Juscelino Dourado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Juscelino Dourado
Juscelino Dourado
Nome completo Juscelino Antônio Dourado
Nascimento 17 de novembro de 1965 (51 anos)
Rondonópolis
Nacionalidade Brasileiro
Ocupação Diretor Executivo do Instituto Estre de Responsabilidade Socioambiental

Juscelino Antonio Dourado (Rondonópolis, 17 de novembro de 1965) é um químico e gestor ambiental brasileiro, e ex-Diretor Executivo do Instituto Estre de Responsabilidade Socioambiental, que desenvolve ações de educação ambiental para alunos da educação infantil, dos ensinos fundamental e médio e capacita professores da rede pública e privada para programas de educação ambiental.

É referência no tema de educação ambiental, principalmente no temas relacionados ao consumo consciente e ao destino responsável dos resíduos no pós-consumo. É referência também no tema gestão de passivos ambientais, especialmente nas tecnologias e processos de destino final de resíduos sólidos e estratégias para descontaminação de solos.

Histórico[editar | editar código-fonte]

  • Juscelino Dourado estudou química no Instituto de Química da UnicampUniversidade de Campinas (1986-1991) e na Faculdade de Química da Universidade Lomonosov, MoscouRússia (1988-1990), no departamento de química inorgânica, trabalhando nos projetos de sínteses de complexos de metais terras raras. Neste período exerceu a função de docente de química no ensino médio.
  • Estudou administração de empresas na Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, FEA/USP, campus Ribeirão Preto(2000-2002).
  • No período de 1986 a 1988 foi Coordenador Geral do DCE(Diretório Central do Estudantes), membro do Conselho Universitário e Comissão Central de Graduação da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas.
  • Participou da coordenação da tenda mundial da juventude na ECO-92, evento organizado pelas ONU no Rio de Janeiro.
  • Em 1993 foi nomeado Secretário Assistente, da Secretaria de Governo, da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, onde foi responsável pela implantação do Programa Orçamento Participativo e pela coordenação das ações inter-secretarias.
  • Em 1995 foi nomeado Diretor da Companhia Telefônica de Ribeirão Preto – Ceterp, participando do processo de abertura de capital da empresa, do projeto de digitalização e informatização da companhia, pela criação de novos negócios em transmissão de dados, voz e imagens, da formação do consórcio para disputa da banda B da telefonia móvel celular e da estruturação da área comercial da companhia.
  • No período de 1998 a 2000 trabalhou como assessor parlamentar na Câmara do Deputados em Brasília, no gabinete do Deputado Federal Antonio Palocci Filho, onde acompanhou a discussão da PEC 175, que trata do projeto de reforma tributária.
  • Nos anos de 2001 e 2002, foi Secretário da Casa Civil da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto e Diretor Superintendente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto – Coderp, sendo responsável pelas ações de governo relacionadas: à comunicação e publicidade; à informática e serviços gráficos; ao desenvolvimento do turismo cultural e de negócio; ao desenvolvimento econômico, urbano e social; às ações de geração de emprego e renda; ao micro-crédito e economia solidária; ao programa de geração de empregos para jovens. Foi também presidente do conselho curador da Fundação Pólo Avançado da Saúde - Fipase, fomentadora de políticas tecnológicas para a área de saúde e das incubadoras tecnológicas de saúde.
  • Fez parte da equipe de transição de governo, na passagem do mandato do Presidente Fernando Henrique Cardoso para o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em novembro e dezembro de 2002.
  • Ocupou o cargo de Chefe de Gabinete do Ministro de Estado da Fazenda, Antonio Palocci Filho e o de Presidente do Conselho Diretor da Empresa SERPRO – Serviço Federal de Processamento de Dados, empresa do Ministério da Fazenda, de janeiro de 2003 a setembro de 2005.
  • No dia 18 de julho de 2003, recebeu a Medalha “Mérito Santos-Dumont”, comenda dada pelo Comando da Aeronáutica, do Ministério da Defesa, pelos “destacados serviços prestados à Força Aérea Brasileira”, em Brasília - DF.
  • No dia 21 de abril de 2005, recebeu a “Medalha de Honra da Inconfidência”, comenda dada pelo Governador do Estado de Minas Gerais, em comemoração ao Dia da Inconfidência Mineira, em Belo Horizonte - MG.
Diretor Executivo do Instituto Estre de Responsabilidade Socioambiental.
  • Foi membro do Conselho de Administração da Companhia Siderúrgica Paulista – COSIPA, no período de 2003 à 2005.
  • É consultor na área de gestão, organização e responsabilidade sócio-ambiental da empresa Estre Ambiental S.A., empresa prestadora serviços na gestão de resíduos sólidos e remediação de áreas contaminadas, na gestão de logística reversa de equipamentos elétrico-eletrônicos e resíduos da construção civil, no armazenamento temporário e blendagem de resíduos perigosos, biorremediação de solo contaminado por petróleo e seus derivados, bem como serviços de diagnósticos de contaminação de solo e água subterrânea.
  • É Diretor Executivo do Instituto Estre de Responsabilidade Socioambiental, que desenvolve ações de educação ambiental para alunos da educação infantil, dos ensinos fundamental e médio e capacita professores da rede pública e privada para programas de educação ambiental.
  • Gestor ambiental formado na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – ESALQ, da Universidade de São Paulo – USP, no curso de Gestão Ambiental.
  • Organizador e co-autor dos livros "Resíduos Sólidos no Brasil - oportunidades e desafios da Lei Federal Nº 12.305(Lei de Resíduos Sólidos)" e "Reflexão e Práticas em Educação Ambiental - Discutindo o consumo e a geração de resíduos.
  • O ex-chefe de gabinete do ex-ministro Antonio Palocci foi preso no dia 26 de setembro de 2016, alvo da 35ª fase da operação Lava Jato, devido as investigações apontarem seu envolvimento com Palocci na investigações de desvios na Petrobrás. Juscelino deixou o governo após o primeiro escândalo envolvendo Antonio Palocci, que ficou conhecido como escândalo do caseiro Francenildo Costa.[1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]