Karel Kramář

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Karel Kramář.jpg

Karel Kramář (27 de dezembro de 186026 de maio de 1937) foi um político checoslovaco.

Defensor de uma política de cooperação com o Império Austro-Húngaro no início da Primeira Guerra Mundial, posteriormente toma posições mais nacionalistas e separatistas. Acusado de traição pelas autoridades austro-húngaras, foi preso e condenado a 15 anos de trabalhos forçados, sendo libertado sob uma anistia concedida em 1917. [1]

Como um dos políticos mais proeminentes da Checoslováquia, foi nomeado primeiro-ministro do país (exercendo o cargo de 14 de novembro de 1918 a 8 de julho de 1919). Kramář participa na Conferência de Paz de Paris de 1919 como delegado da Checoslováquia, mas logo renunciou devido a divergências com o ministro das Relações Exteriores Edvard Beneš.[1]


Referências

  1. a b «Karel Kramář». Governo da República Checa 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lustigová, Martina (2007). Karel Kramář, první československý premiér. Praha: Vyšehrad. ISBN 978-80-7021-898-3