Karl August Möbius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Karl August Möbius
Nome nativo Karl August Möbius
Nascimento 7 de fevereiro de 1825
Eilenburg
Morte 26 de abril de 1908 (83 anos)
Berlim
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade Humboldt de Berlim
Ocupação biólogo, zoólogo, professor universitário, ecologista
Empregador Universidade de Kiel, Universidade Humboldt de Berlim

Karl August Möbius (Eilenburg, 7 de Fevereiro de 1825Berlim, 26 de Abril de 1908) foi um biólogo, especializado em zoologia e pioneiro no estudo da ecologia. Foi director e grande dinamizador do Museum für Naturkunde (Museu de História Natural) de Berlim. Notabilizou-se pelos seus estudos sobre a biologia e a ecologia das ostras do litoral alemão e pela introdução do conceito de biocenose.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Karl Möbius nasceu na cidade de Eilenburg, na Saxónia. Com apenas quatro anos de idade iniciou a frequência do ensino primário na Bergschule Eilenburg, e com doze anos de idade foi enviado por seu pai para uma escola de formação de professores, iniciando o seu curso de magistério. Em 1844, com apenas 19 anos de idade, conclui a sua formação pedagógica, passando o exame final com distinção. Empregou-se então como professor em Seesen, no extremo noroeste do Maciço do Harz.

Em 1849 reiniciou os seus estudos, matriculando-se em ciências da natureza e filosofia na Universidade de Humboldt, em Berlim. Terminado o curso obteve um lugar de professor de Ciências Naturais no Gelehrtenschule des Johanneums (Liceu Johanneum), o mais antigo de Hamburgo, onde ensinou zoologia, botânica, mineralogia, geografia, física e química.

Em 1863 liderou a construção em Hamburgo do primeiro aquário de água salgada da Alemanha. Em 1868, pouco depois de obter o seu doutoramento na Universidade de Halle, foi nomeado Professor de Zoologia na Universidade de Kiel e director do respectivo Museu Zoológico. Dedicou-se à investigação sobre animais marinhos, produzindo a sua primeira obra de fundo sobre a fauna da baía de Kiel (o Kieler Bucht), na qual já deu grande ênfase aos aspectos ecológicos[1].

Entre 1868 e 1870 dedicou-se ao estudo da ecologia dos bancos de ostras, inicialmente com o objectivo de determinar o potencial para aquicultura de ostras nas regiões costeiras da Alemanha[2]. Conclui que a aquicultura de ostras não era uma opção realista para a economia do norte da Alemanha, mas com a realização desses trabalhos, e de forma pioneira para a então nascente ciência da ecologia, descreveu em detalhe as interacções entre os diversos organismos que constituem um ecossistema, introduzindo o conceito e cunhando a palavra "biocenose". Este conceito mantém-se como um dos fundamentos da sinecologia ou ecologia das comunidades.

Em 1888 Karl Möbius foi nomeado director das Colecções Zoológicas do Humboldt Museum (hoje Museum für Naturkunde), em Berlim, e Professor de Sistemática e Geografia Zoológica na Kaiser Wilhelm Universität, Berlim, onde ensinou até se aposentar em 1905, com 80 anos de idade.

Notas

  1. Die Fauna der Kieler Bucht, em co-autoria com Heinrich Adolph Meyer, publicada em dois volumes em 1865 e 1872, respectivamente.
  2. Desse trabalho resultaram duas publicações marcantes: Über Austern- und Miesmuschelzucht und Hebung derselben an der norddeutschen Küste (1870, em português: Sobre aquicultura das ostras e dos mexilhões nas regiões costeiras do norte da Alemanha), e Die Auster und die Austernwirtschaft (em português: Ostras e aquicultura de ostras)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]