José Saraiva Martins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Saraiva Martins
Cardeal da Igreja Católica
Prefeito Emérito da Congregação para as Causas dos Santos
O Cardeal Saraiva Martins em visita à Catedral de Palestrina, em janeiro de 2016. Fonte:Prof.Tommaso Salvatore Giacomo Rossi de Angelis.
Hierarquia
Papa Francisco
Superior-geral Pe. Mathew Vattamattan, C.M.F.
Atividade eclesiástica
Congregação Claretianos
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 30 de maio de 1998
Predecessor Dom Alberto Cardeal Bovone
Sucessor Dom Angelo Cardeal Amato
Mandato 19982008
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 16 de março de 1957
Nostra Signora del Sacro Cuore
por Dom Ettore Cunial
Ordenação episcopal 2 de julho de 1988
Basílica dos Doze Santos Apóstolos
por Dom Agostino Cardeal Casaroli
Nomeado arcebispo 26 de maio de 1988
Cardinalato
Criação 21 de fevereiro de 2001
por Papa João Paulo II
Ordem Cardeal-diácono (2001-2009)
Cardeal-bispo (2009- )
Título Nossa Senhora do Sagrado Coração (2001-2009)
Palestrina (2009- )
Brasão
Coat of arms of Jose Saraiva Martins.svg
Lema Veritas in Charitate
Dados pessoais
Nascimento Gagos de Jarmelo, Guarda
6 de janeiro de 1932 (89 anos)
Nacionalidade português
Progenitores Mãe: Maria da Natividade Martins
Pai: Antonio Saraiva
Habilitação académica - Licenciatura em Teologia (1957) na Pontifícia Universidade Gregoriana
- Doutoramento na Universidade de São Tomás de Aquino
Funções exercidas - Secretário da Congregação para a Educação Católica (1988–1998)
Títulos anteriores -Arcebispo-titular de Thuburnica (1988–2001)
Assinatura {{{assinatura_alt}}}
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

José Saraiva Martins, C.M.F. (Gagos de Jarmelo, Guarda, 6 de Janeiro de 1932) é um cardeal português e prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos da Santa Sé.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Entrou no Seminário claretiano das Termas de São Vicente em Outubro de 1944 e decorrido o noviciado junto dos padres claretianos nos Carvalhos. Em 1954 estabelece-se em Roma, e desde aí tem residido nessa cidade. Aperfeiçoa os estudos teológicos obtendo a licenciatura em Teologia em 1957 na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma.[1]

Em 16 de março de 1957 é ordenado sacerdote na igreja de Nostra Signora del Sacro Cuore, Roma, por Ettore Cunial, segundo vice-gerente de Roma.[1][2] Apaixonado pela teologia, inicia o ensino com 26 anos: em 1958 é professor de metafisica no seminário maior da província italiana dos Claretianos. Em seguida é professor de teologia fundamental e de teologia dogmática sacramentária também nos Claretianos. Em 1969 é convidado a ensinar dogmática sacramentária na Pontifícia Universidade Urbaniana onde fica até 1988, sendo seu reitor entre 1977 e 1983 e entre 1986 e 1988. Doutorou-se em Roma na Pontifícia Universidade de São Tomás de Aquino.[1]

No campo da teologia D. José Saraiva Martins produziu uma vintena de livros e opúsculos, e mais de 250 artigos de caráter científico e de vários gêneros, publicados em jornais e revistas internacionais.[1]

Em 26 de Maio de 1988 o Papa João Paulo II nomeou-o secretário da Congregação para a Educação Católica. A sua ordenação episcopal deu-se a 2 de Julho de 1988, como Arcebispo-titular de Thuburnica, na Basílica dos Doze Santos Apóstolos, pelas mãos de Agostino Casaroli, Cardeal Secretário de Estado, coadjuvado por Jan Pieter Schotte, C.I.C.M., secretário geral do Sínodo dos Bispos, e por Giovanni Battista Re, secretário da Congregação para os Bispos.[1][2] Na importantíssima Cúria Romana tinha já desempenhado vários cargos quando em 30 de Maio de 1998 o mesmo Papa nomeou-o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, cargo que implica a dignidade cardinalícia.[1][2]

Assim, a 21 de Janeiro de 2001 foi anunciada a sua criação como cardeal pelo Papa João Paulo II, no Consistório de 21 de Fevereiro, em que recebeu o barrete vermelho e o título de cardeal-diácono de Nostra Signora del Sacro Cuore.[1][2] É também membro da Congregação para os Bispos (desde 19 de Novembro de 1998) e da Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos (desde 22 de Abril de 1999).

Com a morte do Papa João Paulo II, D. José Saraiva Martins (tal como toda a Cúria Romana) cessou funções no cargo de prefeito da Congregação para as Causas dos Santos a 2 de Abril de 2005; veio a ser confirmado no cargo pelo Papa Bento XVI a 21 de Abril do mesmo ano.[1] Na qualidade de Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, orientou a Congregação na realização de muitas causas importantes de Veneráveis ​​Servos de Deus, propostas ao Santo Padre para beatificação e canonização, incluindo as de Santa Faustina Kowalska, de Santa Edith Stein, dos santos mártires chineses, de Santa Josefina Bakhita, do beato Padre Pio, dos beatos Papa Pio IX e Papa João XXIII, dos beatos Pastorinhos de Fátima, as mais jovens crianças não mártires elevadas às honras dos altares.[3]

Em 9 de Julho de 2008 e já com 76 anos (idade superior ao limite habitual de 75 anos) resignou ao cargo de prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, tendo sido substituído pelo Arcebispo D. Angelo Amato. Após a resignação D. José Saraiva Martins passou a deter o título de prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos.[1][2]

Em 24 de Fevereiro de 2009 D. José Saraiva Martins foi nomeado cardeal-bispo da Igreja Católica pelo Papa Bento XVI com o título de cardeal-bispo de Palestrina, sendo instalado em 19 de Abril.[1][2]

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j The Cardinals of the Holy Roman Church
  2. a b c d e f Catholic Hierarchy
  3. Biografia no site do Vaticano

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Matthias N'Gartéri Mayadi
Brasão arquiepiscopal
Arcebispo-titular de Thuburnica

19882001
Sucedido por
Christopher Cardone
Precedido por
Alberto Bovone
Coat of arms Holy See.svg
Prefeito da Congregação
para as Causas dos Santos

19982008
Sucedido por
Angelo Amato
Precedido por
Mario Luigi Ciappi, O.P.
Brasão arquiepiscopal
Cardeal-diácono de
Nossa Senhora do Sagrado Coração

20012009
Sucedido por
Kurt Koch
Precedido por
Bernardin Gantin
Brasão arquiepiscopal
Cardeal-bispo de Palestrina

2009 — atual
Sucedido por