Juan Sebastián Verón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Juan Sebastián Véron
Juan Sebastián Véron
Juan Sebastián Verón em 2017, pelo Estudiantes.
Informações pessoais
Nome completo Juan Sebastián Verón
Data de nasc. 9 de março de 1975 (44 anos)
Local de nasc. La Plata, Argentina,
Nacionalidade argentino
italiano
Altura 1,82 m
destro
Apelido La Brujita
El Bronzeadón
Informações profissionais
Período em atividade Como jogador: 1994–2017
Como diretor executivo: 2012–2013
Como presidente: 2014–presente
Equipa atual Estudiantes
Posição Ex-meia
Função Presidente
(ex-diretor de futebol)
Clubes de juventude
1992–1994 Estudiantes
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos)
1994–1996
1996
1996–1998
1998–1999
1999–2001
2001–2003
2003–2007
2004–2006
2006–2007
2007–2012
2012
2013–2014
2017
Estudiantes
Boca Juniors
Sampdoria
Parma
Lazio
Manchester United
Chelsea
Internazionale (emp.)
Estudiantes (emp.)
Estudiantes
Brandsen
Estudiantes
Estudiantes
0065 0000(8)
0017 0000(4)
0068 0000(7)
0042 0000(4)
0079 000(14)
0079 0000(11)
0014 0000(1)
0074 0000(4)
0030 0000(2)
00159 000(23)
0028 0000(7)
0022 0000(0)
0005 0000(0)
Seleção nacional3
1996–2010 Argentina 00073 0000(9)
Times/Equipas que treinou3
2012–2013
2014–
Estudiantes (Diretor executivo)
Estudiantes (Presidente)


Juan Sebastián Verón (La Plata, 9 de março de 1975)[1] é um ex-futebolista argentino que atuava como meio-campista. Atualmente é presidente do Estudiantes.

É conhecido em seu país como La Brujita ("A Bruxinha"). O apelido é o diminutivo da alcunha de seu pai, o ex-jogador Juan Ramón Verón, conhecido como La Bruja ("A Bruxa"). É tido por muitos como um dos maiores volantes da história do futebol mundial. Jogador de passes precisos e de enorme visão de jogo, La Brujita é, sem duvidas, um dos maiores nomes da posição do futebol argentino e mundial.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Debutou no time de sua cidade, o mesmo em que seu pai fez história, o Estudiantes de La Plata, já demonstrando sua grande técnica, com precisão nos passes e especialmente em cobranças de falta.

Após breve passagem no Boca Juniors, foi jogar na equipe da Sampdoria, da Itália. Logo se trasferiu para o Parma e depois para a Lazio, onde ganhou um Campeonato Italiano e uma Copa da Itália na temporada 1999–00.

Em 2001 foi para a Inglaterra jogar no Manchester United, conquistando o Campeonato Inglês na temporada 2002–03. Posteriormente jogou no Chelsea, mas não obteve o mesmo sucesso. Depois de não emplacar no futebol inglês, foi contratado em 2003 para a Internazionale, onde jogou até o final da temporada 2005–06.

A partir desse momento, seu passe foi adquirido novamente pelo clube que o viu nascer, o Estudiantes, logo levando-o ao seu primeiro título nacional em 23 anos, o Apertura de 2006. Também foi vice-campeão da Copa Sul-Americana de 2008.

No ano de 2009, levou o Estudiantes de forma épica e marcante ao título da Taça Libertadores da América, ao derrotar o Cruzeiro de virada, por 2 a 1, em pleno Estádio Mineirão.

Depois de chegar a anunciar sua aposentadoria em 2011[2], retornou aos treinos e voltou a jogar pelo Estudiantes no dia 2 de julho de 2013.[3]

No dia 10 de maio de 2014, fez sua despedida dos gramados e aposentou-se definitivamente, curiosamente no mesmo dia que Javier Zanetti e Gabriel Heinze, dois ex-companheiros de Seleção Argentina.[4]

Desistência da aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Após desistir da aposentadoria, Verón anunciou retorno aos gramados pelo Estudiantes em janeiro de 2017 com o objetivo de incentivar uma campanha para a venda de camarotes do estádio do Estudiantes - clube do qual é presidente - e comandar a equipe na Libertadores da América de 2017.[5]

Sua última partida como profissional, foi contra o Botafogo, pela Libertadores. Ele foi substituído nos minutos finais da partida, sendo ovacionado pela torcida do Estudiantes num jogo em que sua equipe venceu por 1 a 0.[6]

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Argentina, disputou os Mundiais de 1998 e 2002. Perdeu espaço com José Pekerman e foi uma das estrelas deixadas de fora da Copa do Mundo de 2006, juntamente com Javier Zanetti e Walter Samuel, então companheiros de Internazionale.[7]

Voltou a defender o país sob o comando de Alfio Basile, onde foi convocado para a Copa América de 2007.[8]

Após o sucesso com a camisa do Estudiantes, Verón reconquistou seu espaço na Seleção sob o comando de Diego Maradona. Ele foi convocado e atuou nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, torneio para o qual também foi chamado.

No dia 27 de agosto de 2010, depois da eliminação da Albiceleste na Copa de 2010, Véron anunciou sua aposentadoria da Seleção.

Polêmica[editar | editar código-fonte]

No jogo entre Argentina e Inglaterra válido pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo de 2002, Verón teve uma atuação muito abaixo do esperado, tendo errado a maioria dos passes que tentou e cometido erros incomuns durante sua carreira. Pelo fato de que na época, La Brujita atuava pelo Manchester United, clube inglês, muitos argentinos questionam o que teria ocorrido com Verón antes daquela partida. Em entrevista a um programa esportivo na Argentina, foi irônico ao responder uma pergunta sobre o assunto e chegou a discutir com o jornalista ao vivo.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estudiantes
Parma
Lazio
Manchester United
Internazionale

Referências

  1. «Juan Sebastián Verón». oGol 
  2. «Verón anuncia aposentadoria». GloboEsporte.com. 5 de outubro de 2011. Consultado em 26 de julho de 2019 
  3. «Depois de anunciar aposentadoria, Verón retoma treinos e voltará a jogar pelo Estudiantes». Gazeta Esportiva. 3 de julho de 2013. Consultado em 26 de julho de 2019 
  4. «Verón se despede da torcida do Estudiantes com vitória e liderança». GloboEsporte.com. 10 de maio de 2014. Consultado em 26 de julho de 2019 
  5. Lucas Loos (13 de março de 2017). «Presidente e jogador aos 42, Verón volta pela Liberta: "Sensação linda"». GloboEsporte.com. Consultado em 26 de julho de 2019 
  6. «Na despedida de Verón, Botafogo perde do Estudiantes, mas passa em 1º». ESPN. 25 de maio de 2017. Consultado em 26 de julho de 2019 
  7. «Zanetti afirma que sua exclusão por Pekerman é injusta». Estadão. 16 de maio de 2006. Consultado em 26 de julho de 2019 
  8. «Verón é convocado para período de treinos da seleção argentina». Trivela. 28 de fevereiro de 2007. Consultado em 26 de julho de 2019 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Juan Sebastián Verón
Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.