Juan Carlos Sarnari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Juan Carlos Sarnari
Juan Carlos Sarnari
Informações pessoais
Data de nasc. 22 de janeiro de 1942 (76 anos)
Local de nasc. Santa Fe, Flag of Argentina.svg Argentina
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1959–1962
1963
1964–1967
1967–1969
1970–1972
1973
1975–1976
Argentina River Plate
Argentina Huracán
Argentina River Plate
Chile Universidad Católica
Chile Universidad de Chile
Colômbia Independiente Medellín
Colômbia Independiente Santa Fe
Seleção nacional
1966–1967 Flag of Argentina.svg Argentina

Juan Carlos Sarnari (22 de janeiro de 1942) é um ex-futebolista argentino que competiu na Copa do Mundo FIFA de 1966.[1] Ele marcou 29 gols na Copa Libertadores, tornando-se o sexto jogador que mais fez gol na história da competição.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

River Plate[editar | editar código-fonte]

Em 1959, Sarnari foi vendido para o River Plate aos 17 anos de idade. Ele começou a jogar na equipe de reservas, e no mesmo ano, ele estreou como profissional.

Huracán[editar | editar código-fonte]

No início de 1963, Sarnari foi emprestado para jogar no Huracán. Ele teve um bom desempenho e voltou para o River Plate.

Sarnari no River em 1966.

Retornar ao River Plate[editar | editar código-fonte]

Depois de um ano jogando no Huracán, o meia retornou ao River Plate em 1964. Em seu retorno ao time da Banda Cruzada, Sarnari teve um lugar na equipe titular e jogou grandes jogos ao lado de grandes jogadores como Amadeo Carrizo, Oscar Más, Ermindo Onega, Daniel Onega, Luis Cubilla e Delém.

Suas grandes atuações fizeram com que ele fosse chamado à Seleção da Argentina para disputar a Copa do Mundo de 1966 na Inglaterra.

Sarnari fez parte do time do River Plate que foi vice-campeão em 1967 e jogou a Copa Libertadores da América em 1967. Seu tempo no River Plate terminou em 1967.

Universidad Católica e Universidad do Chile[editar | editar código-fonte]

Depois de ser um jogador excepcional no River Plate, Sarnari foi para o Chile, para jogar na Universidad Católica. Ele ficou no clube de 1968 até 1970.

A partir daí, ele passou a jogar pelo Universidad de Chile, equipe onde ele jogou de 1971 a 1972.

Em ambas as equipes, foi figura importante graças a suas grandes partidas e seu profissionalismo.

Independiente de Medellín[editar | editar código-fonte]

No ano de 1973, o treinador chileno Francisco "Pancho" Hormazábal, levou-o para jogar no Independiente Medellín da Colômbia. Na equipe de Antioquia, ele jogou até o final de 1974, quando retornou por alguns meses para a Universidad do Chile.

Independiente Santa Fe[editar | editar código-fonte]

Depois de passar alguns meses na Universidad do Chile, Sarnari voltou para a Colômbia em meados de 1975 para jogar no Independiente Santa Fe de Bogotá.

Desde a sua chegada, ele fez parte do time titular e começou a ter grandes jogos. Sarnari tornou-se uma figura importante da equipe, que no final do ano, foi coroada campeã do Campeonato Colombian.

Assim, ele entrou na história da equipe, ganhou o primeiro título de sua carreira e tornou-se um dos ídolos da torcida do Santa Fé. No ano seguinte, jogou a Copa Libertadores de América e ficou até o final do ano na equipe de Bogotá. Assim, o meia argentino terminou uma etapa de sucesso em sua carreira esportiva.[3]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Graças aos seus grandes jogos disputados com a camisa do River Plate, Juan Carlos Sarnari foi chamado várias vezes para jogar pela Seleção Argentina. Seu primeiro torneio com a equipe nacional foi o Campeonato Pan-Americano de Futebol de 1960 que foi disputada na Costa Rica. Depois, ele foi convocado para a Copa do Mundo de 1966, o que foi jogada na Inglaterra. Sua última participação na seleção foi na Copa América de 1967.

Carreira de Treinador[editar | editar código-fonte]

Em 1978, após se aposentar do futebol profissional, Sarnari fez um curso de treinamento na Associação Argentina de Futebol (AFA). Depois de obter esse título, ele retornou à Colômbia e dirigiu o Deportes Quindío entre 1979 e 1980. Posteriormente foi técnico de Santa Fé em 1981 e do Once Caldas de Manizales em 1982.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Seleção Argentina na Copa do Mundo FIFA de 1966». Fifa.com. Consultado em 18 de agosto de 2010. Arquivado do original em 18 de junho de 2010 
  2. «Copa Libertadores - Topscorers». www.rsssf.com. Consultado em 17 de julho de 2018 
  3. Tiempo, Casa Editorial El. «Principales noticias del Fútbol Colombiano y Fútbol internacional - Futbolred». futbolred.com (em espanhol). Consultado em 17 de julho de 2018