Juan Zorrilla de San Martín

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Juan Zorrilla de San Martín na década de 1890.

Juan Zorrilla de San Martín (Montevidéu, 28 de dezembro de 1855 - ídem, 3 de novembro de 1931) é o mais conhecido dos poetas uruguaios. Sua obra versa sobre os costumes de seu país e sobre os heróis nacionais.

Sua obra principal é o poema épico Tabaré em (1886): trata do destino dos índios charruas, até a derrota final para os espanhóis.

Foi pai do pintor e escultor José Luis Zorrilla de San Martín.

Obras[editar | editar código-fonte]

Poemas[editar | editar código-fonte]

  • Notas de un himno (1877)
  • La leyenda patria (1879)
  • Tabaré (1888)
  • La epopeya de Artigas (1910).Re-edição: Montevidéu: Imprensa Nacional Colorada, 1950.

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • Discurso de la Rábida (1892)
  • Resonancia del camino (1896)
  • Huerto cerrado (1900)
  • Conferencias y discursos (1905),
  • Detalles de la Historia Rioplatense (1917)
  • El sermón de la paz (1924)
  • El libro de Ruth (1928)
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.