Kasuga-taisha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kasuga-taisha11bs3200.jpg

O Grande Templo de Kasuga (春日大社, Kasuga-taisha?) é um templo xintoísta na cidade de Nara, na província de Nara, Japão.[1] Fundado em 769 d.C. e reconstruído algumas vezes ao longo dos séculos, é o templo do clã Fujiwara. O interior é famoso por suas várias lanternas de bronze, bem como as muitas lanternas de pedra que levam ao templo.

O estilo arquitetônico Kasuga-zukuri leva seu nome do honden (santuário) do Templo Kasuga.

O templo de Kasuga, e a Floresta Primordial de Kasugayama perto dele, são registrados como patrimônio mundial da UNESCO como parte dos "Monumentos Históricos da Antiga Nara".

O caminho para o templo de Kasuga passa pelo Parque dos Cervos. No Parque dos Cervos, cervos conseguem caminhar livremente e acredita-se que são mensageiros sagrados dos deuses xintoístas que habitam o templo e os terrenos montanhosos da região. O Kasuga-taisha e os cervos foram apresentados em várias pinturas e obras de arte do período Nambokucho.[2] Mais de trezentas lanternas de pedra se alinham ao caminho. O Jardim Botânico de Manyo é vizinho ao templo.

História[editar | editar código-fonte]

O templo tornou-se objeto do mecenato imperial durante o início do período Heian.[3] Em 1965, o Imperador Murakami decretou que os mensageiros carregassem relatos escritos de eventos importantes para o kami guardião do Japão. Esses heihaku foram inicialmente apresentados para 16 templos, incluindo o templo de Inari.[4]

De 1871 a 1946, o Kasuga-taisha foi oficialmente nomeado um kanpei-taisha (官幣大社?), o que significa que ele permaneceu como o templo mais apoiado pelo governo.[5]

Festivais[editar | editar código-fonte]

Durante os festivais de Setsubun Mantoro (2-4 de fevereiro) e Obon Mantoro (14-15 de agosto), as centenas de lanternas do Kasuga-taisha são todas acenas de uma vez.[6]

Em 13 de março, há o Kasuga Matsuri ("Festival do Macaco"), que apresenta performances de dança de gagaku e bugaku.[6]

Floresta Primordial de Kasugayama[editar | editar código-fonte]

A Floresta Primordial de Kasugayama é a floresta primária de cerca de 250ha perto do cume de Kasugayama (498 m), e que contém 175 tipo de árvores, 60 tipos de pássaros e 1 180 espécies de insetos.

Na area vizinha ao Kasuga-taisha, a caça e a extração de madeira foram proibidas desde 841 d.C. e como o Kasugayama tem sido sido vinculado à adoração do Kasuga-taisha, ele é considerado uma colina sasgrada. As aparências dos prédios do Kasuga-taisha com a floresta como um pano de fundo mostraram-se um cenário inalterado desde o período Nara.[7][8]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Richard, Ponsonby-Fane. (1964) Visiting Famous Shrines in Japan, pp. 221-251.
  2. Birmingham Museum of Art (2010). Birmingham Museum of Art : guide to the collection. [Birmingham, Ala]: Birmingham Museum of Art. 46 páginas. ISBN 978-1-904832-77-5 
  3. Breen, John et al. (2000). Shinto in History: Ways of the Kami, pp. 74-75.
  4. Ponsonby-Fane, Richard. (1962). Studies in Shinto and Shrines, pp. 116-117.
  5. Ponsonby-Fane, Richard. (1959). The Imperial House of Japan, pp. 124.
  6. a b «Kasuga Taisha». Hattori Foundation (est.1919) - The Yamasa Institute. Consultado em 12 de março de 2010 
  7. Naracity Tourist Association
  8. Japan Airline "Guide to Japan - Historic Monuments of Ancient Nara"

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kasuga-taisha