José de Liechtenstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
José Venceslau
Príncipe do Liechtenstein
Conde de Rietberg
Wenzel_Of_Liechtenstein.jpg
Casa Liechtenstein
Nome completo Joseph Wenzel Maximilian Maria von und zu Liechtenstein
Nascimento 24 de maio de 1995 (25 anos)
  Londres,  Inglaterra
Pai Aloísio, Príncipe Herdeiro de Liechtenstein
Mãe Sofia de Liechtenstein
Religião Católico
Selo de 2011 em homenagem ao príncipe.

José Venceslau Maximiliano Maria de Liechtenstein (nascido: Joseph Wenzel Maximilian Maria von und zu Liechtenstein; Londres, 24 de maio de 1995) é o filho mais velho do príncipe Aloísio, Príncipe Herdeiro de Liechtenstein e de sua esposa, a princesa Sofia da Baviera.[1] Desde o nascimento, ele é o segundo na linha de sucessão ao trono liechtensteinense, imediatamente atrás de seu pai.[2][3]

José é considerado pelos jacobitas o terceiro na linha aos tronos da Inglaterra, da Escócia e da Irlanda, uma vez que é um descendente de Carlos I da Inglaterra.[1] [4]

Ele é descendente da famosa condessa húngara Isabel Bathory por parte de seu filho primogênito, Pal.

Nascimento[editar | editar código-fonte]

Ele nasceu como o primeiro nascido do príncipe Aloísio, Príncipe Herdeiro de Liechtenstein e de sua esposa, a princesa Sofia da Baviera, Princesa de Liechtenstein.

O José tem três irmãos caçulas: a princesa Marie-Caroline de Liechtenstein (nascida em 1996), o príncipe Jorge de Liechtenstein (nascido em 1999) e o príncipe Nikolaus de Liechtenstein (nascido em 2000); os três nasceram na cidade de Grabs na Suíça.

Escolhas dos nomes[editar | editar código-fonte]

José foi nomeado em honra de seu ancestral José Venceslau de Liechtenstein, que foi o príncipe soberano de Liechtenstein por três vezes. Ele tem o nome Maximiliano em honra de seu avô materno, Max Emanuel da Baviera, e de seu tio paterno e padrinho, o príncipe Maximiliano de Liechtenstein. Como a família principesca do Liechtenstein é tradicionalmente católica, o príncipe ganhou também o nome "Maria " em honra da Virgem Maria.

Educação e preparação para a chefia de estado[editar | editar código-fonte]

Ele, como em toda família principesca do Liechtenstein, não é muito conhecido e aparece pouco na imprensa europeia. "Mas isto está mudando", escreveu a revista alemã Bunte em 2015. Venceslau, como é chamado na imprensa, tinha então terminado o seu ensino secundário no "Malvern College", no Reino Unido. Na época, disse para a revista sobre sua preparação para ser o futuro soberano de Liechetenstein: "bem, eu primeiro preciso me preparar direito". Na época também, a publicação divulgou que ele tinha tirado um ano sabático e, como mochileiro, já tinha viajado para o Peru e para a Bolívia e pretendia ir também para a Ásia. [5]

Em 2018, seu pai revelou que não havia nenhum problema com o futuro de Liechtenstein, uma vez que Venceslau "gostava de estar no escritório". Referia-se às funções administrativas que fazem parte das atribuições dos príncipes e soberanos do país, já que administram uma imensa fortuna, de cerca de 3 bilhões de euros, que inclui até um banco, o "LGT-Bank".[6]

O José Venceslau, o ancestral do príncipe

A Bunte chamou Venceslau em 2015 de "o príncipe mais rico da Europa".

Ascendência[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Prince Joseph Wenzel of Liechtenstein» (em inglês). The Jacobite Heritage. Consultado em 22 de dezembro de 2012 
  2. «Louis Spencer, the Duke of Westminster and many more - now Prince Harry is off the market, who are our most eligible bachelors?». The Telegraph (em inglês). 23 de maio de 2018. ISSN 0307-1235 
  3. «Prince Hans Adam, hereditary Prince Alois, Prince Wenzel – Fürstentum Liechtenstein». www.liechtenstein.li. Consultado em 17 de maio de 2020 
  4. Shakespeare, Sebastian (29 de maio de 2014). «SEBASTIAN SHAKESPEARE: Will a £3bn teen be the next King of Scotland? 19-year-old heir to Charles I could rule independent nation». Mail Online. Consultado em 17 de maio de 2020 
  5. «Wenzel von und zu Liechtenstein: Er ist Europas reichster Prinz». BUNTE.de (em alemão). Consultado em 17 de maio de 2020 
  6. «Alois von und zu Liechtenstein: Der Thronfolger im Interview: „Ich hätte auf das Amt verzichten können"». BUNTE.de (em alemão). Consultado em 17 de maio de 2020