Josep Maria Bartomeu i Floreta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Bartomeu, em coletiva de imprensa

Josep Maria Bartomeu i Floreta, (Barcelona, 6 de fevereiro de 1963), é um dirigente esportivo e empresário de Barcelona, além de sócio e conselheiro delegado das empresas ADELTE (engenharia para aeroportos) e EFS (grupo de empresas de manutenção de terminais e equipamentos eletromecânicos). Foi o 40º presidente do Futbol Club Barcelona de 23 de janeiro de 2014 [1][2]a 10 de junho de 2015, deixando o cargo para se apresentar como candidato à presidência na XIII eleição do clube, vencida no dia 18 de julho de 2015.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Diretor responsável pela secção de basquete do FC Barcelona (2003-2005)

Em 2003, fez parte da chapa liderada por Joan Laporta, vencedor das eleições naquele ano. A chapa obteve 52,57% dos votos, com o apoio de 27.138 sócios. Após as eleições, assumiu o cargo de diretor responsável pela secção de basquete. Neste período, a secção de basquete ganhou a Lliga ACB 2003-04 e a Supercopa ACB 2004. Em junho de 2005, devido a desentendimentos com a diretoria de Joan Laporta, deixou o clube com Jordi Monés, Sandro Rosell, Jordi Moix e Javier Faus.

Vice-presidente do FC Barcelona (2010-2014)

Em 2010, fez parte da chapa liderada por Sandro Rosell, vencedor das eleições naquele ano. A chapa obteve 61,35% dos votos, com o apoio de 35.021 sócios. Em segundo lugar ficou a chapa liderada por Agustí Benedito, com 14,09% de apoio (8.044 votos). Marc Ingla foi o terceiro, com 12,29% (7.014 votos), e Jaume Ferrer, na última posição, obteve 10,80% (6.168 votos)[3]. Após a vitória, Bartomeu assumiu o cargo de vice-presidente esportivo.

Durante este período como vice-presidente esportivo, o clube ganhou numerosos títulos em todas as secções:

Presidência do FC Barcelona[editar | editar código-fonte]

Etapa de presidente do FC Barcelona (janeiro de 2014 - junho de 2015)

Em 23 de janeiro de 2014, devido à admissão de denúncia acatada pelo juiz Ruz por simulação contratual na transferência de Neymar[4], Sandro Rosell renunciou à presidência. Com base nos estatutos do clube, Bartomeu foi eleito pela diretoria para assumir o cargo de Rosell até o dia 30 de junho de 2016. Entretanto, em janeiro de 2015, o 40º presidente do Futbol Club Barcelona anunciou que convocaria eleições ao final da temporada 2014-2015.

Após a equipe de futebol finalizar a temporada 2013-2014 sem títulos, fato que não ocorria há sete anos, no verão (europeu) de 2014 o clube fez o maior investimento em contratações de sua história: 157 milhões em oito jogadores.[5] Houve, também, mudança de treinador: Luis Enrique Martínez substituiu Gerardo Martino. Fora de campo, durante a temporada 2014-2015, Bartomeu também realizou mudanças importantes no organograma do clube, destituindo o diretor Toni Freixa dos cargos de secretário e porta-voz da diretoria, além de despedir Guillermo Amor (diretor das categorias de base), Antoni Rossich (diretor geral), e Andoni Zubizarreta (diretor esportivo).

Em 3 de fevereiro de 2015, o juiz Ruz incriminou Bartomeu, numa nova causa do "Caso Neymar", por um suposto delito contra a Agência Tributária por sonegação fiscal em 2014 [6]ligada à compra do jogador.

Em 9 de junho de 2015, apresentou sua demissão da presidência e deixou o clube sob a responsabilidade de uma comissão gestora liderada por Ramon Adell, convocando novas eleições, às quais se apresentaria como candidato.[7] Encerrou seu mandato com uma coletiva de imprensa, destacando os êxitos esportivos e econômicos de sua gestão.[8]


Títulos conquistados durante a presidência de Bartomeu

Vitória nas eleições presidenciais de 2015

Em 19 de junho de 2015, poucos dias depois de haver apresentado sua demissão para que as eleições fossem convocadas, Bartomeu lançou sua pré-candidatura à presidência do FC Barcelona[12] em um ato no Col·legi d'Enginyers Industrials. Sua candidatura, com o lema «Bo per al Barça» (Bom para o Barça), conta com uma dezena de membros da sua diretoria (Carles Vilarrubí, Jordi Cardoner, Jordi Mestre, Jordi Moix, Jordi Monés, Manel Arroyo, Javier Bordas, Dídac Lee, Pau Vilanova e Susana Monge), além de outros quatro que se incorporariam à equipe (Oriol Tomàs, Silvio Elias, Emili Rousaud e Enrique Tombas).[13]

Em 8 de julho, a comissão eleitoral anunciou que a pré-candidatura de Bartomeu, com 8.554 assinaturas válidas, superou com folga o limite mínimo, obtendo o direito oficial de concorrer à presidência com Agustí Benedito, Joan Laporta e Toni Freixa.[14]

Em 18 de julho, 47.270 sócios (43,12%) participaram das votações, e Josep Maria Bartomeu obteve 25.823 votos (54,63%), ganhando as eleições. Joan Laporta obteve 15.615 votos (30,03%). Agustí Benedito, com 3.386 votos (7,16%), e Toni Freixa, com 1.750 votos (3,70%) terminaram como terceiro e quarto colocados, respectivamente.[15][16][17]


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Josep Maria Bartomeu, nuevo presidente del Barça». Diari Sport. Consultado em 19 de julho de 2015 
  2. «Josep Maria Bartomeu, nou president del FC Barcelona». Ara. Consultado em 19 de julho de 2015 
  3. «Sandro Rosell serà president del Barça per golejada». diari Avui. Consultado em 19 de julho de 2015 
  4. «Sandro Rosell dimite como presidente del Barça». Mundo Deportivo. Consultado em 19 de julho de 2015 
  5. «El juego del Barça no refleja la inversión de 243 millones en dos años». La Vanguardia. Consultado em 19 de julho de 2015 
  6. «El 'caso Neymar' alcanza de lleno a Bartomeu». El País. Consultado em 19 de julho de 2015 
  7. «Bartomeu presentarà el dimecres 17 de juny la seva candidatura a la presidència del club». 324.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  8. «Josep Maria Bartomeu s'acomiada preveient que el Barça serà el club del món que més diners ingressarà aquest any». 324.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  9. «El Barça es proclama campió de Lliga amb un gol de Messi al Calderón». 324.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  10. «El Barça a l'Athletic per 1-3 en una final de Copa que es recordarà per sempre gràcies a un gol antològic de Messi». 324.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  11. «El Barça guanya la seva cinquena Champions (1-3) i toca el cel al Berlín». diari Ara. Consultado em 19 de julho de 2015 
  12. «'Bo per al Barça', el lema de Bartomeu en la campanya electoral del FC Barcelona». catalunyapress.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  13. «Bartomeu presenta la precandidatura per a la presidència del Barça defensant el llegat de l'últim any i mig». 324.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  14. «La junta electoral proclama les candidatures a les eleccions a la presidència del FC Barcelona». FC Barcelona. Consultado em 19 de julho de 2015 
  15. «Josep Maria Bartomeu guanya les eleccions i serà el president del Barça els pròxims sis anys». 324.cat. Consultado em 19 de julho de 2015 
  16. «47270 socios han votado en las elecciones a la presidencia del FC Barcelona de 2015». diari Sport. Consultado em 19 de julho de 2015 
  17. «Josep Maria Bartomeu serà el president del Barça fins el 2021». diari Ara. Consultado em 19 de julho de 2015 

Links externos[editar | editar código-fonte]

Josep Maria Bartomeu