KELT-9b

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Concepção artística de KELT-9b e sua estrela-mãe.

KELT-9b é um gigante gasoso, provavelmente o mais quente exoplaneta conhecido, com uma temperatura que chega a 4600 K (aproximadamente 4326 ºC), o que o torna mais quente do que estrelas tipo M, e muitas estrelas tipo K.[1] Ele orbita a estrela HD 195689 (ou KELT-9, uma estrela de sequência principal de tipo A, cerca de 620 anos-luz (190 parsecs) da Terra na constelação de Cisne[2] [1]) em 1 dia e meio.[3]

O planeta está 30 vezes mais próximo de sua estrela do que a distância entre a Terra e o sol. Com isto seu tempo de translação é de 36 horas. Analise espectral detectou que a atmosfera do planeta contem diversos elementos na forma de vapor, entre eles ferro e titânio. A maioria das moléculas encontradas deve estar na forma atômica, devido a quebra das suas por colisões entre partículas que ocorrem em temperaturas extremamente altas. O planeta foi incluido numa nova classificação denominada “Júpiteres ultraquentes”.[4][5]

Dissociação de hidrogênio[editar | editar código-fonte]

O calor do KELT-9b é uma quantidade excessiva para as moléculas permanecerem intactas. Moléculas de gás hidrogênio provavelmente são destruídas no lado do dia do KELT-9b, incapazes de se reformar até que seus átomos desarticulados fluam ao redor da noite do planeta. O leve resfriamento da noite é suficiente para permitir que as moléculas de gás hidrogênio se reformem. No lado mais distante do KELT-9b, a noite dura para sempre. Mas gases e calor fluem de um lado para o outro. Se a dissociação do hidrogênio não for considerada, o planeta recebe ventos de alta velocidade de 60 quilômetros por segundo.[6]

Referências

  1. a b Gaudi, B. Scott; et al. (2017). «A giant planet undergoing extreme-ultraviolet irradiation by its hot massive-star host». Nature. doi:10.1038/nature22392 
  2. Newly Detected Giant Planet Is ‘Hotter Than Most Stars’ “The star radiates so much ultraviolet radiation that it may completely evaporate the planet.” por Lee Speigel (2017)
  3. «The hottest exoplanet KELT-9b». Tech Explorist (em inglês). 26 de janeiro de 2020. Consultado em 27 de janeiro de 2020 
  4. [1]
  5. [2]
  6. Mansfield, Megan; Bean, Jacob L.; Stevenson, Kevin B.; Komacek, Thaddeus D.; Bell, Taylor J.; Tan, Xianyu; Malik, Matej; Beatty, Thomas G.; Wong, Ian (7 de janeiro de 2020). «Evidence for H2 Dissociation and Recombination Heat Transport in the Atmosphere of KELT-9b». The Astrophysical Journal. 888 (2): L15. ISSN 2041-8213. doi:10.3847/2041-8213/ab5b09 
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.