Ka Ina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ka Ina
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Criador(es) César Miguel Rondón
País de origem  Venezuela
Idioma original Espanhol
Produção
Elenco ver
Tema de abertura "Ojos malignos", por Soledad Bravo.
Exibição
Emissora de televisão original Venezuela Venevisión
Transmissão original 18 de janeiro de 1995 - 15 de agosto de 1995
N.º de episódios 164
Cronologia
Peligrosa
Dulce enemiga

Ka Ina é uma telenovela venezuelana produzida e exibida pela Venevisión entre 18 de janeiro e 15 de agosto de 1995[1].

Foi protagonizada por Viviana Gibelli e Jean Carlo Simancas e antagonizada por Hilda Abrahamz.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ka Ina conta a história de duas mulheres, perigosamente relacionadas pela superstição, magia e amor de um homem. Catalina Miranda e Maniña Yerichana, ambas são jovens e bonitas. A primeira (Catalina Miranda Funkhütten), engenheira assertiva, independente e cosmopolita; educado na Europa e trabalhando para uma empresa transnacional na Alemanha; A segunda (Maniña Yerichana) é a mulher mais poderosa e temível da selva: uma sacerdotisa filha de uma princesa Yanomami indígena e um aventureiro buscador de ouro holandês, que foi abandonado no nascimento e criado por um rebanho de onças até a idade de Um ano foi encontrado por um xamã Yanomami que a criou. Catalina e Maniña são dois antagonistas por causa de Ricardo León, um homem misterioso da Capital, o homem com os olhos de fogo. Embora Maniña e Catalina parecem ter a mesma idade, são na verdade mãe e filha, fato que apenas o Tacupay conhece e depois revela a Dagoberto. Catalina, por ser filha de Maniña, tem a proteção da selva e da lua contra os ataques de Maniña que quer matá-la

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Ka Ina, telenovela». Venevisión International. Consultado em 29 de janeiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]