K2 Black Panther

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
K-2 Black Panther
K2 black panther.jpg
K2 Black Panther em exposição estática
Tipo Carro de combate principal de batalha
Local de origem  Coreia do Sul
História operacional
Em serviço 2014-Atualmente
Utilizadores  Coreia do Sul
Histórico de produção
Criador HyundaiRotem
Data de criação 1995-2011
Fabricante HyundaiRotem
Custo unitário 7,800,000,000[1]
US$8,500,000 (cotação do Dólar de 2009
Período de
produção
2013-Atualmente
Quantidade
produzida
100 (Operacionais) 106 (Em produção) 100 (Em planejamento) 14 (Testes) 320 unidades produzidas
Especificações
Peso 55 t (121 000 lb)
Comprimento 7,5 m (25 ft)
Comprimento 
do cano
3,3 m (11 ft)
Largura 3,6 m (12 ft)
Altura 2,4 m (7,9 ft)
Tripulação 3
Blindagem do veículo Camadas de blindagem modular composta, ERA, NERA, Hardware e Software anti-mísseis e tipo desconhecido
Armamento
primário
1 x 120mm L/55 (Calibre: 120mm - Alcance estimado de 0.5Km a 6.5Km)
Armamento
secundário
Uma Metralhadora coaxial M-60 de 7.62 mm e uma K-6 calibre .50
Motor MTU MB-883/KA500 12cil. diesel refrigerado a água
1 500 hp (1 120 000 W)
Peso/potência 27.2hp/ton
Suspensão hidropneumática
Alcance
Operacional
450 km (280 mi)
Velocidade 70km/h estrada e 50km/h terra

K-2 Black Panter é um carro de combate sul-coreano conhecido como K2. Esteve envolvido em vários mistérios ou informações distorcida sobre seus objetivos.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Contrariamente ao que se pensava, o Black Panther não resultou de nenhuma adaptação de carros de combate de origem russa. Este mito foi resultado do fornecimento à Coreia do Sul entre 1996 e 1997 de 33 carros de combate T-80U, que foram o resultado do pagamento da dívida da antiga União Soviética à Coreia do Sul.

Por todos os dados conhecidos, o K2 deriva claramente em termos de linhas gerais dos anteriores K1 e K1A1. Derivando embora do anterior veículo, o K2 é muito mais moderno, pois utiliza sistemas de combate mais eficientes. Recebeu um sistema de defesa activo, que permite ao veículo disparar contra potênciais alvos que estejam a utilizar laser para ajudar no disparo, e contará com um novo canhão longo, derivado do novo L/55 da Rheinmetal alemã, que equipa o Leopard-2A6. O motor, como nos veículos anteriores, também será de origem alemã, e fabricado sob licença na Coreia do Sul, embora de uma versão mais recente, com uma potência de 1500cv.

A somar, há ainda uma turbina auxiliar com uma potência adicional de 400cv. O K2 é o tanque de batalha mais caro do mundo, custando atualmente cerca de 8.3 billion ₩ won sul-coreano, ou cerca de $ 8,5 milhões Dólares, por unidade, ultrapassando o tipo japonês 90, que custa cerca de 7,4 milhões dólares a partir de 2008.

Previsões[editar | editar código-fonte]

As previsões da entrada do Black Panther em serviço segundo algumas fontes devera se iniciar a partir deste ano de 2010 com uma previsão da compra pelo exercito sul-coreano entre 500 a 680 unidades servirão para substituir os anteriores K1 e K1A1, que continuarão ao serviço e serão submetidos a modernizações, mas sim os carros M-48A5 modificados, que ainda estão ao serviço no país.

Este novo carro de combate pretende manter os sul-coreanos a frente de seus vizinhos norte-coreanos mantendo assim uma clara hegemonia sobre seus rivais.

Exportação[editar | editar código-fonte]

Depois de competir contra o Leclerc e o Leopard 2, o K2 estabeleceu finalmente o seu primeiro cliente de exportação na Turquia.

Em junho de 2007, na Coreia do Sul, a Turquia negociou com sucesso um contrato no valor de negócio da armas em ₩ 500 bilhões (cerca de $ 540 milhões de Dòlares) o licenciamento do projeto do K2, bem como exportar 40 (15) KT-1 Aviões de treinamento, para a Turquia.[2]

Em 30 de julho de 2008, Rotem da Coreia do Sul e Otokar da Turquia assinou um contrato no valor de $ 540 milhões para a transferência de tecnologia direto do motor, transmissão, autoloader e armadura reativa do K2. A tecnologia deve ser incorporada ao tanque da Turquia no futuro batizada MİTÜP Altay. A partir de maio de 2009, sem detalhes de design do tanque de Altay tenham sido tornados públicos. Apesar de compartilhar muitos subsistemas com o K2, espera-se a apresentar um olhar diferente e tem características diferentes de desempenho.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. 방사청 "흑표전차 원가 대당 78.1억원" 
  2. «Korea in Huge Arms Export Deal to Turkey». 22 de junho de 2007. Consultado em 9 de agosto de 2009. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]