Karel Kramář

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Karel Kramář
Nascimento 27 de dezembro de 1860
Vysoké nad Jizerou
Morte 26 de maio de 1937 (76 anos)
Praga
Sepultamento Cemitério de Olšany
Cidadania Áustria-Hungria, Tchecoslováquia
Etnia Tchecos
Alma mater Institut d'Etudes Politiques de Paris
Ocupação político
Assinatura
Karel Kramář Signature.svg

Karel Kramář (27 de dezembro de 186026 de maio de 1937) foi um político checoslovaco.

Defensor de uma política de cooperação com o Império Austro-Húngaro no início da Primeira Guerra Mundial, posteriormente tomou posições mais nacionalistas e separatistas. Acusado de traição pelas autoridades austro-húngaras, foi preso e condenado a 15 anos de trabalhos forçados, sendo libertado sob uma anistia concedida em 1917.[1]

Como um dos políticos mais proeminentes da Checoslováquia, foi nomeado primeiro-ministro do país (exercendo o cargo de 14 de novembro de 1918 a 8 de julho de 1919). Kramář participou da Conferência de Paz de Paris de 1919 como delegado da Checoslováquia, mas logo renunciou devido a divergências com o ministro das Relações Exteriores Edvard Beneš.[1]

Está sepultado nos Cemitérios Olšany em Praga.

Referências

  1. a b «Karel Kramář». Governo da República Checa 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lustigová, Martina (2007). Karel Kramář, první československý premiér. Praha: Vyšehrad. ISBN 978-80-7021-898-3