Kerigma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Kerigma (do grego: κήρυγμα, kérygma) é uma palavra usada no Novo Testamento com o significado de mensagem, pregação, anúncio ou proclamação.

Definição[editar | editar código-fonte]

Em Atos dos Apóstolos, capítulo 2, versículo 22, Pedro, faz uma declaração de sua fé em Jesus Cristo no dia de Pentecostes, que é na origem do kerygma.[1] Inclui o seguinte:

No século IV, o kerygma será publicado formalmente no credo Niceno.[2]

Após a leitura Jesus se identificou como o Messias prenunciado pelo profeta, aquele que traria as boas novas, ou o Evangelho[3]. A afirmação de que Jesus faz nesse momento é conhecido como o kerigma e é a base de sua pregação aos homens.

Apesar de ter sido efetuado originalmente por Jesus, entende-se que o kerigma se refere a um ato individual que pode ser realizado por qualquer cristão, mesmo sem experiência ou treinamento prévio.

Referências

  1. Schubert M. Ogden, The Understanding of Christian Faith, Wipf and Stock Publishers, USA, 2010, p. 74
  2. J. Gordon Melton, Martin Baumann, Religions of the World: A Comprehensive Encyclopedia of Beliefs and Practices, ABC-CLIO, USA, 2010, p. 634-635
  3. Lucas 4:18-21