Joseph Serchuk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Joseph Serchuk
Nascimento 1919
Chełm
Morte 6 de novembro de 1993 (74 anos)
Tel Aviv
Cidadania Israel
Ocupação guerrilheiro
Religião Judaísmo

Joseph Serchuk (1919 - 06 de novembro 1993) foi um comandante de uma unidade de guerrilheiros judeus na área de Lublin, Polónia, durante a Segunda Guerra Mundial. Depois da guerra, testemunhou em diversos processos contra os nazistas, o que o levou a receber o reconhecimento por parte do Estado de Israel.

Seus pais e outros familiares foram mortos no gueto em 1941, e ele e seu irmão David foram levados para o Campo de extermínio de Sobibor. No dia após sua chegada, fugiu com seu irmão para uma floresta próxima e, juntamente com outros que escaparam, fundou o núcleo do grupo partidário descrito. Durante a guerra, o grupo recrutou judeus que haviam escapado do gueto de uma mesma região e Sobibor. O escritor Dov Freiberg também foi um membro deste grupo.

Após a libertação Soviética, em 1945, seu irmão David ingressou no exército polonês e subiu rapidamente na hierarquia. Em 1948 foi brutalmente assassinado por poloneses em Lublin.

Após a guerra, Joseph participou na localização de criminosos de guerra e fugitivos nazistas na Europa, e serviu como testemunha no Julgamento de Nuremberg. Depois que ele voltou à Polónia, fez o pedido de imigração para Israel, mas foi rejeitado por seu governo em casa.

Em 1950 recebeu seu passaporte e foi para Israel. Imediatamente após a chegada, foi recrutado como soldado no exército. Após o serviço militar, ele se casou e se estabeleceu em [Yad [Eliyahu]] (Tel Aviv), dedicado aos negócios e à indústria.

Ao longo dos anos Serchuk viajou para Europa a fim de testemunhar vários casos contra os criminosos de guerra nazistas. Em um deles, durante o julgamento de Oberscharführer Hugo Raschendorfer, ele foi a única testemunha de acusação. Raschendorfer foi condenado e sentenciado à prisão perpétua e Serchuk foi condecorado com o Prêmio Especial do Departamento de Investigação de Crimes Nazistas da Polícia de Israel.

No ano 1967 recebeu do primeiro-ministro de Israel Levi Eshkol, a Medalha de combatentes contra o nazismo e em 1968 recebeu a Medalha de Combatentes do Estado.

Serchuk viu a criação e o fortalecimento do exército israelita, o Estado de Israel, e a taxa de natalidade judaica - a vingança contra os nazistas que mataram todos os seus parentes.

Ele morreu em 1993 em Tel Aviv aos 74 anos. Era casado, tinha nove filhos e mais de uma centena de netos e bisnetos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]