José de Matos Carvalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José de Matos Carvalho
Replace this image male.png
José de Matos Carvalho
Vereador de São Luís
Período 1948-1951
Governador do Maranhão
Período 1957-1961
Antecessor Eurico Ribeiro
Sucessor Newton Belo
Deputado federal pelo Maranhão
Período 1963-1967
Dados pessoais
Nascimento 2 de maio de 1905
Barreirinhas, MA
Morte 15 de maio de 1993 (88 anos)
Ainda não determinado
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Cônjuge Ada Ferrari de Carvalho
Partido PST (Antes de 1955)
PSD (1955-1965)
ARENA (1966-1979)
Profissão médico

José de Matos Carvalho (Barreirinhas, MA, 2 de maio de 1905 – local não determinado, 15 de maio de 1993) é um médico e político brasileiro que foi governador do Maranhão.[1][2]

Dados biográficos[editar | editar código-fonte]

Filho de Joaquim Soeiro de Carvalho e Jenuína de Matos Carvalho.[1] Após mudar para São Luís a fim de estudar no Liceu Maranhense, foi para o Rio de Janeiro onde formou-se médico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Eleito vereador em São Luís via PST em 1947, foi guindado à presidência da Câmara Municipal.[3][nota 1] Secretário de Saúde no governo Eugênio de Barros, dele recebeu apoio para eleger-se governador do Maranhão via PSD em 1955.[4][5][2]

A tranquilidade do PSD rumo ao Palácio dos Leões acabou quando Alexandre Costa, candidato a vice-governador, aderiu a Cunha Machado (PTN). Naquela época as eleições para governador e vice-governador ocorriam de forma separada, razão pela qual José de Matos Carvalho recebeu o apoio de Colares Moreira, integrante formal da chapa de Cunha Machado.[2] Imerso neste cenário buliçoso, o eleitor escolheu Carvalho e Costa para os cargos em disputa, mas as sequelas do rompimento levaram a uma batalha judicial decidida apenas em 9 de julho de 1957 quando o Poder Judiciário convalidou o resultado das urnas.[nota 2]

Em 1962 foi eleito deputado federal e também suplente do senador Sebastião Archer.[nota 3] Com a instauração do Regime Militar de 1964 e posterior outorga do bipartidarismo através do Ato Institucional Número Dois, ingressou na ARENA elegendo-se segundo suplente do senador José Sarney em 1970.[1][2]

Notas

  1. Em anúncio publicado na página dois do Diário de S. Luiz em 12 de dezembro de 1947, o diretório municipal do PST listou onze candidatos a vereador na capital maranhense destacando nome e filiação de três coligados da UDN e dois do PL, motivo pelo qual foi possível estipular a filiação de José de Matos Carvalho. No Maranhão houve eleições municipais em 25 de dezembro de 1947 e os vereadores de São Luís foram empossados à 14 de fevereiro de 1948.
  2. Enquanto a disputa acima referida não findava, os deputados Alderico Machado e Eurico Ribeiro governaram interinamente o estado na condição de presidente e vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, nessa ordem.
  3. Entre o fim do Estado Novo e o início do Regime Militar de 1964, a legislação vigente permitia "candidaturas múltiplas" numa eleição, daí o sucesso em dobro de José de Matos Carvalho em 1962.

Referências