Kenneth Grahame

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kenneth Grahame
Kenneth Grahame em 1910
Nascimento Kenneth Grahame
8 de março de 1859
Edimburgo, Escócia
Morte 6 de julho de 1932
Pangbourne, Berkshire
Nacionalidade Reino Unido britânico
Gênero(s) Ficção
Ocupação Escritor de livros infantis, e banqueiro
Obra(s) de destaque O Vento nos Salgueiros

Kenneth Grahame (Edimburgo, 8 de março de 1859 - Pangbourne, Berkshire, 6 de julho de 1932) foi um escritor britânico, principalmente de ficção e fantasia escritos para crianças. Seu principal trabalho é The Wind in the Willows,[1] um dos maiores clássicos da literatura infantil, influenciando muitos outros, como J.K. Rowling.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Grahame nasceu em Edimburgo, Escócia, mas já na infância, depois de perder a mãe, foi mandado pelo pai junto com seus irmãos (sem condições de criá-los) para viver com sua avó às margens do Rio Tâmisa. Era um excelente aluno no St. Edward's School em Oxford, mas não pôde estudar na universidade devido a falta de dinheiro. Ao invés disso, foi mandado para trabalhar no Bank of England em 1879. Aposentou-se em 1907 por causa da saúde, talvez por ter sido baleado certa vez num assalto ao banco alguns anos antes.

O casamento com Elspeth Thomson foi infeliz. Só tiveram um filho, Alastair, cego de um olho e com diversos problemas de saúde. The Wind in the Willows foi um livro escrito para Alastair. Alastair suicidou-se numa linha de trem, dois dias antes de seu vigésimo aniversário. Kenneth Grahame faleceu em Pangbourne, Berkshire, em 1932. Foi enterrado no Holywell Cemetery, em Oxford. Seu epitáfio contém a seguinte frase, escrita por seu primo:

Obras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Green, Peter (1983). «Chapter 1: Dragons and Pterodactyles 1859-67». Beyond the Wild Wood: The World of Kenneth Grahame Author of The Wind in the Willows (em inglês) (Nova Iorque: Facts on File). p. 9–24. ISBN 0-87196-740-5. 
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Kenneth Grahame