José Xavier de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

José Xavier de Almeida (Cidade de Goiás 23 de janeiro de 1871Morrinhos, 1956]) foi um advogado e político brasileiro.

Bacharel pela Faculdade de Direito de São Paulo, membro do Partido Republicano Federal de Goiás, secretário do Interior e Justiça (1895-1899), em 1900 foi eleito deputado federal por Goiás e em 1901 - 1905 presidente de Goiás[1].

Família Xavier de Almeida[editar | editar código-fonte]

Os Xavier de Almeida (- e Mello)

Filho de Francisco Xavier de Almeida e Luíza Isolina da Silva Almeida.

Casou-se com Amélia Lopes de Morais, filha de Hermenegildo Lopes de Morais, com quem teve numerosa prole, de homens e mulheres brilhantes:

José Xavier de Almeida Júnior, médico, escritor e apreciado orador, membro da Academia Goiana de Letras, presidindo-a de 1953 a 1957;

Hermenegildo Xavier de Almeida,

Paulo Xavier de Almeida, odontólogo;

Álvaro Xavier de Almeida, médico;

Guilherme Xavier de Almeida, [2]advogado, poeta e contista, membro da Academia Goiana de Letras, deputado federal em duas legislaturas;

Maria Luíza Xavier de Almeida, cientista, casada com Dr. Taciano Gomes de Mello[3];

Francisco Xavier de Almeida, farmacêutico;

Alberto Xavier de Almeida;

Maria Amélia Xavier de Almeida;

Maria Helena Xavier de Almeida, professora, catequista, freira mais conhecida como irmã Leôncia.

Carreira Política[editar | editar código-fonte]

Em seu governo referendou a lei nº 186, de 13 de agosto de 1898, que criava a Academia de Direito de Goiás, origem da Faculdade de Direito da UFG.

Foi ainda secretário do Interior, Justiça e Segurança Pública e exerceu o jornalismo, encontrando-se espalhados em vários jornais de Goiás artigos de sua lavra.

É patrono da Cadeira 26 da Academia Goiana de Letras.

No início de sua carreira política ligou-se ao grupo bulhonista, com o qual rompeu em 1904.

Em 1909, após a revolução que depôs o último presidente xavierista, encerrou-se o período de sua influência, caracterizado por tendências democráticas e progressistas.

Atualmente seu clã reside no interior de Goiás, na região de Campos Belos. O último político a comandar um cargo foi Neudivaldo Xavier, cargo de prefeito da cidade.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Bernardo Antônio de Faria Albernaz
Governador de Goiás
19011905
Sucedido por
Miguel da Rocha Lima

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Governantes de Goiás e Símbolos estaduais» (PDF). Consultado em 2 de fevereiro de 2018 
  2. «Guilherme Xavier de Almeida». Wikipédia, a enciclopédia livre. 28 de janeiro de 2018 
  3. «Taciano Gomes de Melo». Wikipédia, a enciclopédia livre. 2 de fevereiro de 2018