Jurandir de Freitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Jurandir de Freitas (Marília, 12 de novembro de 1940 - São Paulo, 6 de março de 1996) foi um futebolista brasileiro.

Começou a carreira defendendo o Corinthians de Marília. Teve uma breve passagem pelo Corinthians em 1961, quando atuou em apenas dois amistosos[1], e pelo São Bento de Marília, quando chegou a ser convocado para uma seleção brasileira formada apenas por jogadores da segunda divisão para o Campeonato Sul-Americano das Divisões de Acesso.[2] O zagueiro foi reserva na campanha.[3]

Após o título da seleção brasileira, o São Paulo divulgou interesse em Jurandir, alegando que não era a primeira vez, portanto tinha prioridade na contratação.[4] O Juventus também tinha feito proposta ao São Bento para adquirir o passe do jogador.[3] O São Paulo fechou a contratação em 13 de fevereiro de 1962, pagando três milhões de cruzeiros pelo passe.[5]

Pelo Tricolor, disputaria 395 partidas, deixando o clube em 31 de julho de 1972, após conquistar dois títulos paulistas, em 1970 e 1971.

Antes de encerrar a carreira, passou ainda pelo Comercial, de Campo Grande.

Foi campeão mundial em 1962 pela Seleção Brasileira. Era um jogador grande e ágil. Tinha uma elasticidade parecida com a dos grandalhões do basquete norte-americano. Marcou época no São Paulo tanto como quarto-zagueiro (formando dupla com Bellini) e como zagueiro central (ao lado de Roberto Dias). Na Seleção Brasileira atuou nessas duas posições. Gostava de dar entrevistas provocando adversários, o que o fazia bastante procurado pelos repórteres. Orgulhava-se por jamais ter faltado ou chegado atrasado a um treino.

Jurandir de Freitas foi candidato a deputado estadual em 1986, pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), o antigo Partidão.

Referências

  1. Celso Dario Unzelte. Almanaque do Corinthians Placar. [S.l.]: Abril, 2005. 680 p.
  2. «Vinte e um convocados atenderam ao chamado». Folha de S. Paulo (11 896). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 10 de janeiro de 1962. p. 11. ISSN 1414-5723. Consultado em 13/11/2016 
  3. a b «3 milhões pelo passe de Jurandir». Folha de S. Paulo (11 930). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 13 de fevereiro de 1962. p. 17. ISSN 1414-5723. Consultado em 13/11/2016 
  4. «Prado e Airton poderão ser são-paulinos esta semana». Folha de S. Paulo (11 929). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 12 de fevereiro de 1962. pp. 2, 3.º caderno. ISSN 1414-5723. Consultado em 13/11/2016 
  5. «Jurandir no São Paulo». Folha de S. Paulo (11 931). São Paulo: Empresa Folha da Manhã S/A. 14 de fevereiro de 1962. p. 12. ISSN 1414-5723. Consultado em 13/11/2016