Josiah Willard Gibbs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de «Josiah Willard Gibbs» na Wikipédia em inglês. Ajude e colabore com a tradução.
Josiah Willard Gibbs
Física, química, matemática
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 11 de fevereiro de 1839
Local New Haven
Morte 28 de abril de 1903 (64 anos)
Local New Haven
Atividade
Campo(s) Física, química, matemática
Instituições Universidade Yale
Alma mater Universidade Yale
Tese 1863: The Form of the Teeth of Wheels in Spur Gearing
Orientador(es) Hubert Anson Newton[1]
Orientado(s) Edwin Bidwell Wilson, Irving Fisher, Henry Andrews Bumstead
Conhecido(a) por Fenômeno de Gibbs, paradoxo de Gibbs, energia livre de Gibbs, relação de Gibbs-Duhem
Influenciado(s) Gustav Kirchhoff, Hermann von Helmholtz
Prêmio(s) Prêmio Rumford (1880), Medalha Copley (1901)


Josiah Willard Gibbs (New Haven, 11 de fevereiro de 1839 — New Haven, 28 de abril de 1903) foi um cientista americano que realizou importantes contribuições teóricas a física, química e matemática. Seu trabalho sobre as aplicações da termodinâmica contribuiu para transformar a química física em uma ciência dedutiva rigorosa. Junto com James Clerk Maxwell e Ludwig Boltzmann, ele criou a mecânica estatística (um termo que ele cunhou), explicando as leis da termodinâmica como consequências das propriedades estatísticas de grandes agregados de partículas. Gibbs também trabalhou nas aplicações das equações de Maxwell a problemas em óptica física. Como matemático, ele inventou o moderno cálculo vetorial (independentemente do cientista britânico Oliver Heaviside, que realizou um trabalho similar durante o mesmo período).

Em 1863, a Universidade Yale concedeu a Gibbs o primeiro doutorado em engenharia. Após uma residência temporária de três anos na Europa, Gibbs passou o resto de sua carreira em Yale, onde ele foi professor de física matemática de 1871 até sua morte. Trabalhando em relativo isolamento, ele se tornou o primeiro cientista teórico nos Estados Unidos a obter uma reputação internacional e foi elogiado por Albert Einstein como "a maior mente na história americana".[2] Em 1901, Gibbs recebeu o que era então considerada a maior honra que podia ser recebida na comunidade científica internacional, a Medalha Copley da Real Sociedade de Londres,[2] "por suas contribuições à física matemática".[3]

Comentadores e biógrafos observaram o contraste entre a vida quieta e solitária de Gibbs na Nova Inglaterra durante a virada do século e o grande impacto internacional de suas ideias. Embora seu trabalho tenha sido quase que inteiramente teórico, o valor prático das contribuições de Gibbs tornou-se evidente com o desenvolvimento da química industrial durante a primeira metade do século XX. De acordo com Robert A. Millikan, em ciência pura Gibbs "fez pela mecânica estatística e pela termodinâmica o que Laplace fez pela mecânica celeste e Maxwell fez pela eletrodinâmica, isto é, fez de seu campo uma estrutura teórica quase completa."[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gibbs estudou matemática e ciências naturais na Universidade de New Haven. Em 1863 obteve na Universidade Yale o primeiro doutorado em engenharia de uma universidade dos Estados Unidos.[5] [6] Foi tutor de 1863 a 1866 no Colégio de Yale. Foi então para a Europa, onde prosseguiu seus estudos em Paris, Berlim e Heidelberg. Em 1871 foi professor na Universidade Yale.

Entre 1876 e 1878 escreveu uma série de artigos com título geral sobre equilíbrio de substâncias heterogêneas, sendo uma das maiores conquistas da física do século XIX e considerado como a base da físico-química. Nestes artigos Gibbs aplicou a termodinâmica para interpretar fenômenos físico-químicos. Um dos princípios discutidos inclui a regra das fases de Gibbs. O artigo de Gibbs em termodinâmica surgiu no Transactions of the Academy Connecticut. Sobre o equilíbrio de substâncias heterogêneas 1891 era em alemão e em 1899 foi traduzido para o francês, e as doutrinas contidos eram conhecidos e utilizados na Europa. Proliferação específico, enquanto que aprenderam através do trabalho experimental de Hendrik Willem Bakhuis Roozeboom.

Gibbs, que também prestou serviços de excelência para a mecânica estatística, cálculo vetorial e da teoria eletromagnética da luz. Seus Scientific Papers (1906) e Collected Works (1928) foram recolhidos e publicados após sua morte.

Para a Análise Vetorial Gibbs criou um método que simplificou significativamente desenvolvimentos matemáticos, adotando em seu tratamento, avançada teórica da eletrodinâmica de Maxwell forte.

Além disso, o fenômeno de Gibbs e o paradoxo de Gibbs reberão estes nomes após ele.

Referências

  1. Josiah Willard Gibbs em Mathematics Genealogy Project
  2. a b J. Willard Gibbs Physics History American Physical Society. Visitado em 16 Jun 2012.
  3. Copley Medal Premier Awards Royal Society. Visitado em 16 Jun 2012.
  4. Millikan, Robert A. (1938). "Biographical Memoir of Albert Abraham Michelson, 1852–1931". Biographical Memoirs of the National Academy of Sciences of the United States of America 19 (4): 121–146.
  5. Biografia em MacTutor (em inglês)
  6. L. P. Wheeler, E. O. Waters e S. W. Dudley (Editores), The Early Work of Willard Gibbs in Applied Mechanics, (Nova Iorque: Henry Schuman, 1947). ISBN 1-881987-17-5. Página 32.


Precedido por
Marcellin Berthelot
Medalha Copley
1901
Sucedido por
Joseph Lister


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.