Jovem Pan FM Belo Horizonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jovem Pan FM Belo Horizonte
{{{alt}}}
Rádio Arco-Íris Ltda.
País Brasil
Cidade de concessão Betim, MG
Frequência(s) FM 99.1 MHz
Sede Belo Horizonte, MG
Fundação 5 de março de 1995 (24 anos)
Pertence a Andrea Neves da Cunha
Sócio(s)
Afiliações Jovem Pan FM
Idioma Português
Prefixo ZYC 820
Nome(s) anterior(es) Jovem Pan 2 Belo Horizonte
Dados técnicos Potência: 39.5 kW
Classe: E2
RDS: Sim
Página oficial jovempan.uol.com.br/afiliada/bh-fm

Jovem Pan FM Belo Horizonte é uma emissora de rádio brasileira sediada em Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais. Opera no dial FM, na frequência 99.1 MHz concessionada para o município de Betim, sendo afiliada à Jovem Pan FM.

Atualmente, ela ocupa a quinta colocação geral no horário de 05h até 00h, atrás de rádios como BH FM, Liberdade FM e Itatiaia FM.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A Jovem Pan FM Belo Horizonte foi inaugurada em 5 de março de 1995, 1 ano após a então Jovem Pan 2 de São Paulo iniciar suas transmissões como uma rede de rádios. A emissora foi uma das primeiras afiliadas nesta fase.[2] Tem como proprietárias Inês Maria Neves Faria e Andrea Neves da Cunha, respectivamente, mãe e irmã do senador Aécio Neves.[3] Andrea é sócia majoritária da emissora. Aécio entrou na sociedade em 2010, com 44% das ações da rádio[3], saindo da mesma em setembro de 2016.

A emissora é conhecida por ser uma das afiliadas da Jovem Pan de maior destaque em audiência. Em janeiro de 2013, através de pesquisa do Ibope, foi divulgado que a emissora consegue registrar uma marca superior a média de 32 mil ouvintes por minuto.[4] No trimestre de dezembro de 2015 a fevereiro de 2016, registrou recorde de audiência obtendo o quinto lugar entre as rádios mais ouvidas da Grande Belo Horizonte.[5]

Em 22 de fevereiro de 2017, o Ministério Público Federal, através da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), entrou com Ação Civil Pública para retirar a Rádio Arco-Íris Ltda. (razão social da emissora) do ar devido à participação acionária de Aécio Neves. Foi usada como base a lei que proíbe que senadores e deputados sejam donos ou diretores de companhias que mantenham contrato com o poder público, solicitando que a outorga da estação seja cancelada e sem direito de renovação.[6][7] A ação também afirma que a outorga venceu há 11 anos. Em resposta, o advogado da emissora informou em nota que a questão está superada "porque o senador Aécio Neves não faz mais parte da sociedade" e que a rádio está regularizada.[8]

A controvérsia sobre seu quadro societário voltou a ser mencionada em março de 2018, em denúncia publicada pela Folha de S.Paulo, sobre aumento de patrimônio do senador Aécio Neves. A matéria cita a venda das cotas de Aécio para a irmã, Andrea, que estavam avaliadas em R$ 700 mil, por R$ 6,6 milhões. O advogado de Aécio respondeu que os R$ 6,6 milhões obtidos pelo parlamentar com a venda das ações foram calculados com base no critério de valor de mercado, além de citar uma pesquisa do Ibope onde a emissora aparece entre as cinco mais ouvidas da região.[9][10] Em abril, o mesmo jornal noticia que o empresário Joesley Batista, em complemento a delação premiada entregue à Procuradoria-Geral da República, afirmou ter pago 50 mil reais por mês a pedido de Aécio para "custeio mensal de suas despesas", ao longo de dois anos, enquanto o senador era sócio da emissora. Em notas fiscais entregues por Joesley, a JBS aparece como empresa colaboradora e tinham como justificativa a prestação de "serviço de publicidade", servindo como patrocínio do programa Jornal da Manhã. Em resposta, a emissora se disse surpresa com o relato, por tentar "dar caráter político a uma relação estritamente comercial, comprovadamente correta, legal e legítima na prestação de serviços publicitários".[11]

Referências

  1. Starck, Daniel (19 de fevereiro de 2018). «Panorama: Rádio Itatiaia, Liberdade FM e Jovem Pan FM puxam a nova alta do FM de Belo Horizonte». Tudo Rádio. Consultado em 20 de fevereiro de 2018 
  2. Daniel Starck (5 de março de 2014). «Atualizado: Jovem Pan FM completa hoje 19 anos em Belo Horizonte». Tudo Rádio. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  3. a b Carlos Massaro (6 de junho de 2011). «Senador mineiro deve entrar para a lista de donos de Rádio do MiniCom». Tudo Rádio. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  4. Daniel Starck (24 de janeiro de 2013). «Panorama: Jovem Pan FM retoma resultados de anos anteriores em Belo Horizonte». Tudo Rádio. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  5. Daniel Starck (15 de março de 2016). «Exclusivo: Jovem Pan FM registra recorde de audiência em Belo Horizonte. Rádio Itatiaia avança». Tudo Rádio. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  6. Tatiana Moraes (22 de fevereiro de 2017). «Ministério Público quer fechar rádio Jovem Pan BH por ter pertencido ao senador Aécio Neves». Hoje em Dia. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  7. Carlos Eduardo Cherem (22 de fevereiro de 2017). «Procuradoria pede suspensão de rádio que foi de Aécio em Belo Horizonte». UOL. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  8. «Procuradoria pede suspensão da outorga da rádio Arco Íris, da família Aécio». O Povo. 22 de fevereiro de 2017. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  9. Reynaldo Turollo Jr.; Rubens Valente (13 de março de 2018). «Patrimônio de Aécio triplica depois da eleição de 2014». Folha de S.Paulo. Consultado em 17 de março de 2018 
  10. «Houve valorização e não aumento de patrimônio, diz Aécio». Folha de S.Paulo. 15 de março de 2018. Consultado em 17 de março de 2018 
  11. Reynaldo Turollo Jr.; Camila Mattoso (20 de abril de 2018). «Joesley afirma que pagava mesada de R$ 50 mil para Aécio por meio de rádio». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de abril de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]