Kepler-8b

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Coordenadas: Sky map 18h 45m 9.1s, +42° 27′ 3.8″

Kepler-8b
Exoplaneta Lista de exoplanetas
Exoplanet Comparison Kepler-8 b.png
Comparação de tamanho de Kepler-8b com Júpiter.
Estrela mãe
Estrela Kepler-8
Constelação Lyra
Ascensão reta 18h 45m 9.1s
Declinação +42° 27′ 3.8″
Magnitude aparente 13.9[1]
Distância 4.338 anos-luz
1.330[1] pc
Tipo espectral F5V
Elementos orbitais
Semieixo maior 0.0483[2] UA
Excentricidade 0[2]
Período orbital 3.5225[2]
Inclinação 84.07°[2]
Características físicas
Massa 0.603[2] MJ
Raio 1.419[2] RJ
Temperatura 1764[2] K
Descoberta
Data da descoberta 4 de janeiro de 2010[3]
Método de detecção Por trânsito (Missão Kepler)[4]
Estado da descoberta Anúncio de conferência[3]

Kepler-8b é o quinto dos cinco primeiros exoplanetas descobertos pela sonda espacial Kepler da NASA, que visa descobrir planetas em uma região do céu entre as constelações de Cygnus e Lyra, em trânsito ou (cruzem na frente de) suas estrelas hospedeiras.[2][5] O planeta é o mais quente dos cinco.[6] Kepler-8b era o único planeta descoberto em órbita de Kepler-8, e é maior (embora mais difuso) do que Júpiter. Orbita sua estrela a cada 3.5 dias. O planeta também demonstra o efeito Rossiter–McLaughlin, onde a órbita do planeta afeta o redshifting do espectro da estrela hospedeira. Kepler-8b foi anunciado ao público em 4 de janeiro de 2010 em uma conferência em Washington, D.C., após as medições de velocidade radial realizado no Observatório W. M. Keck que confirmou a sua detecção pelo Kepler.

Nomenclatura e história[editar | editar código-fonte]

O planeta Kepler-8b é chamado assim porque ele foi o primeiro planeta descoberto na órbita de Kepler-8. A estrela em si (e, por extensão, o seu planeta) foi nomeado após a sonda espacial Kepler, um satélite da NASA que procura por planetas terrestres entre as constelações de Cygnus e Lyra, em trânsito, ou cruzem na frente de suas estrelas hospedeiras em relação à Terra. Esse cruzamento ligeiramente escurece a estrela em um intervalo regular, que é usado para determinar se a causa da variação do brilho é realmente devido a um trânsito planetário.[4] O planeta foi observado pela primeira vez como um evento de trânsito potencial pela sonda Kepler, e foi originalmente designada de KOI 10.01. Observações de acompanhamento com High Resolution Echelle Spectrometer do Observatório W. M. Keck no Havaí rendeu informações adicionais sobre o planeta, incluindo a sua massa e raio.[7] Kepler-8b foi o quinto planeta descoberto pela sonda Kepler. Os três primeiros planetas no campo de visão do Kepler já haviam sido confirmados, e foram usados ​​para testar a precisão do Kepler.[2]

Kepler-8b foi o último dos cinco primeiros planetas que Kepler descobriu. Sua descoberta, juntamente com os planetas Kepler-4b, Kepler-5b, Kepler-6b e Kepler-7b, foram anunciados ao público na reunião da American Astronomical Society, em Washington, D.C. Esta conferência ocorreu em 4 de janeiro de 2010.[3] A descoberta destes primeiros cinco planetas ajudou a confirmar a funcionalidade do Kepler.[8]

Estrela hospedeira[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Kepler-8

Kepler-8 é uma estrela de classe F, na constelação de Lyra, que fica a cerca de 4.338 anos-luz de distância da Terra. Com uma massa de 1.213 Msol e o raio de 1.486 Rsol, respectivamente, a estrela é simultaneamente mais maciça e mais larga do que o Sol. Com uma temperatura efetiva de 6213 K, Kepler-8 também é mais quente que o Sol, embora seja cerca de três quartos de um bilhão de anos mais jovem e é um pouco menos rica em metais.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Os primeiros cinco planetas descobertos pelo Kepler, comparados pelo tamanho relativo. Kepler-8b é retratado em laranja.

Kepler-8b tem uma massa de 0.603 MJ, porém um raio de 1.419 RJ. Isto significa que, embora Kepler-8b é aproximadamente 60% da massa do planeta Júpiter, é mais difuso, uma vez que é 41.9% mais largo. Com base em seu tamanho e a distância de sua estrela, Kepler-8b é um planeta Júpiter quente, orbitando Kepler-8 a partir de uma distância de 0.0483 UA a cada 3.52254 dias.[1] Para comparar, o planeta Mercúrio orbita o Sol a uma distância média de 0.3871 UA a cada 87.97 dias.[9]Com uma temperatura de equilíbrio de 1764 K,[2] Kepler-8b foi o mais quente dos cinco planetas anunciados durante a conferência da sua descoberta. Kepler-8b tem uma excentricidade de 0, o que significa que sua órbita é muito circular. O planeta tem uma densidade de 0.261 gramas/cc,[1] cerca de 74% menos denso do que a água pura a 4 °C.[10]

Como Kepler-8b orbita sua estrela, ele demonstra o efeito Rossiter–McLaughlin, em que o espectro da estrela hospedeira torna-se vermelha e, mais tarde, azulado, como um corpo faz o trânsito. A identificação deste efeito estabeleceu Kepler-8b que órbita num movimento progressivo (em oposição ao movimento retrógrado, em que um planeta órbita num sentido oposto ao da rotação da sua estrela).[7]

Referências

  1. a b c d e «Notes for star Kepler-8». Extrasolar Planets Encyclopaedia. 2010. Consultado em 8 de maio de 2014 
  2. a b c d e f g h i j «Summary Table of Kepler Discoveries». NASA. 15 de março de 2010. Consultado em 8 de maio de 2014 
  3. a b c Rich Talcott (5 de janeiro de 2010). «215th AAS meeting update: Kepler discoveries the talk of the town». Astronomy.com. Astronomy. Consultado em 8 de maio de 2014 
  4. a b «Kepler: About the Mission». Kepler Mission. NASA. 2011. Consultado em 8 de maio de 2014 
  5. «NASA's Kepler Space Telescope Discovers its First Five Exoplanets». NASA. 4 de janeiro de 2010. Consultado em 8 de maio de 2014 
  6. Jaggard, Victoria (4 de janeiro de 2010). «Five New Planets Found; Hotter Than Molten Lava». Washington, D.C.: National Geographic News. Consultado em 8 de maio de 2014 
  7. a b Jenkins, J. M.; Borucki, W. J. (2010). «Discovery and Rossiter-McLaughlin Effect of Exoplanet 8b». Astrophysical Journal. 724. Bibcode:2010ApJ...724.1108J. arXiv:1001.0416Acessível livremente. doi:10.1088/0004-637X/724/2/1108. Consultado em 19 de março de 2011 
  8. «NASA's Kepler Space Telescope Discovers its FIrst Five Exoplanets». NASA. 4 de janeiro de 2010. Consultado em 8 de maio de 2014 
  9. David Williams (17 de novembro de 2010). «Mercury Fact Sheet». Goddard Space Flight Center. NASA. Consultado em 8 de maio de 2014 
  10. Roger Walker (11 de fevereiro de 2010). «Mass, Weight, Density or Specific Gravity of Water at Various Temperatures». SImetric.co.uk. Consultado em 8 de maio de 2014 

Outras leituras[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Conteúdo relacionado com Kepler-8 b no Wikimedia Commons