu ex-clube, o Bayern de Munique, mas não comemorou por causa de seu passado com o clube e o carinho que ele ainda sentia pelo Bayern. O resultado tirou a chance do Bayern de jogar a Liga dos Campeões na temporada 2007-08. Teve dificuldades na Alemanha por causa do medo de voar em aviões. Seu tio materno, Caíco Gonzales Ganoza, goleiro do Alianza Lima, morreu em 8 de dezembro de 1987 no acidente aéreo que matou toda a delegação do time.[3]

Hamburgo[editar | editar código-fonte]

Paolo Guerrero atuando pelo Hamburgo.

Guerrero chegou ao Hamburgo em 2006, vindo do Bayern de Munique. Sua primeira temporada foi marcada por uma lesão que o tirou de metade da temporada, isso e sua baixa produtividade, o fizeram atuar como substituto. Perto do final dessa temporada, ele marcou três gols, fazendo em sua temporada de estreia um total de cinco gols em 20 jogos. Na temporada 2007-08, sua segunda em Hamburgo, Guerrero jogou 29 dos 34 jogos na Bundesliga , marcando nove gols e realizando quatro assistências, bem como tornar-se um acionador de partida incontestável e uma parte vital do Hamburgo. Ele ficou em terceiro lugar na tabela de artilheiros, atrás apenas de Rafael van der Vaart (12 gols) e Ivica Olić (14 gols). Na Taça UEFA e Qualificação jogou nove jogos, marcando cinco gols e realizando três assistências. Seu primeiro hat-trick em sua carreira profissional foi contra o Karlsruher SC, no último jogo da Bundesliga, marcando os segundo, terceiro, e quarto gols em uma vitória por 7-0. Esta vitória garantiu-lhes o quarto lugar e uma Taça UEFA local para a próxima temporada. Até o início da temporada 2008-09, Guerrero tornou-se titular.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Em 11 de julho de 2012, Guerrero foi procurado pelo Corinthians, cotado para substituir Liédson.[4][5] Em 13 de julho de 2012 o atacante acerta por três anos com o clube paulista para a disputa do Brasileirão 2012 e Copa do Mundo de Clubes 2012, em um valor estimado de R$ 7,5 milhões[6] recebendo a camisa nove.[7]

Em 25 de julho de 2012, fez sua estreia em uma partida contra a equipe do Cruzeiro pelo Brasileirão 2012, onde entrou no lugar de Emerson Sheik no segundo tempo, o Corinthians venceu por 2 a 0.[9] Sua contratação e sua estreia pelo Timão virou manchete em seu país, atraindo a atenção da mídia peruana em São Paulo, pelo fato do jogador ser um ídolo notável no pais.[10][11][12][13]

Em 30 de julho de 2012 fez seu segundo jogo foi contra o Bahia, o técnico Tite tirou Romarinho e o colocou em campo, aos 15 minutos, o resultado foi de 0–0.[14]

Em 27 de novembro de 2012, dias antes do embarque corintiano ao Japão, para a disputa da Campeonato Mundial, o atleta foi homenageado pelo consulado peruano no Brasil em "reconhecimento por seus méritos atléticos e por seu profissionalismo ao mostrar todos os altos valores do esporte do Peru no Brasil, sendo considerado titular em grande maioria de jogos disputados".[15]

Em 12 de dezembro de 2012, na semifinal da Copa do Mundo de Clubes contra o Al-Ahly do Egito, Guerrero marcou, de cabeça, o único gol da partida que levou o Corinthians a final.

Em 16 de dezembro de 2012, na final da Copa do Mundo de Clubes contra o Chelsea, Guerrero marcou, de cabeça, o único gol da partida que levou o Corinthians a ser vencedor. Declarou que havia sonhado com o gol e o título.[16]

Foi eleito melhor atacante do Campeonato Brasileiro de 2014 ao lado de Diego Tardelli, conquistando a Bola de Prata da revista Placar e da ESPN.[17]

Em 17 de março de 2015, Guerrero tornou-se o futebolista estrangeiro que mais marcou gols pelo Corinthians, sendo 47 gols, superando o argentino Carlitos Tévez, que marcou 46 gols. A marca foi obtida na partida contra o clube uruguaio Danubio pela terceira rodada da segunda fase da Copa Libertadores da América de 2015.[18] Também marcou seu primeiro hat-trick pelo Corinthians no jogo contra o Danubio. Guerrero se tornou o maior goleador da era pós rebaixamento, quebrando o recorde que antes pertencia ao Dentinho.

Em 27 de maio de 2015, o Corinthians liberou o atleta, para que acertasse com outro clube.[19]

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Dias após deixar o Corinthians e já reunido com a Seleção Peruana que disputa a Copa América 2015, em 29 de maio de 2015 foi contratado pelo Flamengo por três anos de duração.[20] Utilizando a camisa nove,[21] estreou na 12ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2015 contra o Internacional em Porto Alegre, quando abriu o placar e fez a assistência para o gol de Everton na vitória por 2–1.[22]

Depois de um jejum de cinco meses sem balançar as redes, Guerrero voltou a marcar pelo Rubro-Negro em 27 de janeiro de 2016, tendo feito os dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético Mineiro.[23] foi o maior artilheiro do clube no ano com 18 gols[24] e também foi o Artilheiro da Copa da Primeira liga com 3 gols.

Guerrero iniciou o ano de 2017 com o pé direito. Fez 5 gols nas 5 primeiras partidas do clube no ano, e foi fundamental na conquista das 5 vitórias nestes 5 jogos. Estes números fizeram o início de 2017 como o melhor início de ano da carreira de Guerrero.[25]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

A carreira Paolo Guerrero com a Seleção do Peru começou nos Jogos Bolivarianos de 2001 quando conquistou a medalha de ouro. Estreou pela Seleção principal em 9 de outubro de 2004 contra a Bolívia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006.[26] Seu primeiro gol pela blanquirroja ocorreu em 17 de novembro do mesmo ano, na vitória contra o Chile.[27] Foi suspenso por seis jogos por insultar o árbitro durante o jogo contra o Uruguai, partida em que sua seleção foi goleada por 0–6 em 17 de junho de 2008.[28]

Convocado para a Copa América de 2011, Guerrero marcou cinco vezes: sendo um a cada partida nos jogos contra Uruguai e México, seguido por um hat-trick contra a Venezuela no jogo de disputa de terceiro lugar, que o Peru venceu por 4–1, tornando-se artilheiro do torneio. Foi convocado para a disputa da Copa América de 2015,[29] na qual se sagrou novamente artilheiro com quatro gols - empatado com Eduardo Vargas da Seleção Chilena, marcando um hat-trick contra a Bolivia, seguido de um gol na decisão de terceiro lugar contra o Paraguai.

Em 13 de outubro de 2015 ao marcar um gol contra o Chile em partida válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018, Guerrero igualou a marca de Teófilo Cubillas como goleador máximo da Seleção Peruana, ambos com 26 gols.[30]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Guerrero sofre de aerofobia. Relatos da mídia afirmam que seu medo de voar é devido à trágica morte de seu tio José González Ganoza, que morreu no desastre aéreo com o Alianza Lima em 1987.

O irmão mais velho de Guerrero, Julio César "Coyote" Rivera González, também foi jogador, chegando a atuar também pela Seleção Peruana.

Guerrero é católico romano.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 19 de fevereiro de 2017.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[31]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Bayern de Munique II 2002-03 18 8 0 18 8 0
2003-04 24 21 0 1 0 0 25 21 0
2004-05 11 7 0 3 4 1 14 11 1
2005-06 13 9 1 13 9 1
Total 66 45 1 4 4 1 0 0 0 0 0 0 70 49 2
Bayern de Munique 2004-05 13 6 3 1 0 1 6 1 0 20 7 4
2005-06 14 4 6 3 1 0 7 1 0 24 6 6
Total 27 10 9 4 1 1 13 2 0 0 0 0 44 13 10
Hamburgo 2006-07 20 5 1 2 0 1 7 0 0 29 5 2
2007-08 29 9 4 3 0 1 9 5 3 41 14 8
2008-09 31 9 6 5 1 1 12 4 1 48 14 8
2009-10 6 4 0 1 0 0 6 3 2 13 7 2
2010-11 25 4 4 2 1 2 27 5 6
2011-12 23 6 2 2 0 1 0 0 0 25 6 3
Total 134 37 17 15 2 6 34 12 6 0 0 0 183 51 29
Corinthians 2012 15 6 0 2 2 0 17 8 0
2013 18 5 1 3 0 0 9 5 1 17 8 1 46 18 3
2014 29 12 3 5 3 1 13 1 1 46 16 5
2015 2 0 0 5 4 1 14 8 4 21 12 5
Total 62 23 4 8 3 1 14 9 2 46 19 6 130 54 13
Flamengo 2015 15 3 3 3 1 0 18 4 3
2016 21 9 3 3 1 0 3 0 0 18 8 1 45 18 4
2017 7 6 0 7 6 0
Total 36 12 6 6 2 0 3 0 0 25 14 1 70 28 7
Total na carreira 325 127 37 37 12 9 64 23 8 71 33 7 497 195 61

Seleção Peruana[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paolo Guerrero (com a bandeira do Peru) e o Corinthians comemoram a conquista da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2012.
Bayern de Munique
Hamburgo
Corinthians
Seleção Peruana

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Paolo Guerrero ganhando o Premio de 3° Melhor jogador do Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2012.(Junto a Cássio no Centro, e David Luiz a Esquerda.

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Bayern de Munique
  • Regionalliga Süd: 2003-04 (21 gols)
Corinthians
Flamengo
Seleção Peruana

Honrarias[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Seleção Peruana

Referências

  1. «"El Depredador", Gol y Pasión» (em espanhol). Mibundesliga. 7 de março de 2012 
  2. «Guerrero wechselt zum HSV» (em alemão). Kicker.de. 14 de junho de 2006 
  3. «Guerrero não treme: goleador superou trauma para virar herói». Revista Placar. Consultado em 21 de dezembro de 2014  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  4. Liedson rejeita proposta e não veste mais a camisa do Corinthians
  5. Hamburgo confirma transferência de Guerrero para o Corinthians
  6. «Timão anuncia acordo com Guerrero. Apresentação será segunda-feira». Globo Esporte. 13 de julho de 2012 
  7. «Inspirado em Ronaldo 'e mais ninguém', Guerrero é apresentado». Globo Esporte. 16 de julho de 2012 
  8. Guerrero diz ser temperamental e avisa: 'vim para ganhar do Chelsea'
  9. Serbonchini, Gustavo (26 de julho de 2012). «Guerrero aprova primeiro contato com a Fiel: 'A torcida é incrível'». GloboEsporte.com. Consultado em 26 de julho de 2012 
  10. «Paolo Guerrero debutó con el Corinthians» (em espanhol). Peru.com. 25 de julho de 2012 
  11. «Paolo Guerrero vuelve a ser noticia por golazo en los entrenamientos» (em espanhol). Peru.com. 26 de julho de 2012 
  12. «Paolo Guerrero: Fotos de su debut en el Corinthians de Brasil» (em espanhol). Peru.com. 26 de julho de 2012 
  13. «Kiosko Deportivo: Paolo Guerrero y Universitario en las portadas» (em espanhol). Peru.com. 27 de julho de 2012 
  14. «Emoção só na torcida: em jogo fraco, Bahia e Timão empatam sem gols». Globo Esporte. 29 de julho de 2012 
  15. «Consulado peruano cumpre promessa e faz homenagem a Guerrero». Terra. 27 de novembro de 2012 
  16. «Soñé con esto» (em espanhol). Diário Olé. 16 de dezembro de 2012 
  17. «Guerrero faz o Peru ser conhecido e leva Bola de Prata histórica». ESPN. 8 de dezembro de 2014 
  18. «Guerrero se torna maior artilheiro estrangeiro do Timão e festeja 'estreia'». Lancenet!. 17 de março de 2015 
  19. «Corinthians libera Guerrero». Sítio oficial SC Corinthians Paulista. 27 de maio de 2015 
  20. «Paolo Guerrero é o novo atacante do Flamengo». Sítio oficial Clube de Regatas do Flamengo. 29 de maio de 2015 
  21. «Guerrero recebe o Manto Sagrado». Sítio oficial Clube de Regatas do Flamengo. 17 de junho de 2015 
  22. «Guerrero decide na estreia, Flamengo vence e joga crise para o Inter». UOL. 8 de julho de 2015 
  23. 'Guerrero quebra jejum de cinco meses e Flamengo vence a primeira com Muricy'
  24. http://www.flamengo.com.br/site/noticia/impressao/24639/artilheiro-reveja-os-18-gols-que-fizeram-de-guerrero-o-maior-goleador-do-fla-na-temporada
  25. globoesporte.globo.com/ Início de ano é o melhor da carreira de Guerrero? Checamos os números
  26. «Paolo Guerrero y diez datos de su trayectoria con la selección peruana» (em espanhol). RPP. 10 de outubro de 2014 
  27. «Paolo Guerrero: Con Chile no hay amistosos» (em espanhol). El Bocon. 10 de outubro de 2014 
  28. «Paolo Guerrero y cinco arrebatos dentro de un campo de juego» (em espanhol). El Comercio. 5 de março de 2012 
  29. «Selección Peruana: la lista de los 23 convocados para la Copa América 2015» (em espanhol). Depor. 25 de maio de 2015 
  30. «Paolo Guerrero marcó e igualó récord histórico de Cubillas» (em espanhol). El Comercio. 14 de outubro de 2015 
  31. «Football : Guerrero» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 29 de fevereiro de 2016 
  32. «Player - Paolo Guerrero» (em inglês). National Football Teams. Consultado em 28 de fevereiro de 2016 
  33. http://oglobo.globo.com/esportes/guerrero-tres-brasileiros-na-lista-dos-melhores-do-mundo-17668424
  34. «Revista elege os 500 jogadores mais importantes». esporte.uol.com.br 
  35. espn.uol.com.br/ Brasil despenca na lista dos 500 mais importantes do futebol
  36. Paulistas e Inter dominam seleção do Brasileiro; Goulart é o Craque
  37. «Artilheiro do Timão, Guerrero é eleito 'O Cara do Paulistão'». Globo Esporte. 20 de maio de 2013 
  38. «Ronaldinho, Rogério, Lúcio e Guerrero estão na seleção da 1ª fase da Libertadores». UOL. 24 de abril de 2013 
  39. http://www.zonaesportiva.com.br/futebol/flamengo/noticia/selecao-das-estatisticas-da-primeira-liga-conta-com-jogadores-de-cinco-times.html

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Bandeira de PeruSoccer icon Este artigo sobre futebolistas peruanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.